Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Noites turbulentas

despertador.jpg

A dias que antecedem duas semanas de férias ando a dormir mal, acordando uma quantidade de vezes ao longo da noite, necessitando de me levantar meio que dormente, para tentar voltar a adormecer quando parece que o sono se foi. Por vezes adormeço e nem duas horas depois já me sinto a acordar como se tivesse tido uma bela noite de sono com as horas desejadas. Isto assim não se aguenta e tinha que partilhar com as minhas pessoas do bem o meu estado de quase insónias destes últimos dias, esperançado que a situação venha a melhorar dentro em breve para poder aproveitar as semanas que se seguem nas melhores condições!

Até amanhã!

alimentacao-sono.jpg

Chego a casa já noite feita! Coloco a chave e destranco a porta. Entro devagar e volto a fechar a porta, mesmo ao lado o cão dorme o seu quadragésimo sono do dia, tentando que este seja duradouro por toda a noite e sem sobressaltos. Mal abre os olhos na escuridão enquanto me descalço sem ligar qualquer luz. Sigo direito ao quarto sempre sem ligar qualquer luz. Coloco a mochila no seu lugar habitual, encosto a porta, sigo até à mesa de cabeceira e ligo o candeeiro. Volto a sair do quarto, encosto a porta e vou até à casa de banho, ligo a luz, encosto a porta para fazer a higiene do final do dia, visto o pijama entretanto, deixo a roupa no cesto para ser lavada, abro a porta, desligo a luz e regresso ao quarto. Sempre tudo com o mínimo de barulho possível. Já no quarto, puxo a roupa da cama para trás e deito-me, deixando-me finalmente esticar por debaixo dos lençóis. Desligo a luz do candeeiro da mesa de cabeceira e viro-me para o outro lado. Até amanhã!

Rotina das noites frias

photo-1450776598040-e0dbb5665213-1130x700.jpeg.jpg

 

Deito para dormir e não consigo adormecer com os pés frios.

Fico deitado com um monte de roupa em cima, todo tapado dos pés à cabeça e começo a sentir a necessidade de respirar. 

Acordo de noite e percebo que já me destapei.

Vou ao WC e volto para o quente da cama.

Torno a adormecer, todo tapado sabendo que irei ficar com o pico de me faltar o ar dentro de momentos.

Acabo por adormecer de novo e sei que me destapo.

Acordo de manhã, quando o sol nasce e o despertador ainda nem tocou e percebo que lá fora está um gelo de arrepiar.

Olho para o ecrã do telemóvel para perceber que faltam uns ligeiros minutos para me ter de levantar.

Já não adormeço após abrir os olhos e perceber que o sol nasceu.

Levanto porque os cuidados e necessidades matinais imperam e logo de seguida fico pronto com a roupa para começar o dia.

Pesadas rotinas noturnas

photo-1450776598040-e0dbb5665213-1130x700.jpeg.jpg

 

Sabes aquelas pessoas que dormem mal, mal e mal umas três noites seguidas e que de duas em duas horas acordam para fazerem uma série de coisas já rotineiras para esse trio da semana? Nas últimas noites uma dessas pessoas fui eu... Acordei, sentei na cama, fui ao WC e bebi água para voltar a adormecer logo, logo e logo.

Como acordaste ontem?

cama.jpg

 

Ontem acordei assim como meio torto, o que já não é uma grande novidade, já que tenho um modo de dormir meio estranho. Com isto o acordar da manhã passada fez-se sentir com uma ligeira dor no pescoço, daquelas que logo à partida me acompanham pelas primeiras horas do dia. Dormir em modo desequilibrado, mexendo-me bastante não ajuda nada as articulações a descansarem durante a noite, mas sou tecnicamente endiabrado, até a dormir, e depois dá nisto quando de manhã percebo que estou ligeiramente dorido por não conseguir ficar quieto ao longo da noite. 

Dormi mais que a conta

YRF4IH56IMHRL6DOKUGW3LRZ44.jpg

 

Ontem, 05 de Outubro de 2020, foi o dia! Não, não foi o dia de Cristina, mas sim o dia em que O Informador dormiu mais horas que o normal e até quase às 13h00, o que não acontecia já lá vão uns anitos. 

Foram quase doze horas de belo adormecido sem quase interrupções. Certo que acordei bem cedo com o sol a fazer-se sentir lá fora, voltando rapidamente a fechar os olhos assim que percebi que nem os galos cantavam ainda e que em pleno feriado a sociedade alentejana estava ainda fechada em casa. 

Ficar de férias numa das primeiras semanas frias deste Outono, que chegou logo no início de Outubro, aproveitar para descansar em pleno sossego alentejano e ainda conseguir tirar horas seguidas de sono, que tem estado em atraso, é somente uma maravilha. 

Acordar ainda de madrugada

insonia-1024x500.jpg

 

Leitores dos recentes dias, hoje partilho com todos vocês o meu acordar quase de madrugada e com o sono necessário totalmente feito. Poderia ser bom, não fosse estar em período de quarentena, por encerramento temporal do local de trabalho, e perceber que por volta das seis da manhã já estou acordado e com falta de sono.

É um facto que me ando a deitar no horário normal como se fosse trabalhar, mas isso não invalida que neste momento fique satisfeito com cinco ou seis horas de sono. Acordo bem cedo como se nada fosse e quando olho para o relógio fico de imediato irritado por perceber que era completamente desnecessário estar já de olho aberto e pronto para mais um dia com mais do mesmo para fazer, sabendo que não irei conseguir adormecer de novo. 

Ao acordar tão cedo tenho de comer alguma coisa e depois deixo-me ficar com o tablet ou telemóvel na cama a ver uma série com os auscultadores para não fazer rigorosamente algum barulho porque no silêncio da noite qualquer som pode afetar os vizinhos do lado. 

Dormir com vontade

dormir 2020.jpg

 

Ando a dormir mais cedo e com alguma vontade! Será isto normal?

Mal chego ao aconchego dos lençóis, de luz apagada e silêncio total e lá vou eu viver a noite de olhos fechados, com o cérebro a descansar mais cedo do que deveria ser o desejado e seguindo o caminho em menos de nada para o que poderia ser o paraído em sonhos, o que não acontece comigo.

Dormir bem quente

dormir

 

Dormir com calor por vezes acaba por ser incomodo e se estiver em locais quentes sinto esse efeito. No entanto em casa, quase de forma habitual ao longo do Verão, costumo deitar e deixar ficar o lençol e edredom como cobertura porque parece que aquele aconchego faz sempre falta para que o sono apareça. 

Adormecer em casa é como se fosse praticamente certo que é tapado e quente, depois ao longo da noite a roupa vai saindo de cima do corpo, ou não, consoante o calor que se vai fazendo sentir. Adoro ficar tapado para me sentir confortável, como se estivesse a adormecer num ninho bem fofo e leve. 

«Tu dormes todo tapado com este calor?». Ah, pois é! Tapado até quase à ponta dos cabelos quando é no momento de ir dormir, tal como adoro andar de manga comprida quando sinto um pouco de aragem a milhas de distância. O frio vem ai e já estou com as mangas preparadas porque gosto.