Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

14
Ago14

Quem ganhou o livro Jonas Vai Morrer?!

O Informador

51 2No dia 4 deste mês lancei o passatempo com a finalidade de oferecer um exemplar do livro Jonas Vai Morrer, agora chegou a altura de revelar o nome da pessoa que irá assim receber a obra de Edson Athayde em sua casa pelos próximos dias!

Através da parceria com a Chiado Editora lancei este passatempo de uma das mais recentes obras da colecção Viagens na Ficção e depois de ter batido todos os recordes até ao momento de participações em passatempos do blogue, tenho que agradecer a todos os participantes por tal feito e por continuarem desse lado a comentarem e a tentarem ganhar as iniciativas que tenho vindo a lançar ao longo deste tempo. 

Foi através do sistema random.org que seleccionei o número vencedor, tendo obtido o 51, tal como pode ser visto na imagem, o que traduzido pela ordem dos comentários revela que tenha sido o Alípio Vieira Firmino a ganhar o exemplar de Jonas Vai Morrer. O vencedor irá receber um email para que os seus dados sejam fornecidos e com a finalidade do seu prémio poder ser enviado.

A todos os participantes e não participantes só tenho a agradecer por estarem desse lado e informar que se continuarem a visitar O Informador terão novas oportunidades com os passatempos que já estão a ser preparados para serem lançados pelos próximos dias!

Jonas Vai MorrerAutor: Edson Athayde

Colecção: Viagens na Ficção
Páginas: 152
Data de publicação: Janeiro de 2014
Género: Romance
Preço: 12,00 €
ISBN: 978-989-51-0888-6

Um quase-policial de Edson Athayde

“Todas as novelas têm um novelo. Todos os crimes têm o seu repertório de culpas. Autores de folhetins, em específico, e criminosos, em geral, trapaceiam ao revelar sempre o que interessa, um truque para esconder o que importa. A dissimulação é o vento que sopra na vela desta galera, o combustível dessa nave. Entre se quiser, acomode-se num canto. A viagem não vai ser tranquila”.
“Neste surpreendente romance quase tudo o que parece não é”.

(Prefácio de Luís Osório)

Romance escrito no âmbito de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura. A história de “Jonas Vai Morrer” passa-se em Guimarães (ou Vimaranes, como era conhecida há mais de mil anos). Trata-se da mais histórica das cidades portuguesas, o chamado “berço do país”. Património Cultural da Humanidade, Guimarães foi, em 2012, Capital Europeia da Cultura. “Jonas Vai Morrer” foi escrito no âmbito de uma Residência Artística Literária desse evento. Além da trama cheia de mistérios e algum lirismo, esta obra revive nas suas páginas as ruas, praças, igrejas, bares, os tempos e os modos vimaranenses. Ambientado nos anos 80, “Jonas Vai Morrer” é um quase-policial, na definição do seu autor. Um livro que fala de crimes sem sangue à vista. Propõe um jogo onde a charada é descobrir quem é o algoz, quem é a vítima. Nesse labirinto, temos Pedro, um homem sem passado, o talvez louco 32, um caderno de memórias apócrifo e um enredo que nunca é o que parece ser.

04
Ago14

Queres ganhar o livro Jonas Vai Morrer?!

O Informador

Jonas Vai MorrerJonas Vai Morrer é o novo romance de Edson Athayde lançado pela Chiado Editora através da colecção Viagens na Ficção. Uma viagem pelas ruas, praças e os lugares célebres de Guimarães dos anos 80, onde um policial aliado ao romance transporta o seu leitor por crimes indefinidos em busca dos bons e maus da fita. Pedro, um homem de descobertas, um caderno de memórias e uma trama onde o que parece ser não é, formam a história de Jonas Vai Morrer, o livro que pode ser teu!

Quem quiser habilitar-se a ser o vencedor do exemplar deste livro que tenho para oferecer basta viver em Portugal, ser seguidor pelo Facebook d’ O Informador e da Chiado Editora, partilhando este passatempo pelo seu estado, tendo depois que copiar a frase que se segue e colocá-la como comentário a este mesmo texto.

«O Informador e a Chiado Editora estão a oferecer o livro Jonas Vai Morrer!»

Este passatempo começa pelas 00h01 do dia 4 de Agosto, Segunda-feira, e termina pelas 18h00 de dia 14 do mesmo mês! Com a participação validada é só ficares atento porque será logo pelo dia 14 que anunciarei o nome que foi seleccionado através do sistema random.org. O vencedor será também contactado via email, como tal peço que no momento da inscrição os dados - nome e email - fiquem correctos para uma melhor comunicação.

Deixo de seguida a apresentação de Jonas Vai Morrer e um desejo de Boa Sorte a todos os participantes!

Autor: Edson Athayde

Colecção: Viagens na Ficção
Páginas: 152
Data de publicação: Janeiro de 2014
Género: Romance
Preço: 12,00 €
ISBN: 978-989-51-0888-6

Um quase-policial de Edson Athayde

“Todas as novelas têm um novelo. Todos os crimes têm o seu repertório de culpas. Autores de folhetins, em específico, e criminosos, em geral, trapaceiam ao revelar sempre o que interessa, um truque para esconder o que importa. A dissimulação é o vento que sopra na vela desta galera, o combustível dessa nave. Entre se quiser, acomode-se num canto. A viagem não vai ser tranquila”.
“Neste surpreendente romance quase tudo o que parece não é”.

