Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

10
Abr20

Exercitar corpo e mente

corpo mente.jpg

 

A quarentena voluntária, por encerro temporário do local de trabalho, obrigou-me, e ainda bem porque só assim me sinto um pouco mais protegido, a ficar em casa. Fechado em família e a reaprender a ocupar os muitos tempos livres com o possível dentro de quatro paredes, aproveitei esta pausa forçada para regressar aos treinos diários que desde o primeiro dia mantenho rigorosamente e sem falhas. 

Comecei e ainda estou na fase dos andamentos. Todos os dias, geralmente entre as 09 e as 10 da manhã, já de pequeno-almoço tomado, saio de casa rigorosamente equipado, de telemóvel no bolso, auriculares nos ouvidos, óculos de sol na cara e disposição para enfrentar uma hora completa de andamento. Sigo a viagem sem paragens, para locais onde sei que não irei encontrar ninguém e mesmo que me cruze com alguma da pouca vizinhança que faça o seu passeio higiénico naquele horário é somente um «bom dia» e seguimos viagem por não existir tempo, espaço e proximidade para mais nos tempos que correm. Uma hora é o tempo que destinei desde o primeiro dia para os meus andamentos, onde vou juntando um pouco de corrida porque nada tem de ser forçado, sendo sim necessário ter calma também com o corpo que há alguns meses estava mais parado em termos de andamentos, exercícios e afins. 

Agora que comecei com este sistema regular para o bem estar físico, e uma vez que a intenção já vinha detrás mas a força de vontade faltava, espero que quando toda esta situação social voltar a normalizar, que consiga manter esta nova rotina, não no mesmo horário porque sei que nem sempre conseguirei ter tal possibilidade, mas pelo menos a intenção é deixar uma hora por dia para colocar o corpo a exercitar-se. Se agora não custa depois também não custará deixar uma hora do dia, de manhã ou tarde, para seguir viagem a pé porque estes andamentos não fazem simplesmente bem ao físico, sendo também um bom exercício para a mente. Costuma-se dizer que mente sã em corpo são e a realidade é essa mesmo!

 

12
Ago18

Ai! Ai! Ai, os Músculos!

perna músculo.jpg

Há mais de um ano, para não dizer quase dois, que não faço exercício físico a sério, mas há uns dias resolvi fazer uma quase escalada no sobe e desce para ir para a praia e como se não bastasse ainda andei bem com a tralha às costas e corri um pouco ao final da tarde. No que isto resultou? Os músculos não se aguentaram e ficaram todos para lá de doridos. 

O rapaz não sabe ser meigo e no momento não dói nada, no outro dia de manhã ao acordar é que se apercebeu que tudo eram dores, das costas às pernas. Parecia mesmo um boneco articulado em certos momentos de vários dias consecutivos. Cremes atrás de cremes para aliviar a dor, massagens caseiras e ao contrário do que seria de esperar e até me aconselharam, não deixei que as dores me afetassem o dia-a-dia. Desci e subi várias vezes as escadas de casa para fazer a vida de forma normal, como se as malvadas dores nem existissem. Sei que as pessoas na rua podiam achar estranho um andar tão vagaroso e desengonçado, mas tinha que ser. Existiram mesmo momentos, numa ida ao IKEA em que me desequilibrei umas três vezes pelo choque da dor. E entrar e sair do carro? Lindo, só mesmo se tivessem filmado para vos mostrar, porém não vos quis dar tal prazer. 

26
Nov16

Gatinhar para ficar em forma

A boa forma física tem as suas variantes e as opções são cada vez mais. A nova moda, que irá decerto fazer furor pelos próximos tempos, traduz-se em andar de quatro, ou melhor, gatinhar como um bebé. 

Nos Estados Unidos já existem aulas e grupos organizados de gatinhar, tal como explicou a especialista em fitness e embaixadora do Balance Festival, Ashley Hunt, aos meios de comunicação social. Este novo método de exercício físico «É como uma nova versão da prancha, mas mais interessante», explicou Ashley, que acaba por ver a sua ideia ser reforçada por Ally Gray, personal trainer «É um exercício isométrico, o que significa que estamos a trabalhar para manter uma posição sob repetida pressão. Isto aumenta a força geral, mas também a resistência e estabilidade do centro – de punhos e ombros através das ancas, tornozelos e dedos dos pés. Há estudos que apontam ainda que gatinhar reduz a pressão arterial e é benéfico para a coluna».

Estar em forma e seguir um método de alimentação saudável equivale também a seguir as novas práticas que vão sendo reveladas por especialistas e se numa primeira fase é o simples gatinhar, posteriormente existe a possibilidade de complicar o exercício para que se consigam abranger novos músculos. Andar de quatro como o urso para que os joelhos não toquem no chão, seguindo as formas do jacaré, bicho-da-seda, sapo, leopardo, minhoca, gambas e foca de caminharem.

04
Nov16

Meu inimigo... Abdominal!

Três meses de ginásio, dois meses de pausa mas a fazer exercício em casa e ainda contínuo com dificuldades com os abdominais no final do treino. A barriga queixa-se, as pernas levantam, o pescoço torna-se pesado! Enfim, tudo é complicado quando se fala em abdominais!

Noto evolução em várias partes do corpo, principalmente nas pernas e peito, mas a barriga continua a ser o monstro que parece difícil de conseguir moderar com o exercício! Tudo o que envolve mexer e forçar os músculos da zona abdominal a fazerem alguma coisa é complicado. Parece que para aqueles músculos enferrujados fazerem alguma coisa é necessário treinar uns bons meses, com dias e dias de tentativas vãs, para que ao longo do tempo se consiga ver o trabalho que as outras partes do corpo vão mostrando muito mais rapidamente e com evolução.

07
Jul16

Chocolate, o Pecado!

chocolate.jpg

No dia da gazeta do ginásio não deveria ter comido chocolate justamente no horário em que costumo estar a praticar exercício e também uns minutos antes do jantar!

As vontades falam sempre mais alto que os deveres e agora estou para aqui a pensar em como sou fraco com os doces que me vão aparecendo pela frente. Adoro chocolate mas tenho de me controlar!

Quanto tempo deveria ficar agora de castigo? Será que duas horas chegam? Ahahahah! Viciado até mais não!