Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

06
Ago19

Comer bananas faz bem

banana.jpg

 

Nas últimas semanas tenho comido bananas ao longo das pausas no trabalho e os colegas começaram em modo de brincadeira a gozar com a situação, por sempre comer após o pão, as bolachas ou a refeição, uma banana. Agora, e através de um texto publicado no Notícias ao Minuto, fiquei a saber que comer duas bananas por dia ao longo de um mês tem os seus benefícios em diversas frentes na saúde. 

Segundo o estudo pela qual o texto se baseia, comer bananas maduras tem os seus benefícios. Além dos nutrientes, minerais e vitaminas que ajudam a restabelecer energias, a banana ajuda a bloquear a propagação das células de um tumor. Combatendo a azia, regulando o intestino, ajudando a evitar cãibras, controlando a pressão sanguínea, o potássio da banana tem também o poder de combater as úlceras. E os estudos vão mais longe e mostram também que o consumo de banana apoia o controlo da temperatura corporal, combatendo a anemia através do ferro. Além disto e em termos depressivos, a banana alivia os sintomas e acalma o sistema nervoso contra o stress. 

17
Jan19

Café melhora a qualidade do Sexo

sexo café.jpg

Os amantes de café podem agora ficar a saber que umas chávenas de cafeína por dia, principalmente no período da manhã, ajuda a obter uma melhor vida sexual. 

Um estudo realizado por uma equipa de investigadores da Universidade Texas Healthy Centre, em Houston, nos Estados Unidos, revela que o café estimula a produção de óxido nítrico, ajudando a lubrificar as zonas erógenas do corpo e aumentando o desejo sexual. Sendo assim e segundo o mesmo estudo, o café atua e ajuda a relaxar as áreas genitais, permitindo uma melhor circulação do sangue no pénis e vagina, levando ao aumento do prazer. Os efeitos revelados são assim semelhantes aos de algumas drogas e ao Viagra, o medicamento azul que há uns anos colocou muito boa gente de regresso a alguns prazeres da vida. 

10
Set18

Grilos em alternativa da Carne

grilo.jpg

As sociedades orientais têm nos grilos um dos alimentos de eleição. Nós, pelo Ocidente, não estamos assim tão habituados a este estilo de alimentação, mas o que é certo é que jovens cientistas do Porto indicam que o grilo é um bom substituto da carne. 

Encaminhados para representarem Portugal na 30ª edição do Concurso Europeu de Ciência, a realizar-se em Dublin, na Irlanda, de 14 a 19 de Setembro, com o projeto Entofarm.pt, Mário Ribeiro, João Maria Leite e Catarina Brandão são os alunos do Colégio Luso-Francês do Porto que pela alçada da professora Rita Rocha, responsável pelo projeto, irão mostrar como os grilos podem ser uma excelente alternativa proteica ao consumo de carne. Segundo Rita Rocha à Lusa, «O nosso objetivo era criar uma alternativa proteica ao consumo de carne e, depois de vários meses de pesquisa, descobrimos que em 100 gramas de grilo, 70 gramas são de proteína, o que é considerado uma bomba proteica. Decidimos abraçar esta espécie pelas qualidades nutricionais que tem, tendo também em conta que o grilo está distribuído por quase todo o planeta e que não é uma espécie em extinção.», explica. Ao longo do estudo e com vários testes em laboratório feitos a quinhentos grilos comprados, os jovens cientistas conseguiram chegar ao fim de oito semanas com cerca de dois mil grilos capacitados para serem consumidos.

Só que existe um mas sobre toda esta questão do consumo de grilos nos países ocidentais, tal como referi no início. Como é difícil comer grilo na Europa, a opção deste estudo recairá por transformar os animais em farinha para que possa assim entrar no mercado de forma mais fácil como um suplemento para com outros alimentos. A equipa do projeto já se encontra em negociações com empresas para que a farinha de grilo seja utilizada na aquacultura como alternativa às rações dos peixes, numa fase inicial, para depois poderem entrar por outros mercados. 

 

01
Set18

Fim da mudança de hora

relógio hora.jpg

A discussão já vem detrás, mas agora parece ser tida a conta. A Comissão Europeia irá colocar a votação uma proposta para acabar com a mudança de hora, seguindo a vontade da maioria da população que num estudo mostrou que mais de 80% dos europeus prefere que as alterações de horário entre o Inverno e o Verão terminem. 

Com isto e caso a votação venha a ser positiva, o horário de Verão será mantido, fazendo com que ao longo do Inverno o dia se inicie mais tarde, com o sol a nascer por volta das 09h00, podendo originar algumas alterações nas rotinas de todos nós ao longo do tempo. 

Especialistas do sono europeus já se opuseram a esta solução que a Comissão Europeia poderá levar em diante. O português Joaquim Moita, responsável pelo Centro de Medicina do Sono do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e da Associação Portuguesa do Sono já se manifestou sobre esta questão, referindo que «Se acabar a hora de inverno, entre os meses de novembro e janeiro iremos estar às 08:15 ainda com noite escura», o que «não será benéfico e o desempenho cognitivo e físico podem ficar comprometidos. As crianças e os adolescentes já deviam ir bem acordados para a escola e, para acordar bem, o cérebro precisa de exposição ao sol, à luz solar», uma vez que a maioria das aulas se iniciam por volta das 08h25. 

10
Jan18

Recebi uma má notícia

café.png

Sou dependente de café logo após o rápido pequeno-almoço que tomo antes de sair de casa mas acabei de saber que afinal consumir cafeína pelas primeiras horas da manhã não é assim tão benéfico como desejava. 

Bebo café logo ao acordar para tentar despertar com maior facilidade, mas afinal o método que utilizo acaba por ser prejudicial, uma vez que a cafeína entra em confronto com propriedades que o corpo solta e que nos ajudam a manter acordados. Quem me deu esta má notícia foi o canal do Youtube AsapScience que relata o facto de que quem bebe café ou algum seu derivado ao acordar acaba por estar a provocar o organismo. Segundo a divulgação cientifica, o nosso organismo tem o seu relógio biológico regulado, libertando cortisol, a famosa hormona da vigília, em maiores quantidades na primeira hora após acordar, o que acaba por entrar em choque com a cafeína que consumimos logo pelos primeiros minutos matinais, acabando por provocar resistência e confronto. 

Ou seja, segundo o estudo, não se deve consumir cafeína nos primeiros momentos após o sono, principalmente se for entre as 08h00 e as 09h00, das 12h00 às 13h00 e das 17h30 às 18h30. O estudo revela que o melhor mesmo é consumir pouco ou nenhum café ao acordar, mas ao não conseguir resistir o melhor mesmo é fugir destes horários mais promissores à libertação da hormona do alerta.