Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Boy Parts: Partes Masculinas | Eliza Clark

Euforia

boy parts capa.jpg

Título: Boy Parts: Partes Masculinas

Título Original: Boy Parts

Autor: Halle Butler

Editora: Euforia

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Outubro de 2023

Páginas: 320

ISBN: 978-989-576-009-1

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: O hobby favorito de Irina é encontrar homens não particularmente atraentes na rua, convencê-los a irem para sua casa e tirar-lhes fotografias explícitas em posições comprometedoras. Mas será que se fica por aqui?

Depois de iniciar uma licença sabática do bar onde trabalha - por ter sido agredida por uma cliente -, Irina é convidada a expor o seu trabalho numa galeria da moda em Londres, uma quebra da sua rotina de cinema extremo, drogas e álcool. Mas esta notícia vai fazer com que entre numa espiral autodestrutiva, que envolve a sua obsessiva melhor amiga e um jovem rapaz que chamou a sua atenção…

Uma sucessão de noites repletas de drogas, trocas de mensagens agressivas com a melhor amiga, sessões fotográficas de arrepiar e memórias obscuras, fazem com que Irina, e o leitor, tenha dificuldade em distinguir a realidade da ficção. Não é por acaso que Boy Parts é apelidado de American Psycho feminista.

Boy Parts é um incendiário romance de estreia que é, ao mesmo tempo, grotesco e hilariante e que explora sem medos a sexualidade e as relações dos dias de hoje.

 

Opinião: Irina é uma jovem fotografa profissional e nada convencional já que o seu mercado está virado para fotos fetichistas e com homens nus como modelos. Resumindo, Irina abre o seu casting de forma pública em qualquer local por onde anda, sonda os modelos, dá-lhes os seus contactos e se o convite for aceite coloca estes homens selecionados em posições controversas e onde os mesmos acabam por ser humilhados de forma submissa. 

Irina inicia a sua história junto do leitor como funcionária de um bar onde é agredida por uma cliente. Despede-se e a partir desse momento dedica-se em exclusivo ao seu hobby da fotografia que a leva a ser convidada para expor o seu trabalho numa galeria de arte onde é bem sucedida com as vendas alcançadas através das fotografias que foi fazendo e guardando com o tempo. Do seu lado ao longo dos meses em que decorre a narrativa é possível ver a sua convivência com a sua melhor amiga, Flo, e com os homens que atrai para a sua objetiva, criando relações de verdadeira manipulação, agressão e risco perante o poder que ostenta sobre os mesmos.

O Novo Eu | Halle Butler

Euforia

o novo eu.jpg

Título: O Novo Eu

Título Original: The New Me

Autor: Halle Butler

Editora: Euforia

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Setembro de 2023

Páginas: 192

ISBN: 978-989-91-35291-0-2

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Millie tem trinta anos e não consegue dar um rumo à sua vida, passando os dias a saltar de trabalho temporário em trabalho temporário. As noites, passa-as sozinha no seu apartamento, obcecada sobre como é que poderia dar a volta à situação – ao seu trabalho, à sua atitude, à sua aparência, à sua vida. Depois, vê televisão até adormecer e o ciclo recomeça no dia seguinte.

Quando surge a oportunidade de ter uma oferta de emprego estável e a tempo inteiro, Millie começa a ver a luz ao fundo do túnel e a acreditar que a vida melhor com que sonha pode estar agora ao seu alcance: comprar roupas de marca, ter comida saudável em casa e atingir a independência financeira.

Mas, vinda das angustiantes profundezas da sua mente, chega-lhe a paralisante constatação de que esta oferta de felicidade pode, afinal, estar esvaziada de sentido. Será que Millie irá encontrar o seu Novo Eu?

Uma comédia negra como breu, este o novo romance de leitura obrigatória da autora Halle Butler: de choque entre as expectativas da protagonista e uma realidade sem encanto.

 

Opinião: Millie tem trinta anos e vive sozinha em Nova York. Millie foi uma grande incógnita para mim do início ao final do livro por não me conseguir identificar em altura alguma com esta jovem mulher que acredita nos seus pensamentos mesmo quando tem a sua vida a girar num autêntico carrossel onde se sente solitária desde que terminou o seu namoro há mais de quatro anos, tem um emprego temporário onde se esforça mas percebe que não é bem aceite, sem vida social e ao mesmo tempo iludida por sentir várias vezes um estado emocional contrário ao que realmente está a viver.

Millie chega ao leitor no momento em que tem dia após dia uma rotina exata e frustrante na sua vida, até que encontra um emprego que a faz sentir alguma esperança na mudança, no entanto O Novo Eu em que começa a acreditar não passa de uma ilusão, uma vez que o problema está em si e na sua própria fraqueza para dar a volta a uma situação onde parece bem encostada e ao mesmo tempo confortável para criar um motivo de mudança, mesmo sendo a própria a perceber e a desabafar sobre o seu estado solitário e de sofrimento. Isto é o chamado pescadinha de rabo na boca, tudo está mal, mas também nada se faz para se mudar essa situação, então tudo tende a continuar do mesmo modo.