Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Convites duplos | Boeing Boeing

27 de Março | Yellow Star Company

boeing boeing.jpg

Queres assistir a uma boa comédia numa das salas mais emblemáticas de Lisboa? Queres perceber como os atores António Camelier, António Machado, Carolina Puntel, Liliana Santos, Núria Madruga e Teresa Guilherme se apresentam em palco? Com encenação de Sofia de Portugal e produção da Yellow Star Company, Boeing Boeing está de volta para levantar voo pela nossa capital e colocar o público do Teatro Politeama bem disposto ao longo de duas horas.

E tu, que não viste ou queres voltar a ver este divertido espetáculo tens aqui uma oportunidade de assistir à sessão de Domingo, 27 de Março, pelas 21h00, apresentando-te na sala frente a um renovado elenco que faz assim surgir de novo esta comédia pelos palcos nacionais, após várias temporadas com centenas de sessões esgotadas de Norte a Sul do país. Para tentares a tua sorte convém seres seguidor d'O Informador no Instagram e partilhares no teu InstaStories uma das imagens do cartaz do concerto que se encontra disponível nos Destaques e mencionares O Informador e três amigos nessa mesma partilha. De seguida basta preencheres o formulário - AQUI - onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail. Esta oportunidade irá estar disponível até às 23h59 do dia 26 de Março, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através de sistema automático. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições.

Boa sorte!

Convites duplos | White Christmas

30.12.2020

 

O musical natalício de sucesso dos últimos três anos da Artfeist regressou ao palco do Salão Preto e Prata do Casino Estoril para mais uma celebração junto do público que tem aplaudido de pé este espetáculo que já é uma tradição ao longo dos últimos anos. Mesmo em ano de pandemia, White Christmas marca presença na grande sala numa segunda sessão a realizar no dia 30 de Dezembro, pelas 21h00.

Com temas e interpretações natalícias a cargo de Diogo Leite, Mariana Pacheco, Valter Mira e Daniel Galvão, com participação de Henrique Feist e direção musical a cargo de Nuno Feist, White Christimas convida todas a descobrir várias curiosidade sobre o Natal ao mesmo tempo que se recordam as grandes melodias desta quadra. 

Quem conseguirá assistir a este espetáculo sem cantar um dos clássicos natalícios? E é mesmo para perceber quem tem os seus dotes musicais apurados que tenho um convite duplo para oferecer destinado à sessão de dia 30 de Dezembro, Quarta-feira, pelas 21h00, a quem partilhar o link desta oportunidade pelo Facebook, mencionado a página @oinformador e três amigos da rede social, ser seguidor d' @oinformador no Instagram e ao preencher o formulário de inscrição - AQUI - no passatempo não esquecer o campo Seguir O Informador no Instagram com um print em como já é seguidor da página. O prémio será atribuído por seleção aleatória através do sistema random.org e o vencedor será contactado no final do dia 29 de Dezembro por email e também via Instagram para receber todas as informações para que o levantamento dos bilhetes seja feito nas melhores condições. 

 

Convites duplos | White Christmas

16.12.2020

white christmas cartaz.jpg

 

O musical natalício de sucesso dos últimos três anos da Artfeist está de regresso ao palco do Salão Preto e Prata do Casino Estoril para mais uma celebração junto do público que tem aplaudido de pé este espetáculo que já é uma tradição. Mesmo em ano de pandemia, White Christmas marca presença na grande sala numa sessão única no dia 16 de Dezembro, pelas 21h00.

Com temas e interpretações natalícias a cargo de Diogo Leite, Mariana Pacheco, Valter Mira e Daniel Galvão, com participação de Henrique Feist e direção musical a cargo de Nuno Feist, White Christimas convida todas a descobrir várias curiosidade sobre o Natal ao mesmo tempo que se recordam as grandes melodias desta quadra. 

Quem conseguirá assistir a este espetáculo sem cantar um dos clássicos natalícios? E é mesmo para perceber quem tem os seus dotes musicais apurados que tenho um convite duplo para oferecer destinados à sessão de dia 16 de Dezembro, Quarta-feira, pelas 21h00 a quem comentar partilhar o link desta oportunidade pelo Facebook, mencionado a página @oinformador e três amigos da rede social, ser seguidor d' @oinformador no Instagram e ao preencher o formulário de inscrição - AQUI - no passatempo não esquecer o campo Seguir O Informador no Instagram com um print em como já és seguidor da página. O prémio será atribuído por seleção aleatória através do sistema random.org e o vencedor será contactado no final do dia 14 de Dezembro por email e também via Instagram para receber todas as informações para que o levantamento dos bilhetes seja feito nas melhores condições. 

Padrinho do Afonso

Padrinho do Afonso

 

Momentos acontecem, inesperados mas já pensados anteriormente, revelando a surpresa que podia não ter sido se não tivesse deixado a ideia um pouco de lado. Sempre tive na ideia que seria padrinho do filho da minha melhor amiga, mas com o tempo fui pensando que seria do segundo rebento e não do primeiro.

Gravidez em tempos de pandemia, pouco nos conseguimos ver nestes últimos meses, o pequeno nasceu umas semanas antes do previsto. Com algum receio não o fui ver nos primeiros dias entre nós e quando fui conhecer finalmente o meu sobrinho acabei por ser surpreendido com a frase, «Tio Ricardo aceitas ser meu Padrinho? Os papás e eu gostávamos muito...». Claro que sim, é que é claro que aceito!

Como não aceitar ser o padrinho do meu pequeno Afonso, do bebé tão desejado e que após ter nascido acreditei que seria tio e não o padrinho, ficando em espera que um futuro irmão surgisse. Tão estranho quando levantei a fralda, quase obrigado pela mamã minha amiga porque não o queria destapar nem aproximar muito, que o tapava e encontrei a barra de chocolate com o convite mais que aceite, isto porque embora tivesse pensado que esta hipótese seria possível, acabei por criar na mente que não seria desta e afinal foi mesmo.

Convite para o TikTok

tiktok.jpg

 

Já te convidei para me seguires pelo Facebook, Twitter e Instagram e sempre tens seguido a sugestão dentro das plataformas onde tens conta. Agora, e uma vez que há uns tempos aderi ao TikTok, deixo-te aqui o convite para também me acompanhares na rede social que acredito que seja a mais absurda a que já aderi até hoje. 

Hesitei, como fiz com as reticências em criar contas nas restantes redes sociais, mas lá cedi em tempos de pandemia com a quarentena a fechar-me em casa. Criei conta, comecei por ser visitante para também ver como tudo acontecia, até que fiz de forma bem parva o primeiro vídeo com um ataque ao frigorífico. A partir daí não mais parei e nos dias que correm sou um pouco influenciado pelos vídeos virais do momento, fazendo as minhas gravações de áudios portugueses e brasileiros, gostando também de usar diversas conversas ou falhanços televisivos de hoje e de outros tempos. Futuramente tenho ideia de criar os meus próprios originais, com texto meu para também me poderem recriar posteriormente, mas por enquanto vou seguindo a onda do que vai surgindo, tentando estar em cima do acontecimento.

Convites duplos | Monólogos da Vagina

19 de Junho | Sexta-feira | 21h30

monologos tac1_ctt425x285.jpg

 

O sucesso Monólogos da Vagina está de regresso aos palcos, após a paragem forçada dos últimos meses. Com sessões regulares de Quinta-feira a Domingo, como era habitual, o espetáculo produzido pela Yellow Star Company retomou o seu lugar no Teatro Armando Cortez e convida de novo o público a visitar a sala onde são seguidos todos os procedimentos exigidos pela DGS para que a segurança de todos seja colocada em primeiro lugar neste regresso às salas de teatro. 

Com Carla Andrino, Teresa Guilherme e Verá Kolodzig nos comandos destes Monólogos, e com um texto onde a abordagem dos mais variados temas é feita sem complexos, como é o caso do sexo, menstruação, prostituição, amor, orgasmo, violação, mutilação, imagem corporal e tudo o que puderem imaginar em torno do tema Vagina e também com os inúmeros significados e nomes comuns que são dados a esta parte física do corpo feminino, os Monólogos da Vagina estão de volta e só quem viu poderá aconselhar e reforçar o que vos digo. Este espetáculo vale bastante a pena, não sendo destinado somente a mulheres!

Com sessões de Quinta-feira a Sábado, pelas 21h30, e Domingos pelas 18h30, os Monólogos da Vagina convidam mulheres e homens, solteiros, casados, divorciados e viúvos para que durante hora e meia se divirtam em boa companhia com um elenco de rostos bem conhecidos que conseguem interpretar as mais variadas personagens sem qualquer receio e com todas as medidas de distanciamento e segurança necessárias para a época de pandemia que tentamos ultrapassar.

Como os custos se mantém e as salas recebem menos público para seguir todas as regras exigidas e essenciais, também o teatro se teve de reinventar como tantas outras áreas. Assim para quem não puder estar fisicamente presente na sala e quiser ver esta divertida e útil produção, poderá por 5€ visitar a plataforma Volto e assistir às Sextas-feiras à emissão em direto destes Monólogos da Vagina que voltaram para ficar e prometem ser uma boa companhia no Teatro Armando Cortez ou no conforto de qualquer casa de Norte a Sul do país. Teatro em direto, na sala ou em casa, agora é possível, mostrando que não existe pandemia que nos faça desistir.

Para que todos possam ter a oportunidade de assistir a este espetáculo no Teatro Armando Cortez, tenho convites duplos para a sessão de Sexta-feira, 19 de Junho, pelas 21h30. Este passatempo irá estar disponível até às 15h00 do dia 18 de Junho, Quinta-feira, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem.

Convites Duplos | A Verdade e A Mentira | 09.12.2018

a mentira.jpg

O que é verdade e mentira nos dias que correm? No dia-a-dia surgem histórias que tanto podem transmitir verdades como mentiras, estando cada vez mais em voga as «fake news» nas conversas paralelas e nos meios de comunicação social. 

Atual e como forma de desafiar o pensamento, o Teatro Aberto estreia em Dezembro dois espetáculos em simultâneo onde A Verdade e A Mentira são debatidas em duas peças de Florian Zeller, o autor do sucesso O Pai. Com encenação de João Lourenço e interpretação em ambos os espetáculos de Joana Brandão, Patrícia André, Miguel Guilherme e Paulo Pires, A Verdade e A Mentira são duas produções distintas que se complementam e são representadas pelo mesmo elenco. A discussão e reflexão são assim lançadas através do humor sobre factos quotidianos representados de forma séria. 

Os seguidores do blog podem ter a oportunidade de assistir a uma destas duas peças já no próximo dia 09 de Dezembro. Neste momento tenho convites duplos para sortear para a sessão de A Mentira, pelas 16h00, e A Verdade, pelas 18h30. Escolham qual dos dois espetáculos querem ver e participem, quem sabe se não conseguirão perceber onde está a verdade da mentira e vice-versa neste jogo de reflexões. Este passatempo irá estar disponível até às 18h30 de dia 06 de Novembro, Quinta-feira, e nesse mesmo dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem.

Vencedor do Convite Duplo | A Grande Ressaca | 12.04.2018

a grande ressaca.jpg

"A Grande Ressaca" é uma comédia teatral protagonizada por Carlos Cunha, no papel de Alberto, um empresário de mariscos congelados que há dez anos perdeu a sua mulher para Ramiro, um empresário com a mania que vende mariscos vivos (e vende mesmo). Alberto vive angustiado com esta perda e nunca deixou de acreditar que a sua mulher vai voltar para casa.

Na noite em que Alberto faz sessenta anos, ele e o seu amigo – e empregado – Jaime abusam da bebida, o que dá origem a uma grande ressaca no dia seguinte, ressaca essa com uma particularidade: Alberto não se lembra de nada do que fez na noite passada. Todavia, Jaime lembra-se e vamos descobrindo ao longo da peça que a noite foi tudo menos uma noite normal, e que, inclusivamente, Alberto matou Ramiro… e o corpo está lá em casa.

Dá-se então início, num ritmo frenético e com muitas personagens à mistura, ao contra-relógio que Alberto terá de fazer para se livrar do corpo do amante da mulher (e de uma acompanhante que o chantageia), que agora quer regressar a casa. E no meio de muito humor e situações altamente inusitadas, também se tocam temas fortes, como o amor, a solidão, os afetos e a idade…

Carlos Cunha, Erika Mota, Nuno Pires, Élia Gonzales e Líga Ferreira têm andado em digressão pelo país, ao longo dos últimos meses, com a comédia A Grande Ressaca. Agora de 12 a 14 de Abril o espetáculo estará em cena no Teatro Armando Cortez com sessões diárias pelas 21h30. Com texto de Roberto Pereira, esta divertida comédia tem esgotado as salas por ordem tem passado e em Lisboa de certo que não será exceção. 

