Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

banner-livros-de-terror-billboard

Televisão | A liderança que se foi...

17
Jun19

televisão.jpg

 

Chegamos praticamente a meio do ano de 2019 e as questões sobre como tenho visto o atual panorama de mudanças televisivas já me foram feitas várias vezes. Hoje apetece-me entrar numa viagem para mostrar o que entendo perante a liderança que se esfomou da TVI por terem ficado à sombra da bananeira no primeiro lugar do pódio por não sentirem uma forte concorrência que lhes fizesse frente. Agora o canal líder durante anos deixou a torre ruir em menos de nada e não venham com as desculpas que esta derrota só aconteceu devido ao salto de Cristina Ferreira da quatro para a três. 

Sim, a outrora companheira de Manuel Luís Goucha bateu com a porta do canal que a ajudou a alcançar o estrelado. Hoje entendo a sua saída. Na SIC dirigida por Daniel Oliveira, Cristina percebeu que tinha capacidade e espaço para fazer televisão como queria e a pensar no que o público quer ver e não estar ligada a formatos que ganham simplesmente porque do outro lado não existe capacidade de fazer melhor. As coisas mudaram, a direção do canal da Impresa foi alterada e a capacidade de reerguerem um projeto que andou anos perdido foi evidente desde os primeiros meses de poder. Alterações simples na grelha, contratações, arrumar de casa e Janeiro entretanto chegou. Cristina estreou e venceu, sem deixar o primeiro lugar das manhãs. Consigo ajudou Júlia Pinheiro a mostrar os conteúdos do seu programa das tardes. Com isto e porque o formato reality show escolhido aliou campo, amor e conflito, o sucesso surgiu. Não, a SIC não alcançou em 2019 a liderança somente por causa da apresentadora da Malveira. Ajudou muito sim, isso é um facto, mas o bolo foi todo muito bem embrulhado e as novas apostas estrearam a seu tempo e bem, com um bom estudo de mercado e a capacidade de prender o público ao longo da semana para as estreias que iam acontecer. Hoje a SIC reina de manhã, de tarde e praticamente anda na luta pelo horário nobre que é cada vez mais seu.

Do outro lado a TVI caiu em Janeiro, baralhou em Fevereiro, piorou em Março e quando chegou a Abril o caos estava instalado. Programas a estrear e a serem retirados da grelha sem aviso, horários todos trocados de dia para dia. Apresentadores que surgem e desaparecem dos seus formatos. Atores na apresentação, especiais pimba a torto e a direito. Estagiários a promoverem estreias tão bem que o público nem dá pelas mesmas. O que aconteceu a uma TVI que parecia tão bem e que só sobrevivia no topo por falta de motivação dos vizinhos do lado? Assim que a concorrência respirou alto a direção do canal de Queluz eclipsou, tentou e criou tanto degredo em poucas semanas que só acabaram por conseguir piorar o que logo ficou mal quando se viram a perder. Não estar preparado para sair derrotado é lixado, mas quando se vive na sombra e não se tenta fazer sempre mais, melhor e diferente o risco é um facto. Agora têm de correr atrás dos seus próprios erros e o trajeto não será assim tão fácil.

Neste momento o caminho é somente preparar o novo ano televisivo com pinças bem cuidadas, começando as alterações aos poucos como o que foi feito por Daniel Oliveira e companhia quando pegaram no início do Verão de 2018 numa SIC atrofiada pela direção anterior do canal. Será que em Queluz têm assim tanto medo neste momento de cortar todos os males pela raiz para começar de novo e não cairem ainda mais? É que a RTP anda a trincar os calcanhares em alguns dias e se continuarem assim levam mesmo com a terceira posição do seu lado. 

E depois de Cristina Ferreira?

23
Ago18

cristina ferreira e manuel luís goucha.jpg

Cristina Ferreira protagoniza a transferência televisiva dos últimos anos, deixando a TVI para se mudar para a SIC onde irá abraçar um novo projeto nas manhãs do canal, integrar um cargo de direção e mais tarde entrar no horário nobre de Domingo. E quem ficará no seu lugar nas apostas do canal de Queluz nos programas que estão no ar atualmente? Apetece-se divagar um pouco sobre as opções que podem estar, quem sabe, em cima da mesa da direção da TVI neste momento.

Primeiramente existe um Manuel Luís Goucha sozinho a conduzir o Você na Tv!, algo que tem acontecido ao longo do ano constantemente com as ausências da sua parceira por motivos de férias e para gravar outros formatos do canal. Poderia o apresentador continuar sozinho nas manhãs agora definitivamente sem Cristina, mas duvido. Quem poderá dentro do canal assumir o lugar deixado vago nas manhãs? Primeiramente aponto o nome de Fátima Lopes, neste momento o principal rosto feminino da estação, que teria de deixar o seu A Tarde é Sua, que por sinal precisa de uma boa reformulação, para fazer dupla com Goucha. O motivo? Uma dupla com dois nomes fortes e um programa da tarde livre para ser alterado com novas ideias e entusiasmo. Deixando Fátima nas tardes, só vejo dentro do canal um nome capaz de assumir as manhãs ao lado do apresentador. Leonor Poeiras, animada, capaz de surpreender e assumindo as rédeas de qualquer formato que lhe é entregue. Tem sido um rosto mal aproveitado pelo canal, em detrimento de um trio que tudo tem feito sem existir espaço para outros rostos aparecerem. Este poderia ser o momento chave para a Leonor ter mais espaço no ecrã e poder surpreender. Se dentro do canal não vejo outra solução, já de fora aponto o nome de Tânia Ribas de Oliveira, a apresentadora do Agora Nós, das tardes da RTP, como uma boa possível contratação. É sabido que Manuel Luís Goucha adora a Tânia, é sabido que ambos gostavam de trabalhar em conjunto e é sabido também que o público tem na Tânia um dos rostos com maior carinho dentro do lote de apresentadores dentro do primeiro canal de televisão. As minhas apostas para as manhãs recaem assim entre Fátima Lopes, Leonor Poeiras e Tânia Ribas de Oliveira, esperando que a escolha não esteja muito longe disto. 

