Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

18
Out13

Vou ler... O Livro dos Homens sem Luz

O Informador

O Livro dos Homens Sem LuzO Livro dos Homens sem Luz está comigo desde Julho, no entanto, e porque outras obras me conseguiram atrair com uma maior força, o tempo foi passando e a sua leitura adiada. Agora chegou a hora de pegar nesta narrativa de João Tordo e a saborear, tal qual como é pedido!

Lembro-me que encomendei este livro num dia em que a Fnac lançou uma promoção no seu portal com centenas de livros a metade do preço, o que um bom amante literário não pode desperdiçar. O Livro dos Homens sem Luz não foi a minha primeira escolha, sendo que Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, de Ricardo Adolfo, era o único que queria comprar na altura, mas por consequência e porque teria que fazer um valor mínimo, acabei por também fazer esta escolha e a de O Vendedor de Histórias, de Jostein Gaarder. Tripla encomenda efetuada, livros entregues... Dois já lidos e agora chegou a vez do terceiro. Lá vou eu entrar no mundo de O Livro dos Homens sem Luz!

Sinopse: Ao perder tudo, um homem isola-se no silêncio de um apartamento londrino, e a sua vida começa a ser comandada pela voz de um desconhecido ao telefone; um casal fica, de um momento para o outro, soterrado nos escombros de uma casa destruída pela guerra durante o blitz alemão sobre Londres; um estudante vítima de insónia mergulha num mundo de irrealidade permanente, temendo o ameaçador vizinho do quarto contíguo; um médico mórbido constrói uma máquina de tortura num hospital isolado da costa de Brighton.

Os segredos por revelar de todas estas personagens perpassam num romance cheio de enigmas e vozes e criam uma atmosfera de suspense e claustrofobia que faz de cada página um passo expectante na direcção de uma escuridão cada vez maior, de um desenlace ao mesmo tempo macabro e romântico.

Com ecos de Kafka e de Auster e influências do novo conto gótico, O Livro dos Homens sem Luz revisita os clássicos da literatura de mistério - de Wilkie Collins a Edgar Allan Poe -, oferecendo-lhes um espaço peculiar no qual o autor entrega o destino das personagens a si próprias.

10
Out13

O Informador no Blogue da Objectiva

O Informador

blogue da objectiva 2

Surpreso! Este foi talvez o estado em que fiquei quando andava a pesquisar imagens relacionadas com O Informador pelo Google e percebi que dois dos meus textos, relacionados com o livro Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, da autoria de Ricardo Adolfo, tinham sido partilhados pelo Blogue da Objectiva, o espaço onde a editora mostra todos os assuntos relacionados com os seus autores e obras.

Poderá não ser nada de extraordinário, no entanto, para quem escreve e gosta de ver o seu trabalho reconhecido é uma sensação bem agradável, a de perceber que os outros seguem e mostram o nosso trabalho a um outro público! Obrigado!

Blogue da Objectiva

Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, de Ricardo Adolfo, em O Informador, 14-08-2013 

Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, de Ricardo Adolfo, em O Informador, 25-09-2013

02
Set13

Leituras de Agosto

O Informador

Agosto, mês quente e mês do emigrante, foi para mim um mês de surpresa e desilusão literária! Se por um lado tive a companhia do bom Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, por outro deixei-me levar pelo sucesso do autor de Inferno e senti-me enganado.

depois de morrerDepois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas

Ricardo Adolfo era até aqui um autor desconhecido para mim, mas com esta agradável surpresa deixou de ser um homem que escreve uns livros para poder ser apelidado de um dos melhores autores nacionais com quem já tive contacto através do seu bom trabalho. Com base nos portugueses que partem para outros países em busca de uma melhor vida, Adolfo cria uma família onde mil e uma peripécias acontecem porque simplesmente perdem o ponto de referência sobre o local onde se encontram. Através de uma escrita bem atual e desdramatizada consegui chegar a esta tripla vida constrangedora com picos de humor à mistura numa criação simples e do melhor que já li. Uma mensagem que me ficou na memória com este livro… Fugir dos problemas não é a solução porque quando isso acontece outros entraves vão aparecer pelo nosso percurso, acabando por barrar as ideias de salvação que começaram a aparecer.

