Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Ainda sou do Tempo | Cassete de vídeo

13
Mar18

filmes.jpg

Trinta é o número de anos que usufruem da minha pessoa! E agora posso sempre dizer que «ainda sou do tempo» das cassetes de vídeo que tantas horas me entreteram pelas tardes de fim-de-semana e nas férias escolares. 

Algumas eram compradas, poucas e em datas especiais porque nunca fui criança de ter tudo o que pedia para «não estar mal habituado» e assim é que deve ser. Mas a maioria eram alugadas por um prazo de uma semana, se a memória não me falha, no clube de vídeo da vila mais próxima da aldeia. Lembro-me como se tivesse agora a entrar naquela loja, geralmente aos Sábados à noite, com a cassete da semana anterior para entregar e escolher o filme, em semanas com períodos prolongados em casa eram os filmes, que me acompanharia pelos dias seguintes. Por vezes via o mesmo filme duas e três vezes na mesma semana para o aproveitar bem e quando eram as películas Disney então era uma maravilha. 

Existia magia em assistir a um novo filme todas as semanas e aquele momento de ir com a cassete entrega-la no balcão e saber que logo de seguida poderia escolher outra criava, enquanto criança, uma sensação mágica porque dentro da rotina sabia sempre que acontecia e eu gostava de andar em torno da estante a ver as capas, a ler os títulos e as apresentações dos filmes. As novidades que iam surgindo geralmente desapareciam rapidamente da estante e era quase um milagre, não o de Fátima, apanha-los logo pelas primeiras semanas, mas quando conseguia perceber que existiam películas que ainda não tinha visto ficava feliz, talvez arregalasse os olhos e os óculos tremessem até de alegria. 

Nada Tenho de Meu

31
Jan14

Nada Tenho de MeuNada Tenho de Meu, do realizador Miguel Gonçalves Mendes e dos escritores João Paulo Cuenca e Tatiana Salem Levy, é um documentário que só foi possível ser feito depois de uma viagem ao Extremo Oriente onde o trio se dirigiu para participar no 1º Festival Literário de Macau - Rota das Letras.

Através da série de onze episódios com o mesmo nome e que pode ser vista nos serões de sexta-feira na RTP2, os três viajantes vão contando como assumiram as suas personagens ao longo da viagem em busca do reencontro com cada ser e com cada unidade enquanto pessoa. João, Miguel e Tatiana partiram em busca do conhecimento e mostram através deste diário de bordo como correram as suas viagens. Macau, Hong Kong, Vietname, Camboja e Tailândia foram os locais por onde o trio passou, conseguindo trocar experiências com artistas e pensadores onde também misturaram a ficção com a realidade.

Nesta viagem a um território multi-cultural os seus três protagonistas mostram os seus desafios e devaneios pessoais enquanto eternos comuns que seguem os seus instintos para que a sua construção enquanto pessoa solitária apareça e avance para uma nova fase. «Numa época em que consideramos a imagem como verdade.», João, Miguel e Tatiana mostram através desta fotonovela literária e série televisiva um caderno de viagem ao estilo do século XIX.

Nada Tenho de Meu - Diário de uma Viagem ao Extremo Oriente mostra um mundo de misturas culturais e onde a verdade e a mentira se juntam através da percepção de cada um. Um livro e dvd da série que mostra que no momento da fuga e da busca interior existe sempre algo que serve de auto ajuda para que os limites sejam ultrapassados.

Um título roubado em boa hora ao poeta Camilo Pessanha - Nada Tenho de Meu -, e que reflecte as atitudes e modo de estar dos três personagens nesta realidade que reflecte a mais pura das verdades pessoais.

Nada Tenho de Meu 2

Vendedor na Fnac

26
Set13

Não, eu não estou a trabalhar na Fnac, e o que quero dizer com o título que escolhi para este texto é que a partir de agora todos podemos ser Vendedores em www.fnac.pt.

Isto foi uma coisa que descobri ao ir consultar o saldo do meu cartão Fnac, quando me apareceu na minha conta uma área denominada de A minha conta de Vendedor - Gerir a minha conta Vendedor. Oh, o que é isto? Pois, pelo que me dá a entender pela explicação que me foi apresentada, parece-me algo do género dos sites de vendas em segunda mão...

Vender os seus CDs, DVDs, jogos, livros ... ? É possível na Fnac.pt!

A partir de hoje poderá vender os seus produtos novos ou usados na Fnac.pt

  • Pode colocar facilmente os seus produtos online decidindo qual o preço de venda. Não existe sistema de leilão.
  • Colocar à venda os seus produtos é gratuito! Apenas paga uma comissão sobre a venda do artigo.
  • Ser-lhe-á imediatamente enviado um email quando existir uma encomenda de um dos seus produtos.
  • Escolha o modo de pagamento que mais lhe convém: ou imediatamente através de cheque oferta virtual e-Tanto, ou por transferências bancárias automáticas a cada 10 dias.

O Informador ainda não fez a sua conta de vendedor no portal da Fnac, mas existem por aqui alguns videojogos, e não só, com vontade de terem novos donos! Quem sabe...