(Prefácio de Luís Osório)

Romance escrito no âmbito de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura. A história de “Jonas Vai Morrer” passa-se em Guimarães (ou Vimaranes, como era conhecida há mais de mil anos). Trata-se da mais histórica das cidades portuguesas, o chamado “berço do país”. Património Cultural da Humanidade, Guimarães foi, em 2012, Capital Europeia da Cultura. “Jonas Vai Morrer” foi escrito no âmbito de uma Residência Artística Literária desse evento. Além da trama cheia de mistérios e algum lirismo, esta obra revive nas suas páginas as ruas, praças, igrejas, bares, os tempos e os modos vimaranenses. Ambientado nos anos 80, “Jonas Vai Morrer” é um quase-policial, na definição do seu autor. Um livro que fala de crimes sem sangue à vista. Propõe um jogo onde a charada é descobrir quem é o algoz, quem é a vítima. Nesse labirinto, temos Pedro, um homem sem passado, o talvez louco 32, um caderno de memórias apócrifo e um enredo que nunca é o que parece ser.

06
Abr14

Vencedor do Passatempo – A Publicidade Segundo o Meu Tio Olavo

O Informador

Vencedor do Passatempo Random.orgA dupla O Informador e a Chiado Editora lançou o passatempo para poder ser oferecido um exemplar do livro A Publicidade Segundo o Meu Tio Olavo há uns dias. Agora chegou o momento de revelar o nome do vencedor, sorteado através do sistema random.org!

Tal como pode ser visto na imagem, no total de 29 comentários de participação, o número seleccionado automaticamente foi o 11, dando assim pela ordem em que as participações foram feitas o nome da pessoa que irá receber em sua casa o livro da autoria de Edson Athayde! A leitora e participante Ana Barros foi a comentadora que teve a sorte do seu lado no momento em que fiz a selecção do vencedor, estando assim de parabéns!

A Publicidade Segundo o Meu Tio Olavo é uma interessante obra que interessa aos profissionais de comunicação e publicidade que enfrentam os desafios de um mundo cada vez mais complexo e exigente devido a todas as alterações sociais que acontecem dia a dia e que transformam assim o modo como a publicidade tem de chegar junto dos seus destinatários.

Agradeço aos participantes que não tiveram a sorte do seu lado e dou os parabéns à eleita! A todos deixo a mensagem que poderão ficar atentos porque os passatempos literários, teatrais e não só, irão continuar a fazer parte da vida d’ O Informador agora e sempre que seja possível!

26
Mar14

Passatempo - A Publicidade Segundo o Meu Tio Olavo

O Informador

A Publicidade SegundoO Informador e a Chiado Editora juntaram-se para uma parceria que visa presentear os amantes de boa literatura. Neste passatempo temos para oferecer aos leitores do blogue um exemplar do livro A Publicidade Segundo o Meu Tio Olavo, da autoria de Edson Athayde!

O autor entrou no mundo publicitário e revelou de forma descontraída neste livro de ensaio como tudo se tem transformado ao longo dos últimos anos. Lançado em Portugal em Fevereiro pela Chiado Editora, A Publicidade Segundo o Meu Tio Olavo está incorporado na colecção Compendium e tem mostrado interesse junto dos profissionais da comunicação e publicidade que todos os dias enfrentam os desafios de um mundo cada vez mais complexo e exigente.

Quem quiser habilitar-se e ser o vencedor do exemplar que tenho para oferecer, basta copiar a frase que se segue e colocá-la como comentário a este mesmo texto. Os candidatos à vitória terão também que fazer Gosto nas páginas de Facebook d’ O Informador e da Chiado Editora.

«O Informador e a Chiado Editora juntaram-se para oferecer o livro A Publicidade Segundo o Meu Tio Olavo!»

Depois e através do sistema random.org encontrarei o número do vencedor. A ordem dos comentários traduzir-se-à em números e colocarei a imagem do número que saiu, revelando assim o vencedor num novo texto.

O passatempo inicia-se no dia 26 de Março e terminará a 5 de Abril, pelas 19h00. O vencedor será revelado por aqui – dia 6 -, como tal, peço a todos os participantes que fiquem atentos e que coloquem corretamente o seu email no momento do comentário, já que posteriormente o vencedor terá de fornecer os seus dados para que o envio do prémio aconteça.

Bons comentários e já agora… Boas leituras!

Autor: Edson AthaydeColecção: CompendiumPáginas: 252Data de publicação: Fevereiro de 2014Género: EnsaioISBN: 978-989-51-0889-3

Um descontraído manual de como se faz e se vive a publicidade, escrito por um criativo que escolheu Portugal e foi reconhecido pelo mundo.“Em Portugal, a publicidade divide-se em antes do Edson e depois do Edson. Existe o Edson e os outros. Sejam eles quem forem”.Luís Silva Dias – Chief Creative Oficcer da DraftFCB Europe“O Edson é um dos grandes profissionais da profissão publicitária. Voltou o caminho de Cabral, levando algumas sementes criativas que muito influenciaram a flora publicitária em Portugal”.Marcello Serpa – Sócio e Director Geral Criativo da AlmapBBDO (Brasil)"Sou admirador do trabalho do Edson. Aliás, o nome que mãe colocou nele foi uma premonição. Edson é nome de inventor".Nizan Guanaes – Presidente da agência África (Brasil)“Edson es, sin ninguna duda, uno de los talentos más rigorosos que conosco”.Rafa Esteves – Presidente Young & Rubicam (Espanha)“Convivi profissionalmente com os mais renomados profissionais da publicidade brasileira. O Edson, sem dúvida, está entre eles”.Roberto Medina – Criador e Produtor do Rock’n Rio"Saben lo que cuesta que un publicitário español mire a Portugal para aprender algo? Edson lo consiguió".Toni Segarra – Sócio e Director Geral Criativo da S,C,P,F (Espanha)PREFÁCIO DE WASHINGTON OLIVETTO
banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook