Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

24
Jun13

Amar pessoas

O Informador

O amor é complicado e a sexualidade mais ainda! Em pleno século XXI como é que ainda existem pessoas que se ofendem pelos outros terem gostos diferentes dos tradicionalmente convencionais? O amor acontece entre pessoas e não entre o sexo desses seres!

Acredito cada vez mais que amamos pessoas, sejam elas do mesmo género ou não que nós! Somos unidades com sentimentos que nos podemos sentir atraídos por quem quer que seja, sem termos que dar satisfações ao mundo sobre o que queremos e desejamos. Amar não é complicar, mas sim descomplicar e se o nosso coração apela por ter ao seu lado uma pessoa com o mesmo sexo que nós, por que razão o temos que contrariar, não admitindo os nossos verdadeiros sentimentos só porque os outros nos vão olhar de lado por terem mentes retrógradas e que não vivem em paz consigo próprios?!

O amor tem de ser vivido em pleno, seja com quem for. Pode ser do mesmo sexo, raça, cultura ou ter tudo ao contrário de nós, desde que o sentimento exista e as pessoas sejam compatíveis não existe nada mais a afinar. Só os dois têm que saber o que querem e não pensarem nos outros. Estamos no momento da sociedade perceber que se amam pessoas e não o sexo oposto como lhes foi sempre incutido.

Amar o outro, seja ele quem for, é o mais importante, isto depois de nos amarmos a nós próprios! Que se lixe o que os outros pensam e querem para as suas vidas, mesmo que sejam infelizes! Eu amo pessoas e não alinho no tradicionalmente correcto, pode ser?!

24
Fev13

Fim de um ciclo do coração

O Informador

Tomei a decisão, não sei se me vou arrepender ou não ou se poderei voltar atrás, mas neste momento era isto que sentia que tinha que fazer. Depois de pensar, resolvi terminar com a relação que tinha há quatro anos. 

Custou-me e vai continuar a custar nos próximos tempos, mas já estava cansado de viver em função de outra pessoa e não pensar em mim, não me mimar a mim como acho que mereço. Sinto que sou cada vez mais egocêntrico e isso tem-se visto nas minhas últimas decisões. Penso no que quero e no que me faz bem, não pensando no bem-estar dos outros. Posso estar errado ao pensar assim, mas tem sido desta forma que tenho agido e esta decisão foi mais uma demonstração disso.

Um acumular de situações de ambas as partes levou-me a tomar esta atitude. Sei que tenho muito mau feitio e que não facilito nada a vida a quem me está mais próximo, mas eu sou assim, mudei algumas coisas, mas não consigo mudar-me por completo porque se fizesse isso deixava de ser eu.

Não estou a dizer que não sou o culpado por este final, porque vejo que sou o dono das maiores chatices que foram acontecendo, mas pronto, eu sou assim e agora quero ficar é sozinho e reviver os tempos de solteiro e olhar para mim como ser único e especial que sei que sou.

Não posso falar pelo dia de amanhã porque tudo pode mudar e os sentimentos não se perdem de um dia para o outro, mas depois de uns dias complicados, o meu impulso rachou o coração e levou-me a tomar a decisão de terminar, mesmo que possa ter sido algo que fiz de forma precipitada. Se existe um possível retorno ou não, não sei, mas também não quero pensar nisso agora! Estou triste, mas eu sou assim, o que hei-de fazer?

05
Dez12

Para a Pa, mana do coração

O Informador

Não tenho irmãos, mas tenho há dezasseis anos uma mana do coração que amo muito, muito e muito!

A minha Pa cruzou-se comigo quando fomos ambos para o quinto ano e desde aí quase não nos largamos mais. Não nos conhecíamos antes disso, mas começamos logo a ser amigos, a andarmos sempre juntos e hoje, dezasseis anos depois, a nossa amizade continua.

Tratamos-nos por manos porque é isso que sentimos. Confiamos um no outro para tudo. Ela ouve os meus desabafos e eu os dela. É com ela que partilho as minhas novas aventuras que não posso contar a toda a gente, é com ela que conto quando preciso de falar e falar e falar. É a ela que recorro também quando assuntos delicados me atormentam e têm que ser contados a alguém. Falo por mim, mas sei que o contrário também acontece. Não é «mana querida»?

Dizem que os amigos não são como irmãos, para mim a Pa é minha irmã e acabou-se. Já o é há tanto tempo e continuará a ser, venha quem vier, ela está no meu coração. Ambos não conseguimos estar juntos como e quando queremos, mas sabemos que estamos presentes um para o outro sempre que necessário e sempre que um de nós acenar por auxílio.

O amor de irmãos também acontece e o nosso grau de parentesco não é real, mas para ambos é bem verdadeiro e mais sentido do que se fossemos mesmo manos. Gosto tanto de ti Pa!

21
Nov12

Máscara de gelo esconde coração de fogo

O Informador

A primeira impressão quando se olha para muitas pessoas é a de não ter bom coração, ser uma pessoa fria e tal e tal. Com o passar do tempo, por vezes, essa primeira imagem quebra-se e o que pensávamos ser uma pessoa mal humorada, revela-se um coração mole capaz de nos fazer companhia quando é necessário e ser uma boa amiga. Sei que por vezes é essa a sensação que transmito pelos primeiros contactos com os outros, mas que depois os consigo conquistar, quando quero, claro!

Uma máscara de gelo poderá ser o meu disfarce implantado para não criar um fácil acesso aos outros até mim, mas lá no fundo sei que tenho um coração em chamas, capaz de conquistar quem quero e como quero. Sei bem o que valo, embora sinta várias vezes tonturas através do meu estado de espírito que me levam a ter altos e baixos emocionais, fazendo de mim um ser impulsivo.

Ao conhecer-me percebo que embora simpático posso conseguir deixar os outros com várias reticências em relação à minha pessoa, reticências essas que também acontecem para que não pisem o risco logo nos primeiros impactos.

A diferença entre ser uma pessoa fria ou quente não existe, isto porque a mesma personalidade pode ter as duas versões no seu interior. Não existem pessoas completamente más ou completamente boas, existem pessoas que são uma mistura de ambas as coisas, são frias como gelo e quentes como fogo. Todos nós conseguimos estar no expoente máximo da perfeição e no limite para sermos uma nódoa, para isso basta sentir o que é necessário para podermos ser amados ou odiados pela restante sociedade que depois nos aplaude ou condena pelos nossos atos positivos ou negativos.

Esconder o nosso coração de fogo através de uma máscara de gelo é, para mim, a forma de não mostrar a pessoa que sou!

Atrás da máscara de gelo que as pessoas usam, bate um coração de fogo. Não se assuste com as aparências.

Paulo Coelho

banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook