Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

sveva-casati-billboard

Caminhos solitários

21
Abr18

caminho.jpg

A vida tanta vez que pode ser comparada com uma estrada, ora vazia, ora meio cheia, e por vezes mesmo com pequenos ou grandes percalços.

No caminho pessoal de cada um são vários os motivos que levam a seguir em frente, parar por obrigação, sabendo abrandar ou mesmo deixar de pensar e seguir como se nada estivesse a acontecer em redor. Na estrada, faça chuva ou faça sol, o percurso tem de ser feito, podendo existir entraves por ultrapassar, piso derrapante como uma armadilha colocada por alguém menos bem intencionado ou mesmo uma imobilização para que se pare e se regresse um pouco atrás para que se consiga seguir em frente mais tarde.

Analisando o percurso de vida de cada um, do nascimento à morte, é possível apreciar um circuito, com curvas e várias retas, porque nem sempre a turbulência tem de existir. Movimentações aceleradas ou caminhos obrigatórios mais calmos num espaço pessoal mas onde a necessidade de procurar quem siga no sentido contrário ou que tenha como objetivo alcançar o mesmo ponto, a meta desejada, como se um bónus fosse atribuído à chegada perante a tão desejada fita que se rebenta como símbolo final de uma etapa ganha. 

Viajar, percorrer o Mundo, conhecer e saber apreciar, caminhar e acima de tudo perceber que em qualquer caminho que seja escolhido nunca ficamos sós. Sempre existe alguém por perto, nem que seja o nosso pior inimigo que em momentos complicados consegue esquecer os pesos de outros tempos e colocar a balança com pratos limpos para de forma livre recomeçar de novo um percurso. 

Aula de Impacto

26
Mar16

A Brisa Autoestradas lançou uma campanha de alerta para o cuidado que todos devemos ter enquanto condutores responsáveis por estes caminhos que tantas feridos e mortes têm visto. Uma condução segura é fundamental e este vídeo apelidado de Aula de Impacto, em que os futuros condutores não sabiam que estavam a ser filmados, reflecte o que um simples descuido pode fazer na mudança radical de uma vida. Uma lição para todos!

Rotundas mal interpretadas

17
Abr15

Andar na estrada é sempre uma surpresa, para mais quando se apanham condutores que nem percebem o que andam a fazer de um lado para o outro com o seu veículo, não percebendo muitas vezes o que leva certas pessoas a colocarem-se dentro de um carro para transtornarem as viagens aos outros. Perante uma rotunda o que muitos fazem é qualquer coisa que daria uma boa curta metragem de risos atrás de risos!

Desde paragens no meio da estrada para pensarem em que saída têm de tomar o caminho, passando pelo lento andamento no círculo da vida e não esquecendo as passagens de via repentinas dos mais stressados, tudo pode acontecer quando existe um maior volume de trânsito a passar por uma rotunda deste nosso país. 

Como é que as pessoas em pleno 2015 e com tanto circulo ao longo das estradas para poderem ser contornados ainda não conseguiram perceber como têm de conduzir por estes locais? Faz-me uma certa confusão apanhar tantos caracóis baralhados com o trajeto, acabando por também baralharem quem segue na sua vida e só quer chegar ao local desejado sem transtornos maiores. 

Dom da atracção policial

10
Fev14

Já não sei se o mal é meu ou se tenho a pouca sorte de andar por estradas com minas e armadilhas colocadas pela Brigada de Trânsito, mas o que é certo é que semana sim, semana não, sou mandado parar, tendo de soprar o balão, mostrar os documentos pessoais e do veículo, seguindo depois viagem. Sorte!

Desde que tirei a carta que já devo ter recebido a ordem de paragem em operações stop mais de vinte vezes, só que neste início de 2014 tal facto já me aconteceu em três locais, o que mostra que eles andam mesmo aí em busca da multa através da falta de documentos ou na posse de algo a mais.

Quando vou sair à noite e estou de regresso a casa a conduzir começo logo a pensar que em algum local vou ser mandado parar. Se em alguns casos não vejo os agentes por aí e sigo viagem sem paragens indesejadas, em outras situações lá chego ao tal sítio onde avisto luzes azuis e vermelhas com ordem para parar a todos os veículos.

Até hoje, e sempre que fui interceptado pela Brigada de Trânsito, tenho passado incólume porque quando conduzo pouco ou nada bebo e tenho tudo em dia, mas nunca se sabe! Espero que a sorte para com as comunicações com os senhores agentes continue a ser positiva e que comece a ter um pouco mais de descanso com tanta paragem sem razões!

Com este caso, parece-me bem que tenho o dom da atracção policial!