 

Convite Duplo | A Grande Ressaca | 12.04.2018

a grande ressaca.jpg

"A Grande Ressaca" é uma comédia teatral protagonizada por Carlos Cunha, no papel de Alberto, um empresário de mariscos congelados que há dez anos perdeu a sua mulher para Ramiro, um empresário com a mania que vende mariscos vivos (e vende mesmo). Alberto vive angustiado com esta perda e nunca deixou de acreditar que a sua mulher vai voltar para casa.
Na noite em que Alberto faz sessenta anos, ele e o seu amigo – e empregado – Jaime abusam da bebida, o que dá origem a uma grande ressaca no dia seguinte, ressaca essa com uma particularidade: Alberto não se lembra de nada do que fez na noite passada. Todavia, Jaime lembra-se e vamos descobrindo ao longo da peça que a noite foi tudo menos uma noite normal, e que, inclusivamente, Alberto matou Ramiro… e o corpo está lá em casa.
Dá-se então início, num ritmo frenético e com muitas personagens à mistura, ao contra-relógio que Alberto terá de fazer para se livrar do corpo do amante da mulher (e de uma acompanhante que o chantageia), que agora quer regressar a casa. E no meio de muito humor e situações altamente inusitadas, também se tocam temas fortes, como o amor, a solidão, os afetos e a idade…

Carlos Cunha tem andado em digressão pelo país com a comédia A Grande Ressaca, onde ao lado da sua filha Erika Mota e com Nuno Pires, Élia Gonzales e Lígia Ferreira, interpretam o texto de Roberto Pereira junto do público que gosta de rir e passar um bom serão numa sala de espetáculos. Com sessões esgotadas pelos locais por onde tem passado, A Grande Ressaca chega no próximo fim-de-semana a Lisboa, estando em cena no Teatro Armando Cortez de 12 a 14 de Abril, pelas 21h30.

Numa forma de vos poder dar a oportunidade de assistirem a este espetáculo tenho um convite duplo destinado à sessão de Quinta-feira, 12 de Abril, pelas 21h30. Este passatempo irá estar disponível até às 18h00 de dia 11 de Abril, Quarta-feira, e nesse mesmo dia será publicado o nome do vencedor aqui pelo blog, sendo o sorteio feito através do sistema automático random.org. O premiado será contactado via email com as recomendações para o levantamento do convite acontecer nas melhores condições. Para a participação ser válida tens de seguir os passos que se seguem...

Vencedores dos Convites Duplos | Porque é Que os Cães Cheiram o Rabo uns dos Outros | 01.03.2018

porque é que os cães cheiram o rabo uns dos outr

É desta forma que Marcantónio Del Carlo, e André do Áudio nos dão a conhecer contos muito divertidos que fazem parte do nosso imaginário coletivo. Assim ficamos a saber como nasceu o primeiro poeta, porque é que os cães cheiram o rabo uns aos outros, como se “arranja” a lua em três dias, porque é que os porcos não voam e têm o focinho achatado. Estas são histórias que não se sabe bem quem as inventou, mas sabemos que é com elas que sonhamos desde a criação do mundo. Neste espetáculo a cumplicidade com o público é inevitável, existindo momentos em que alguns espectadores acabam por fazer parte dos contos subindo a um palco que será partilhado com alegria por todos.

Porque é Que os Cães Cheiram o Rabo uns dos Outros chega ao Teatro Armando Cortez com o apoio da Yellow Star Company para que de 1 a 4 de Março o público se divirta com este divertido espetáculo onde Marcantónio Del Carlo entretêm quem assiste a cada sessão. É com a ajuda de André do Áudio que o ator percorre o universo de vários contos criados ao longo da história sobre os «porquês» de determinadas situações acontecerem de uma forma e não de outra, senda esta uma produção de riso fácil através de um bom texto bem interpretado. Nesta produção todos os que entrarem na sala poderão correr o risco de entrar na história e foram muitos os que tentaram ter tal sorte, participando no passatempo que esteve disponível pelos últimos dias onde dois convites duplos estiveram ao vosso dispor.