 

Cristina Ferreira da TVI para a SIC

22
Ago18

cristina ferreira.jpg

É a notícia televisiva do momento! Cristina Ferreira deixa a TVI para reforçar os quadros da SIC!

Ao que tudo indica, segundo vários órgãos de comunicação social, Cristina Ferreira, a companheira de Manuel Luís Goucha nas manhãs da TVI, está de saída do canal para reforçar o mesmo horário mas na concorrência, substituindo Júlia Pinheiro no Queridas Manhãs, uma vez que a apresentadora abraçara um novo projeto nas tardes do canal de Carnaxide pelos próximos meses. 

Cristina encontra-se de férias ao longo do mês de Agosto e na passada Segunda-feira, 20 de Agosto, deveria ter voltado ao ecrã do canal de Queluz, o que acabou por não acontecer. Manuel Luís Goucha também havia anunciado que iria de férias no início de Setembro, algo que já revelou não poder acontecer, sem dar qualquer justificação para tal.

Ao que tudo indica a dupla líder das manhãs da TVI será a partir dos próximos meses concorrente, protagonizando Cristina Ferreira a transferência dos últimos anos em termos televisivos uma vez que tem sido constantemente a estrela maior do canal pelo qual sempre deu a cara, servindo como grande arma forte nas audiências contra a concorrência. Agora, caso se confirme esta mudança, a concorrência estará do lado oposto, aquele que tão bem conhece desde que se estreou como profissional de televisão. 

Cartas da Manhã

03
Mai15

Mas que ideia estapafúrdia teve agora a direcção da TVI para colocar um formato que é transmitido nas madrugadas do canal, onde até tem feito um percurso razoável, nas manhãs? Retirando com isso mais de uma hora do noticiário onde as primeiras informações do dia são transmitidas?

Pois é, a partir de amanhã, Segunda-feira, um pouco antes das 9h, a estação de Queluz decidiu colocar o programa Cartas da Alma entre o Diário da Manhã e o Você na Tv! Sim, agora tanto a SIC com a sua Maria Helena em A Vida nas Cartas, como a TVI, irão fornecer aos espetadores matinais o mesmo tipo de apostas! Quem ganhará com esta cópia de programação em dois canais que disputam o primeiro lugar é a RTP que continuará isolada a transmitir o líder Bom Dia Portugal até às 10h sem assim ninguém fazer moça no horário da informação.

Este tipo de apostas estava tão bem no late-night, como tal qual a necessidade de as levarem para horários com outra dignidade onde o lixo não é bem-vindo? Um tiro no pé, para mais quando o formato de informação do canal nas últimas semanas tem mostrado bons sinais de tocar em vários horários na liderança, beliscando o primeiro lugar ocupado pela RTP há anos. A sério mesmo que as tarólogas vão andar à solta por todos os lados a partir de agora?

Já agora, será que a direcção remodelada do canal público também não quererá contratar algum rosto do zodíaco para o colocar num formato do género também no mesmo horário? Seria ouro sobre azul num país onde todos se copiam sem mérito e onde até o lixo do vizinho é bom para se tirarem ideias e fazer algo semelhante, muitas vezes pior até. 

Pivô sem cuidados com a imagem

18
Jul13

Frederico Mendes de Oliveira voltou ao informativo da TVI, Diário da Manhã, no entanto parece que este regresso às manhãs do canal não anda a ser muito bem digerido pelo jornalista ou então existe uma falta de cuidado com a imagem muito grande e aí o erro não é só seu!

Durante os últimos dias tenho visto um pouco das notícias matinais e não é que o cuidado com a imagem do pivô não acontece? Quem se levanta da cadeira do pivô e se dirige ao ecrã do estúdio para apresentar outras notícias em pé e se esquece de abotoar o seu casaco? Uma vez ou duas ainda se desculpa, mas isto acontecer sempre é por desleixo, para mais quando o casaco fica torto e se nota que não existiu o cuidado de o endireitar.

Depois e já de regresso à mesa, como é que se explica, que ao longo de quase uma hora, a gravata esteja torta, vendo-se os botões, e o casaco se encontre arrepanhado e ninguém faz nada?

Esta falta de cuidado pode significar duas coisas para o público que assiste ao programa matinal... Ou que o Frederico não quer estar naquele lugar àquela hora ou que se esquece mesmo dos cuidados a ter com a sua imagem e que a produção também não repara em tais pormenores. De qualquer das formas e como isto tem acontecido em dias seguidos, parece que alguém com poder na direcção de informação já deveria ter tomado alguma atitude porque o rigor também tem de acontecer com o modo de estar e parecer dos jornalistas!