Inferno 2Inferno

Dan Brown habituou os seus leitores a bons livros, agora com este Inferno a fama de bom autor foi abalada porque no lugar de ter criado uma boa obra deixou-se levar pelo seu sucesso e apresentou aos seus leitores uma corrida de várias personagens que se cruzam e descruzam em busca de um vírus prestes a atacar o mundo. Só que o problema deste Inferno não está no tal vírus, mas sim na forma como o super herói de Brown, Robert Langdon, corre até encontrar o que tanto procura. Não consigo perceber todo o desenrolar que foi criado neste livro porque as coisas parecem não fazer sentido, e só vejo personagens que tão depressa estão do lado do bem a passar-se para o outro lado e vice-versa, a ponto de ter pensado se o herói também estaria do lado contrário ao pretendido. Com uma boa ideia, este novo sucesso sem glória poderia ser um bom livro, mas perde-se nas corridas contra o tempo onde não existe espaço para comer e dormir, e tudo o que interessa é deixado para trás.

06
Ago13

Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas

O Informador

depois de morrerUma narrativa atual e que vive das peripécias de uma família... O pai narrador, a mãe e o filho, que depois de uma tarde de passeio pelas ruas mais visitadas da Ilha, como é apelidado o local onde se encontram, acabam por perder o sentido das ruas, estações de metro e dos percursos que teriam de tomar para um bom regresso a casa. No que isto dá? Numa excelente criação da autoria de Ricardo Adolfo e com o nome de Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas.

Um romance atual, com as personagens centrais super bem construídas e com o toque essencial para chegarem facilmente junto do leitor. Adolfo criou esta obra que remete para a emigração dos portugueses como se estivesse a viver com as suas personagens, o que me leva a ir mais longe e uma vez que é sabido que o autor também já foi ou é emigrante, será que algumas das peripécias que vão acontecendo em Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas não são próprias de quem as conta?

Uma família portuguesa, um pequeno quarto no estrangeiro para onde fogem em busca de uma vida melhor, uma casa com outras pessoas com quem não conseguem comunicar por falta de conhecimentos linguísticos e um país também ele completamente desconhecido para estes emigras dos novos tempos. O que poderia dar isto? Uma grande montanha russa de pensamentos, acontecimentos e peripécias! Partir do seu país em busca de um futuro risonho e sem noção dos riscos que se correm com as mudanças é a melhor solução quando se está em fuga?

O Brito é o imigrante ilegal num local que não conhece e com o qual não se identifica. Tudo lhe é estranho, desde a comida às pessoas, e quando o regresso ao seu quarto familiar se torna numa missão impossível tudo se desenvolve e aí sim começa o bom deste livro. Três pessoas e uma mala estão nas ruas da Ilha!

Ricardo Adolfo tem uma escrita bem atual e desdramatizada, não se remetendo a palavreados caros e complicados para explicar o que aquelas pessoas comuns sentem e vivem ao longo de vinte e quatro horas de buscas por um só local que parece cada vez mais distante. Através do conflito interior de dois adultos que se culpam entre si pelo sucedido e que acabam por se atropelar pelas decisões tomadas para o que enfrentam no presente, estes dois tugas deixam-se chegar perto de quem segue as suas vidas através das palavras porque são seres simples e podem ser qualquer um de nós num país que não conhecemos.

Com recurso ao humor para desanuviar as situações mais constrangedoras, Adolfo mostra que não chegou à literatura para brincar aos livros e para vender uns exemplares e voltar a recolher-se no seu mundo. Este português desconhecido dos seus tem muito para dar, tal como todos poderemos ter quando nos auto encontramos ao longo da vida.

Será que precisamos de nos perder para conseguirmos reencontrar o eu próprio de que tanto gostamos e voltarmos a ser felizes como sempre desejamos e onde queremos? Pois, uma boa questão que Adolfo me colocou com esta leitura!

Um livro leve, com uma história simples e bem elaborada através do encadeamento que lhe é dado. Ao longo destas quase 200 páginas vários foram os momentos em que fiquei a pensar sobre o que ia acontecendo porque as coisas simples podem acontecer a qualquer um, seja de uma maneira ou de outra e acabei por me rever naquelas personagens onde também encontrei pessoas com quem me cruzo no meu dia-a-dia. Sentir-me vivo e presente através das palavras de outra pessoa que não me conhece é agradável e isso só mostra que quem escreve está atento à sociedade e a todos os movimentos que andam à sua volta.

Um livro aconselhado para quem gosta de experimentar novos estilos literários e que prefere ter um livro leve como companheiro e não histórias pesadas. Ricardo Adolfo ainda não tem o público e os tops consigo mas já me conquistou para novas leituras!

Uma mensagem que me ficou na memória... Fugir dos problemas não é a solução porque quando isso acontece outros entraves vão aparecer pelo nosso percurso, acabando por barrar as ideias de salvação que começaram a aparecer.

Sinopse

Brito é imigrante ilegal numa cidade que não conhece e cuja língua não fala. Um domingo à tarde, depois da volta das montras, perde-se a caminho de casa com a mulher e o filho pequeno. E como acredita que para tomar uma decisão acertada tem de fazer o contrário daquilo que acha que está correcto, o regresso a casa revela-se impossível.

