Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

25-livros-em-ingles-filosofia-historia
02
Fev18

Ministério Público arquiva Centeno

| O Informador

mário centeno luís filipe vieira.jpg

O Ministério Público andou a rondar Mário Centeno pelos últimos dias devido aos bilhetes oferecidos para ir ver um jogo do Benfica em troca da isenção de IMI do filho de Luís Filipe Vieira, presidente do clube da Luz, só que os dias passaram e agora arquivam o processo. 

O que me chateia neste caso é o facto de não terem dado explicações a todos nós sobre esta investigação. Se andaram a rondar e com suspeitas é porque existiam indícios e agora, do pé para a mão terminam tudo, como se o assunto nem tivesse existido e sido comentado em praça pública. 

Com Luís Filipe Vieira na Operação Lex, o Ministério Público deixa assim passar um caso que podia vir a queimar em Portugal e na Europa o Ministro sorridente e com ar de que tudo faz pela calada. Mais um caso político de possível corrupção onde se fala e nada é verdadeiramente investigado.

Afinal de contas o que aconteceu ao IMI do filho de Vieira para ter ficado esquecido logo na semana em que os bilhetes foram atribuídos? Existiu tramoia para ser tudo abafado ou afinal não passou tudo de um mal entendido e nem existia perdão ao dito valor do IMI?

Nada contra a oferta por parte do Benfica de bilhetes a quem quer que seja, o que me deixa com a pulga atrás da orelha é mesmo a conta que havia, supostamente, para pagar às Finanças e que talvez tenha desaparecido, caso tenha existido. Alguém um dia me conseguirá explicar o que aconteceu então no meio de toda esta situação que estava a começar e quando demos conta já foi?

30
Jan18

Autoritarismo de António Costa

| O Informador

antónio costa mário centeno.jpg

António Costa continua a liderar o Governo e quem o constitui tem de prestar contas ao Primeiro-Ministro, normal, o que não é assim tão normal são os pedidos de saída dos vários cargos a serem recusados e assumidos publicamente. Costa exige que os Ministros se mantenham e depois quando lá decide que já chega percebe através da comunicação social que a pressão para aguentarem no barco acabou por correr pior do que o previsto. 

Após Constança Urbano de Sousa, no ano passado, só conseguir uns meses depois deixar o Governo após o seu pedido de saída, porque o todo poderoso não a queria fora do seu posto, revelando posteriormente a senhora o seu pedido que caiu em vão porque foi feita pressão para continuar no cargo, agora foi Mário Centeno que já deixou a dica. Caso venha a ser arguido na investigação sobre os bilhetes para assistir ao jogo do Benfica opta por abandonar o seu lugar como Ministro das Finanças. Perante este desabafo, António Costa, do alto dos seus sapatos brilhantemente elegantes já se fez pronunciar e voltou a afirmar algo que já começa a ser usual nas suas expressões quando um elemento da sua equipa pretende abandonar a carruagem. Para Costa, Mário Centeno «se manterá em funções» porque «quem decide sou eu e mantenho toda a confiança» no Ministro. António Costa revela ainda que «o que está em causa não coloca em causa o bom nome, a seriedade e a credibilidade do professor» porque pelo que percebo a corrupção dentro da ideia do "uma mão que limpa a outra" é tudo uma coisa normal de acontecer no seio político que o governante frequenta e onde aprendeu a liderar os caminhos com certos tesouros a serem encontrados pelo caminho. 

António Costa a mostrar uma vez mais que quem manda é o senhor, o rei todo poderoso que chegou para liderar e ter todos aos seus pés. Alguém pode ousar querer deixar o seu lugar? Não, têm de aguentar até o senhor Primeiro-Ministro assim achar correto porque a partir do momento em que entram no atual Governo o destino é somente chegar ao final como a arca de noé sem grandes baixas para que se possa afirma que António chegou à sua Costa ereto e com toda a sua formatura bem fortalecida, mesmo que por trás existam tantas desconfianças e podres que só mais tarde serão descobertos nas profundezas onde os segredos por vezes são colocados.

17
Mar16

Não é Nada Meu

| O Informador

Os Boca Nervosa lançaram um tema dedicado ao esquema de Lula. «Não É Nada Meu» é o samba da amizade onde tudo o que Lula tem é dos seus amigos. Não é nada do pobre desgraçado que tem a justiça no seu encalço neste momento e que anda a ser protegido pela Presidente Dilma. Onde terminará este embrulho brasileiro recheado de corrupção?! «Não é Nada Meu», ah pois não!

07
Jan15

Um ano de Corrupção

| O Informador

Ao longo das últimas semanas de 2014 a Porto Editora teve em votação um conjunto das palavras mais procuradas e utilizadas por todos nós ao longo do ano. Agora sabe-se que o passado ano nacional foi marcado por Corrupção, a palavra eleita com 25% dos votos.

Em segundo ficou com 22% das escolhas dos portugueses a palavra Xurdir, seguindo-se Selfie na terceira posição do pódio. Este é o trio do concurso Palavra do Ano da editora que ano após ano lança o desafio a todos através do seu portal. 

Para trás na votação ficaram as palavras Banco, Basqueiro, Cibervadiagem, Ébola, Gamificação, Jihadismo e Legionela que não conseguiram conquistar as preferências totais. Em 2012 a vitória ficou do lado de Entroikado e em 2013 foi Austeridade a eleita. Agora a Corrupção que tanto marcou 2014 saiu vitoriosa, dando ao mesmo tempo o mote para o início de 2015 que continua com casos bem marcantes nas notícias do país!

06
Dez14

Palavra do Ano

| O Informador

Palavra do Ano 1O ano está a terminar e estamos na altura de também seleccionar a palavra do ano. Dez vocábulos de diferentes origens já estão a votos em http://www.infopedia.pt/palavra-do-ano/ e agora a escolha cabe a todos nós.

Política, saúdes, sociedade, comunicação e religião, as dez candidatas a Palavra do Ano estão escolhidas e o site da Infopédia.pt tem a votação aberta até 31 de Dezembro.

Eis as dez magníficas...


banco – Toda a polémica em torno da situação de uma conhecida instituição bancária colocou este vocábulo no centro do nosso quotidiano, levando ao aparecimento de expressões como "banco bom" e "banco mau".

basqueiro – Um vocábulo que surpreendeu a opinião pública quando foi utilizado pelo atual ministro da Economia num debate parlamentar.

cibervadiagem – A utilização de plataformas digitais, como as redes sociais, com fins lúdicos durante o exercício de funções profissionais é cada vez mais frequente e é um fenómeno que começa a ser objeto de análise jurídica.

corrupção – Ao longo do ano, foram sendo conhecidos vários casos de suspeita de corrupção em vários setores da sociedade, envolvendo inclusive entidades e personalidades públicas.

ébola – O surto de ébola, que atinge maioritariamente África ocidental, tornou-se uma das preocupações das entidades públicas e das populações durante todo o ano.

legionela – Recentemente, registou-se no nosso país um inesperado surto de legionela, e o impacto que teve fez com que o uso deste vocábulo se tornasse generalizado.

gamificação – Cada vez mais e em inúmeros contextos – educação, saúde, política, etc. – se faz uso de técnicas características de videojogos para resolver problemas práticos ou consciencializar ou motivar um público específico para um determinado assunto. Uma estratégia que tem o nome de gamificação.

jihadismo – O afirmar do jihadismo no Iraque e na Síria, através da utilização dos media e das novas plataformas como formas de propaganda à escala global, colocou este movimento no topo da agenda mediática.

selfie – Mais do que uma moda, mais do que uma tendência, as selfies fazem parte do nosso dia a dia, com presença constante nas redes sociais.

xurdir – Talvez pelas circunstâncias socioeconómicas que o país atravessa, ou pela riqueza da língua portuguesa, verificou-se este ano um aumento significativo da utilização desta palavra que significa “lutar pela vida; mourejar”.


A lista escolhida deriva de uma análise sobre a realidade da língua portuguesa realizada pela Porto Editora ao longo dos últimos meses. O uso e relevância de cada vocábulo nos meios de comunicação e redes sociais teve aqui a sua cota parte, tal como a pesquisa nos dicionários online da conhecida editora.

Nesta iniciativa o objetivo é enaltecer o património da língua portuguesa, valorizando a importância das palavras e os seus sentidos no nosso dia-a-dia.

Não esquecer que as últimas Palavras do Ano foram «esmiuçar» (2009), «vuvuzela» (2010), «austeridade» (2011), «entroikado» (2012) e «bombeiro» (2013). Qual será a escolha em 2014? A decisão é de todos nós!

24
Nov14

As notícias de Sócrates

| O Informador

Uma hora depois do início dos telejornais da noite, eis que ainda não deram qualquer outra notícia fora do mundo de Sócrates. Ele é pensador, foi nosso primeiro-ministro e agora é acusado de corrupção. Todos esperam ouvir o escrivão lisboeta revelar as medidas de coação do filósofo português de boa vida francesa e como o senhor tarda em aparecer, eis que tantas são as notícias preparadas em torno do José que roubou tanto como outros!

O escândalo está lançado, o mundo está de olhos postos no nosso país que vê assim um antigo governante ser detido por fraude fiscal. O dinheiro, roubos, casas, vizinhos, parentes e conhecidos, amores e empregados, tudo e todos tiveram direito a um minuto nos serviços informativos das últimas horas.

Poderia pedir-se que não falassem tanto do Zezito por estes dias quando o homem é o centro de todas as atenções por ter tanto dinheiro sem qualquer sorte no euromilhões? Quem é a verdadeira estrela do momento que tem levado Portugal a ser comentado por todos os cantos do mundo? Quem é? Quem é?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Mensagens

Mais comentados

Pesquisar

Posts destacados