Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

25
Ago18

A Casa das Flores, uma comédia negra

O Informador

la casa de las flores.png

As estreias Netflix não param e em pleno Agosto, no dia 10, estreou a comédia negra La Casa de las Flores, que é como quem diz, A Casa das Flores. Centrada numa família aparentemente bem a nível económico e perante a sociedade, esta nova série com treze episódios pela primeira temporada com duração aproximada de trinta minutos cada, consegue captar a atenção do espetador logo através das cenas iniciais. 

Uma produção mexicana que se baseia no centro de toda uma família, uma matriarca que gere o negócio, A Casa das Flores, que acaba por esconder tanto que chega a um ponto que todos somos levados a pensar que tudo acontece a três irmãos que se gostam mas que têm os seus interesses bem particulares por trás. O que pode dar senão numa comédia negra um trabalho que começa com uma festa e onde se descobre que uma amante cometeu o suicídio quando todos estão a celebrar? A infidelidade debatida através de diversos prismas, dos mais velhos aos mais novos, das relações hetero às homossexuais. A par disto descobre-se que o ex-genro passou a ser ex-nora, num caso de transexualidade bem conseguido, exemplificativo que se pode cair no ridículo da demonstração quando um ator dá vida a uma personagem diferente do que geralmente é aceite e onde não existe a mínima intenção de disfarçar um homem numa mulher quase perfeita. E se o racismo também entrasse nesta produção? Há temas para todos os gostos em A Casa das Flores, até para o negócio ilegal de droga, crianças criadas com a mulher do pai, e mexericos que também existem entre as famílias mais abastadas. Um trabalho que toca em temas ainda e infelizmente sensíveis da nossa sociedade e que os trabalha, brincando e abusando mesmo com determinadas situações, mas mexendo sem medos. 

Vidas de fachada sobre uma família perfeita com tantos segredos que acabam por até ser demais, mas o que é certo é que esta série realizada por Manolo Caro e protagonizada por Veronica Castro que conta como companheiros de elenco com os atores Aislinn Derbez, Cecilia Suárez,  Darío Yazbek Bernal, Sheryl Rubio, Paco León e Sawandi Wilson não tem um orçamento como parte dos grandes sucessos mundiais, mas através de um texto corrido, esta produção consegue fazer o papel a que se destina. Agarrar o espetador, mesmo que não aprofunda cada situação que acontece no seio de uma família tão normal como tantas outras que andam por ai a ser transmitidas também pela plataforma Netflix e canais de televisão.

20
Set17

Elenco de Novela na Primária

O Informador

Agora que o regresso às aulas acontece por todo o país as lembranças surgem e apetece-me divagar um pouco convosco sobre as horas, dias e semanas que passava com os meus companheiros escolares da primária a elaborar listas sobre os elencos das novelas da altura. 

Ir para a escola nos primeiros dias do ano escolar sempre tinha o seu encanto, não porque iria rever os amigos porque ao viver numa aldeia mesmo nas férias sempre conseguíamos estar juntos ao longo dos períodos de pausa, mas porque existia algo a aprender onde os intervalos se tornavam mágicos e as aulas com os seus tempos mortos transformam-se em verdadeiro entretenimento.

Existiam alturas, anos escolares mesmo, em que ao longo de horas vazias dentro da sala de aula passávamos longos momentos a copiar e a fazer listas sobre elencos de novelas, as brasileiras na altura. Fazíamos a lista sobre todos os atores que integravam um elenco, por ordem alfabética, e depois íamos copiando até mais não. Na altura a ficção nacional estava muito longe do que é feito atualmente pelos diversos canais e nós vibrávamos com as histórias importadas do Brasil, sabíamos os nomes de cada personagem e os nomes dos seus respetivos atores. As professoras essas não se importavam de ver as ditas e famosas listas e deixava-nos estar com as nossas curiosidades porque ao mesmo tempo aperfeiçoávamos a escrita através da cópia. Na altura parecia estranho podermos fazer aqueles trabalhos em plena sala de aula, mas hoje percebe-se que tal era possível porque ao mesmo tempo que fazíamos algo que gostávamos aprendíamos também e emendávamos os erros de cada um através de cópias atrás de cópias. Os momentos sobre o elenco de cada novela demoravam horas, mesmo dias e semanas e na altura éramos tão felizes a fazer coisas que nos dias que correm parecem que não fazem qualquer sentido.