Depois de uma noite na rua, Brito percebe que se não pedir ajuda pode ficar perdido para sempre, mas se o fizer pode arruinar o sonho de uma vida nova.

Em pouco mais de vinte e quatro horas, Depois de morrer aconteceram-me muitas coisas explora o que é viver imigrado dentro de si mesmo – mais difícil do que qualquer exílio.

02
Ago13

Vou ler Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas

O Informador

depois de morrerPróximo companheiro literário, o primeiro de Agosto... Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, da autoria de Ricardo Adolfo. A escrita deste autor português é nova para mim e embora já tenha sido avisado que Adolfo sobe e desce na acção e transforma uma história numa montanha russa incrível, acredito que estou preparado para este seu romance que tem recebido muitos aplausos da crítica, especialmente de outros autores.

Pelo pouco que li sobre este livro, tudo me leva a crer que ao longo de vinte e quatro horas um homem vive uma aventura que contraria o seu pensamento contraditório do ciclo natural da vida. Confuso? Pois, poderá ser teoricamente uma ideia confusa, mas quando tentamos contrariar um teimoso poderemos andar em ciclos viciosos porque o tira teimas custa a terminar e começa a desfiar-se nos seus meandros.

O melhor é apresentar a Sinopse de Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas...

Sinopse

Brito é imigrante ilegal numa cidade que não conhece e cuja língua não fala. Um domingo à tarde, depois da volta das montras, perde-se a caminho de casa com a mulher e o filho pequeno. E como acredita que para tomar uma decisão acertada tem de fazer o contrário daquilo que acha que está correcto, o regresso a casa revela-se impossível.

Depois de uma noite na rua, Brito percebe que se não pedir ajuda pode ficar perdido para sempre, mas se o fizer pode arruinar o sonho de uma vida nova.

Em pouco mais de vinte e quatro horas, Depois de morrer aconteceram-me muitas coisas explora o que é viver imigrado dentro de si mesmo - mais difícil do que qualquer exílio.

Quando terminar de ler esta minha estreia com Ricardo Adolfo darei a minha opinião, como já é habitual!

26
Jul13

Já chegou a tripla encomenda!

O Informador

Tripla literáriaA minha tripla encomenda literária feita nas 48 Horas de promoções a 50% da Fnac já chegou à sua nova casa.

Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, de Ricardo Adolfo, e editado pela AlfaguaraO Livro dos Homens sem Luz, de João Tordo, lançado pela D. Quixote e O Vendedor de Histórias, de Jostein Gaarder, editado em Portugal pela Editorial Presença já estão na minha posse e prontos para daqui a uns tempos serem lidos.

Estes três livros foram comprados por 17,75€, tendo todos um bom desconto, porque se isso não acontecesse não os tinha encomendado por ainda ter uns quantos para ler primeiro e o tempo não ser assim tanto. A par disto ainda posso dizer que já recebi o vale de desconto no valor de 5€ para usar até dia 27 de Agosto numa compra superior a 30€ através do site da Fnac.

23
Jul13

Triplas compras literárias e com desconto!

O Informador

Livros3

A Fnac lançou as 48 Horas de Descontos Exclusivos no seu site pelos dias 23 e 24 deste mês e com mais de 2000 livros em promoção, como seria eu capaz de resistir à tentação e não fazer umas comprinhas extra este mês? É certo, não consegui e fiz uma tripla compra a metade do preço!

Depois de Morrer Aconteceram-me Muitas Coisas, de Ricardo AdolfoO Livro dos Homens sem Luz, de João TordoO Vendedor de Histórias, de Jostein Gaarder foram as minhas escolhas no lote literário que se encontrava disponível dentro desta promoção. Com os preços de 7,25€, 7,95€ e 7,55€, respectivamente, estes livros perfaziam um total de 22,75€, mas como tinha um vale de desconto no valor de 5€ para ser utilizado até ao próximo dia 31 por ter comprado o Inferno de Dan Brown há uns dias, esta tripla literária ficou-se pelos 17,75€.

Agora já espero que os livros cheguem para se juntarem à minha pilha dos próximos livros que lerei, pilha essa que cresceu mais do que o habitual este mês!

A par desta compra baratinha ainda irei receber um novo vale de desconto no valor de 5€ para utilizar até dia 27 de Agosto em compras superiores a 30€. Acredito que o use porque ainda falta um mês para o seu prazo terminar!

Como é bom gostar de ler e estar atento às promoções com bons descontos!

Oferta de Livro - MREC

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook