Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

19
Jun20

Futebol e Populismo

img_920x518$2019_06_09_23_01_11_1559680.jpg

 

Viram, e consequentemente ouviram, o discurso do nosso Presidente Marcelo Rebelo de Sousa sobre Portugal ter sido o país escolhido para a fase final da Liga dos Campeões este ano?

Que populismo e alegria num país onde os casos de Covid19 tardam em descer com tanto sobe e desce, mas isso pareceu nada contar para esta decisão internacional que ainda teve a força do poder nacional porque, palavras minhas, 《sim, estamos todos em condições para receber jogadores e todas as equipas técnicas para sete jogos de futebol que serão vistos por milhões em todo o Mundo》. Ao mesmo tempo que falarem depois dos grandes jogos que não se esqueçam de anunciar os novos casos de contágio por esses dias que a julgar pela amostra atual não parecem ser nada positivos.

Marcelo revelou que esta conquista foi de todos nós, portugueses, e da Direção Geral da Saúde, mas não vejo como aplaudir neste momento este troféu que aparentemente Portugal ganhou por ter a final da grande competição no nosso território, quando estamos numa batalha contra uma doença mundial que tarda em abrandar em várias zonas do país, principalmente na região de Lisboa, onde os jogos irão decorrer. 

 

 

12
Mar20

Covid19, o comentário básico

coronavírus.jpg

 

A pressão é forte, as redes sociais estão imparáveis, as conversas sucedem-se e o receio está espalhado por todo o lado. Por aqui a intenção era resistir ao comentário sobre o tema Covid19 por achar que todos estamos a ficar bem assustados com o vírus e perante os alarmes que a comunicação social está constantemente a lançar, mas com tanto alarido é impossível passar mesmo ao lado.

O conselho de alguém que se tem mantido alerta e com certos cuidados é o mesmo que muitos tentam seguir mas nem todos o fazem. Estar atento aos sintomas e aos de quem se cruza no nosso caminho, estar constantemente e sempre que se justificar a lavar as mãos com desinfetante, espirrar para o braço, usar lenços de papel descartáveis para logo deitar fora e fugir de locais com grandes aglomerados e onde o risco de contágio poderá ser maior.

Não vamos entrar em suposições e receios extremos porque na verdade ninguém consegue alterar o futuro nem sequer adivinhar o que está para acontecer. Acredito que o nosso sistema nacional de saúde seja capaz de ajudar toda a população e por muito que nos queixamos, os serviços e atos têm sido feitos em boas condições, desde que todos colaborem e não façam precisamente o contrário do exigido em situações de risco social como esta, como tem acontecido em diversas zonas do país onde a quarentena de muitos serve para irem para a praia, centros comerciais, esplanadas e locais onde o Coronavírus pode estar mesmo pronto para atacar.

14
Ago16

Sofia, um exemplo de luta!

sofia ribeiro.jpg

Novembro de 2015 o mundo de Sofia Ribeiro parecia prestes a ruir! A atriz era informada que estava com cancro, numa fase inicial, e que teria de ser de imediato atacado para que as coisas pudessem chegar a bom porto! O país ficou a par da situação através das redes sociais e imprensa e a visão inicial que tive ao ler a mensagem de Sofia através de partilhas pelo Twitter deixou-me triste, muito triste! 

Foram longos nove meses de tratamentos, alterações hormonais, mudanças de vida, carinho e apoio por todos os lados possíveis, mas a mulher guerreira que sempre percebi estar na personalidade de Sofia Ribeiro revelou-se ao longo deste tempo em que não baixou os braços, não deixando que a doença a vencesse, lutando e enfrentando o lado negro que a enfrentou ao longo da temporada em que teve de parar forçosamente, alterando as suas rotinas, criando elos e percebendo como a vida pode ser por vezes injusta e recheada de ensinamentos forçados. 

Hoje, Sofia Ribeiro partilha através do seu mural de Facebook que a etapa pela qual passou ao longo dos últimos meses está concluída e com sucesso! Aquele sucesso que todos lhe fomos desejando ao longo desta batalha de vida que certamente a alterou perante a forma de pensar e estar na Terra!

Parabéns Sofia! Parabéns à equipa que sempre te acompanhou! E Parabéns a todos os que sempre acreditaram e estiveram do teu lado ao longo de nove longos meses que pareceram uma grande eternidade!

09
Jul15

Morte marcada

Mau pensar que a morte pode bater à porta em qualquer momento da vida! Pior mesmo que isso será saber que em poucos dias o final aparece e não existe mais volta a dar para que uma continuação possa surgir. Como viverão os humanos que sabem que lhes restam poucos dias para se despedirem do que sempre tiveram ao longo de anos, fazendo os seus profundos adeus, partilhando as últimas conversas e tudo o que lhes sobra até que o último suspiro se dê e tudo fique para trás?

Complicado para os saudáveis pensarem que a qualquer momento algo possa acontecer e a morte chegar sem quase nos darmos conta. Quanto mais pensar nos que sofrem anos, meses e dias e que a partir de uma certa altura sabem que esses anos, meses e dias são os últimos, percebendo depois que as horas vão passando, as fraquezas vão adensando e o que resta de uma vida muitas vezes plena até ao aparecimento de doenças fatais está prestes a terminar.

O que pensarão os mortos condenados antecipadamente quando a percepção do fim está visível? As ideias devem ser lastimáveis para com um mundo que irá ser deixado para trás porque algo falhou no rumo de uma vida!

15
Dez13

Conversas doentes

Não sou de me queixar e também não tenho muita paciência para ouvir os queixumes de quem aparece com mil e uma doenças e dores psicológicas. Além disso odeio estar ao pé de um grupo que de um momento para o outro se lembra que a conversa tem de ser sobre doenças. Que coisa mais sem sentido!

Será que as pessoas não têm mais nada para falar a não ser do que têm, do que vão ter e do que tencionam não ter nos próximos tempos em termos de doenças? É uma coisa que odeio e que quando começam a falar saio de onde estou ou tento mudar de conversa porque não percebo quais os argumentos positivos que aqueles seres arranjam para estarem a falar de coisas teoricamente más durante tanto tempo seguido.

Odeio estar doente, quando estou não me queixo e não ando a lastimar-me a tudo e todos, por isso também não me obriguem a ter de ouvir histórias de pessoas que nem conhecem e a pensarem que um dia poderão ter isto e aquilo e o que irão fazer caso isso aconteça. Coisas sem nexo e conversas sem piada, enfim...