Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Maria Gabriela Llansol billboard

Roupa para doar

08
Nov19

doar roupa.jpg

 

Em cada mudança de estação é necessário, começando a ser prática cá por casa, fazer uma revisão sobre o que não é necessário ficar a encher móveis por já não ser um bem necessário, uma vez que essa roupa só ocupa e já não é utilizada. Acabei agora mesmo de fazer a revisão, já tardia, da roupa que não me faz falta, dispensando peças de Verão e também de Inverno que não visto, como tal e porque a roupa que deixo de usar fica praticamente nova, irei daqui a pouco fazer a sua doação. 

Geralmente, e desta vez não será diferente, é num dos mais de mil contentores espalhados pelo país da Humana que acabo por deixar os sacos de doação de roupa e calçado. Faço a seleção, tudo bem dobrado, distribuo pelos sacos e deixo na mala do carro os mesmos para quando passar por um dos pontos em que estão os contentores parar e deixar o que já não me faz falta mas pode ajudar outros. A roupa, calçado e têxtil lar quando estão em bom estado não devem ser atirados ao lixo.

Doar literatura

06
Set18

livros.jpg

Encontrei livros! Sim, encontrei dois sacos cheios de livros, no total dezanove, junto a um caixote do lixo, prontos para serem recolhidos por quem passasse ou caso contrário seriam levados e destruídos no processo comum de reciclagem. 

Estacionei o carro e ao sair olhei para o lado e reparei que dois sacos estavam pousados ao lado do verde contentor de lixo comum. Poderiam passar despercebidos ao olhar como sendo lixo normal, mas por acaso um dos sacos estava aberto e reparei que livros espreitavam, todos travessos e emaranhados, suspirando para que alguém os salvasse do adeus definitivo de uma vida entre leitores onde poderão ganhar segundas e terceiras oportunidades. Não hesitei, peguei nos dois sacos, abri a mala do carro, espreitei por alto os títulos que tinha acabado de encontrar e segui no caminho que estava destinado fazer. 

Mais tarde levei os achados para casa e espalhei-os pela mesa para perceber o que alguém tinha dispensado da sua biblioteca caseira. Três obras que já li, duas para ficarem na biblioteca cá de casa em espera para serem lidas e as restantes dei e deixei na biblioteca municipal para que ganhem uma nova vida. 

Roupa ganha segunda vida

06
Fev18

doar.jpg

Por vezes é necessário fazer um refrech ao guarda roupa e perceber que existem peças a marcar o seu lugar que não são vestidas há anos. Se assim acontece então porque as manter quando não existe sequer tenção de as usar pelos próximos tempos?

E foi assim que resolvi fazer uma atualização mais puxada pelos cabides, gavetas e prateleiras onde calças, camisolas, casacos e t-shirts habitam regularmente. Comprei algumas peças novas e resolvi definitivamente pegar nos amontoados e perceber o que me faz falta ao longo do ano, o que ainda me serve e o que não uso há algum tempo. Foi assim que espalhei pela cama, espaço após espaço, a roupa, e peça a peça fui fazendo a seleção do que ficava e do que ia ganhar nova vida em outras mãos. 

Acabei por encher três sacos de «não utilizados por mim mas podendo fazer falta a outros» e foi isso mesmo que fiz. A roupa não me servindo mas estando boa ainda seguiu para as caixas espalhadas pela sede de concelho para que possa ser depositado o que já não nos faz falta mas que dá um grande jeito a outras pessoas.