14
Jan17

Aguinaldo Silva a piscar o olho à TVI

O Informador

Aguinaldo Silva a revelar em direto no Jornal das 8 da TVI que tem uma sinopse de novela pensada para ser feita em Portugal. Um jantar com atores com o selo atual TVI, maioria a integrar o elenco de Ouro Verde, e um direto no Jornal das 8 no novo restaurante lisboeta do autor. José Eduardo Moniz onde andas neste momento? Ouviste bem a dica do Aguinaldo?

28
Mai15

Estreia hoje... Rapazes Nus a Cantar!

O Informador

11196550_979786315387119_481824135_o-723x1024.jpg

Estreia hoje no Auditório do Casino Estoril uma nova temporada de Rapazes Nus a Cantar!, o espetáculo de Henriques Feist que já esteve em cena há uns anos e que volta assim aos palcos com um elenco renovado e um texto com algumas alterações ajustadas à realidade mundial e principalmente nacional!

Dança, canto e representação estarão presentes nesta comédia musical concebida originalmente por Robert Schrock. Com a nudez masculina em destaque, Rapazes Nus a Cantar tem reunido pelos países por onde já passou uma grande variedade de público que não se coibe de se sentar pelas salas para aplaudir o artista sem guarda-roupa mas com talento. A boa disposição deste espetáculo já passou por Roma, Sidney, Cidade do Cabo, Londres, Oslo, Amesterdão, Hamburgo, Joanesburgo, Madrid, Paris, Tóquio, Houston, São Francisco, Forte Lauderdale, Portland, Chicago e São Diego. Isto não é ser grande?

06
Fev15

50 Sombras em preparação

O Informador
50 sombras

O sucesso literário foi lançado há uns anos com 50 Sombras de Grey. Agora, depois de adaptações pelos Estados Unidos, Alemanha, Holanda, França, Espanha e Reino Unido, chega aos palcos nacionais o musical 50 Sombras!

Inspirado no best-seller da autoria de E. L. James esta comédia divertida e sexy está a ser preparada pela produtora UAU para encher as salas do Teatro Tivoli BBVA e do Coliseu do Porto a partir de 16 de Abril! As protagonistas deste espetáculo estão a ser escolhidas por estes dias, dando depois vida a Pam, Carol e Bea, as amigas do clube de leitura que escolhem 50 Sombras de Grey como livro do momento. Com várias cenas tórridas escritas e com três personalidades bem diferentes, as cenas, «sim, essas cenas!», serão passadas para o palco através dos inconfessados desejos de cada uma. António Pires será o responsável pela produção de 50 Sombras, o musical irreverente, divertido, desinibido, com algum latex e sem meias medidas e palavras que tem conquistado o público por onde tem passado!

Meninas, já colocaram na vossa agenda a passagem por uma destas salas nacionais pelos próximos meses para conviverem com o excitado e picante trio de personagens ao qual me parece que irá ser impossível de resistir? Pelo que sei as escolhas do elenco recairão em pessoas sem complexos corporais e desinibidas em palco. Quem serão as atrizes que irão colocar Portugal a comentar este espetáculo que pretende criar polémica através do cruzamento entre a realidade escondida e a comédia?

Não li 50 Sombras de Grey mas confesso que estou curioso para assistir ao filme que está prestes a estrear pelas salas de cinema nacionais, querendo depois também assistir a este musical para tentar perceber o que está por detrás deste fenómeno que conquistou o mundo!

