Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Do elefante para o pássaro

De Jumbo para Auchan

auchan.jpg

 

O grupo Auchan resolveu deixar cair recentemente as marcas Jumbo, Jumbo Box e Pão de Açúcar para tornar todas as lojas Auchan. E o engraçado disto tudo é perceber que o grupo, que não é líder, estando somente na preferência dos portugueses atrás do Continente (Sonae) e Pingo Doce (Jerónimo Martins), deixou de ter como imagem de marca o forte elefante com o trevo de quatro folhas na tromba para ter um pequeno e frágil pássaro. Passaram de reis a voadores sem rumo?

Será com uma imagem que reduz o poder e porte da anterior que mostrarão a força que querem impor no mercado? A Jerónimo Martins aboliu a certa altura a marca Feira Nova para juntar tudo com a forte insígnia Pingo Doce, a Sonae deixou o Modelo e Bonjour para só existir a grande marca Continente. O grupo Auchan deixou agora tudo de lado para deixar as suas lojas com o nome da própria empresa mãe que não é assim tão influente.

Qual será o objetivo se tudo continuou igual, agora com um nome mais internacional, um slogan pouco apelativo - «Militantes do Bom, São e Local» - e a figura de um animal sensível para deixar cair a força da imagem anterior que podia ser perfeitamente renovada para os tempos modernos?

Tempo de Partir

tempo de partir.jpg

Autor: Jodi Picoult

Data: Abril de 2015

Editora: Editorial Presença

Número de páginas: 440 páginas

Classificação: 4 em 5

 

Opinião: A minha estreia nas obras de Jodi Picoult não podia ter corrido melhor. Com Tempo de Partir viajei e acima de tudo fiquei a conhecer parte da vida de uma comunidade de elefantes, que até aqui desconhecia. 

Numa obra recheada de emoção o principal protagonista é a figura do elefante que surpreende porque é dada a oportunidade ao leitor de ficar a conhecer como um animal selvagem vive de forma tão consciente como os humanos. Os verdadeiros sentimentos do animal, a protecção dentro da comunidade, a ligação entre progenitora e cria, o nascimento e partida e o elo que por vezes é criado com os outros seres vivos que podem ao mesmo tempo ser uma verdadeira ameaça. Tudo é contado de forma surpreendente em Tempo de Partir sobre os elefantes, conseguindo as palavras relatadas por Jodi comoverem ao ponto da vontade de adotar um ser pesado surgir. Como por vezes um elefante consegue surpreender a tal ponto de criar situações tal complexas que nem um humano as consegue superar por mais intuitivo que seja. A força, a vontade, a vida, a perda e o amor refletido na protecção, no choro e na presença. 

Tudo isto é contado através dos diários de bordo de Alice, uma observadora, pesquisadora e tratadora de elefantes que da selva para recintos fechados de acolhimento de elefantes consegue relatar passo a passo a vida dos seus animais. É com a vida de Alice que somos convidados por Jodi a viajar no tempo, percorrendo países e conhecendo comunidades que vão mostrando como a vida de um animal de tão grande porte mete a nossa a um canto. Jenna, a filha perdida de Alice, é parte importante da história por procurar a presença da sua progenitora ao mesmo tempo que vamos refletindo na perda das crias dos protagonistas de toda esta história. Destemida e com vontade de conquistar o que lhe foi tirado, a jovem Jenna vai à luta, aliando-se a uma médium e a um ex-inspetor para que as buscas consigam chegar a bom porto. Conseguirá a adolescente encontrar Alice ou a história revolta-se como uma mãe elefante quando vê a sua cria partir?