Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

10
Mar20

Cunhas e pedidos nacionais

cunha emprego.jpg

 

Vivemos claramente num país onde a cunha é um ponto forte dentro de variadíssimas áreas e as coisas são feitas de forma tão descarada em certos casos que nem é possível disfarçar. Hoje apetece-me falar de um caso tornado público pela própria protagonista e que em poucas semanas se transformou de um desabafo a um pedido de cunha com resultado.

Lembram-se da fadista Raquel Tavares que foi para a televisão dar uma entrevista emocionante e que na altura foi aplaudida por dizer que estava cansada da profissão que tinha e que queria mudar? Dando até a dica que podia ficar a trabalhar nos bastidores ou a fazer qualquer outra coisa para não estar em destaque nos palcos pelo cansaço de cantar e pelo mundo envolvente da fama. Pois é, quem uns dias depois logo fez participação especial como atriz numa série de outro canal televisivo para logo ser chamada pela direção onde a partilha aconteceu para também integrar a ficção do canal? Como se não bastasse agora virou repórter de um programa semanal. 

Vamos lá ver então o que aconteceu... Senti na altura que tudo era um desabafo mas um claro pedido de ajuda para uma pequena cunha dentro de outro campo, sem que deixasse a fama pelo estatuto, embora tenha sido revelado o contrário. A entrevista foi bem vista mas poucos suspeitaram que aquele disfarçado pedido desse frutos. Não é que agora o choradinho funcionou mesmo e o cansaço demonstrado pelo que fazia abriu-lhe outras portas graças a uma choradeira comovente e grandes cunhas que lhe deram a mão pela amizade?

03
Fev16

Notícia em Revista - Avózinha parteira

Maria Vasconcelos.jpg

Bibá Pitta, a conhecida tia, irá ser avó pela primeira vez graças à rica filha Maria Vasconcelos. O engraçado é que mãe e filha são tão chegadas, mas tão chegadas, que o pai do bebé que está prestes a chegar à família até poderá viajar até à neve na hora do parto da criança. 

Pois é, em declarações à revista Lux a Maria afirma que na hora do parto «Prefiro ter ao meu lado a mãezinha do que o meu namorado. Aquilo é uma coisa natural para nós, mulheres. E, depois, ele é mais stressado do que eu!». Coitado do moço, além de ser preterido pela sogra, ainda é acusado de ser stressado. A moça vai mais longe e revela que «Já lhe disse: 'Quando o bebé nascer, se quiseres ir passar uns dias à neve, vai', porque eu queria desfrutar de uns dias sozinha com o bebé». Ou seja, o rapaz fez o filho e agora parece já não ser necessário para o acompanhar no crescimento, isto porque existirá uma avózinha conselheira e capaz de tomar conta do novo membro da família. Depois disto a jovem revela ficar irritada quando lhe dizem que a mãe terá a partir daqui um sexto filho por Maria ser nova e não ter paciência!

23
Set15

Vips empertigados

Os supostos famosos da nossa praça quando se armam conseguem mesmo dar nas vistas! Eis um centro comercial, uma loura que se diz relações públicas e que em tempos foi atriz e comentadora cor-de-rosa e a minha pessoa a passar, entre outras, e a percebermos que parecia existir toda uma passadeira vermelha para a senhora desfilar com o seu salto agulha, os sacos de papel a balançarem e de conversa ao telemóvel em alto e bom som para todos repararem!

O espetáculo estava montado e principalmente os homens, embora as mulheres também estivessem de olhos colados, não conseguiam deixar de olhar para aquela figura que desfilava para dar nas vistas com o seu perfume a mostrar que quando se passa o lugar tem de ficar marcado. 

21
Set15

Só uma questão... Maria Vieira

Quando vejo os comentários que a atriz Maria Vieira partilha pelo seu perfil de Facebook questiono-me se a senhora não tem algum tipo de filtro para barrar certas coisas que deixa escapar. Queixa-se que por vezes não existe trabalho e afins mas depois também critica tudo e todos os meios que lhe podem dar esse mesmo trabalho algum dia!

Quem quererá empregar uma pessoa que só critica e leva tudo pela frente? Talvez se a Maria fosse mais contida ainda se desenrascasse melhor, não sei! Percebe-se que não é de engolir sapos mas existem sempre limites para tudo!