04
Fev15

Jogo da Imitação

O Informador

Jogo da ImitaçãoOs retratos por detrás dos rostos que protagonizaram a 2ª Guerra Mundial continuam a servir de mote para películas cinematográficas, aquelas que são feitas para conquistarem prémios pelo tema. Este é o caso de Jogo da Imitação, o filme que retrata Turing, a mente que criou o que serviu mais tarde como base para os modernos computadores.

Com uma narrativa lenta e cliché, um tema mais que batido que vai sendo usado com uma grande finalidade e deixando as grandes teorias matemáticas de lado, Jogo da Imitação é uma biografia de um herói escondido, um ser que lutou consigo contra o preconceito que o acabou por derrubar. Sem qualquer surpresa no enredo que sonda várias histórias sem as conseguir aprofundar, esta produção não é merecedora das várias nomeações a Óscares para as quais está destacada.

Se gostei de ver? Até gostei, no entanto não consigo distinguir o que este filme tem a mais de tantos outros que servem para passar um bom serão por uma sala de cinema ou pelo conforto do lar a assistir a mais uma película feita para a grande tela. Jogo da Imitação é mais um, não é o filme, não é o candidato a vencedor e nem poderia ser. Com uma boa base mas sem grande história que aliada à fraca produção não conseguirá chegar longe pelas preferências que em pouco tempo esquecerão que este filme existiu como um dos melhores de 2014.

Durante o Inverno de 1952, as autoridades britânicas entraram na casa do matemático, criptoanalista e herói de guerra Alan Turing (Benedict Cumberbatch) para investigar um assalto. Em vez disso, prenderam Turing por ‘atentado ao pudor’, uma acusação que levaria à sua devastadora sentença pela ofensa criminal de homossexualidade – mal sabiam as autoridades que estavam a incriminar o pioneiro da computação moderna. Na liderança de um grupo de académicos, linguistas, campeões de xadrez e analistas, Turing foi reconhecido por quebrar o até aí indecifrável código da Enigma, a máquina utilizada pelos alemães na 2ª Guerra Mundial. Um retrato intenso e memorável de um homem brilhante e complicado, «O Jogo da Imitação» relata a história de um génio que sob extrema pressão ajudou a encurtar a guerra e, consequentemente, salvou milhares de vidas.

Actores: Benedict Cumberbatch, Charles Dance E Mark Strong, Keira Knightley

Rating: M/12

Duração: 114 minutos

Data de Lançamento: 15/01/2015

28
Out13

Romeu e Julieta

O Informador

romeo_and_juliet_2_2Romeu e Julieta é um filme inspirado no clássico de William Shakespeare mas a sua produção deixa muito a desejar e ao longo das suas duas partes existiram momentos em que quase adormeci por estar a ver uma história parada e que parecia não andar mais para a frente. Uma história inspirada num sucesso e que não foi bem acarinhada ao longo do seu processo de criação!

Com um elenco muito aquém dos grandes filmes e onde parece ter corrido mal o casting, com cenários ora bons e reais ora feitos e a demonstrarem que assim acontece e com uma imagem bem focada nas personagens, este filme parece ter sido feito porque tinha de ser e não com a vontade e orçamento de uma grande película, como deveria de ter acontecido. Uma vez que a base de Romeu e Julieta inspira muitos apaixonados e muitas histórias de amor dentro e fora do pequeno ecrã este filme é uma autêntica nódoa para os românticos e apreciadores de boas películas!

Se tivesse de dar um valor a este filme, de 1 a 5 deixava-me ficar pelos 2, isto porque o seu final conseguiu tocar-me através da sua intensidade!

Sinopse: Baseado no famoso clássico de William Shakespeare, conta a história apaixonante de duas famílias inimigas e de um amor proibido que acabará em tragédia.

Realização: Carlo Carlei

Actores: Damian Lewis, Douglas Booth, Hailee Steinfeld, Paul Giamatti, Stellan Skarsgård

Rating: M/12

Duração: 118 minutos

banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook