Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

01
Ago20

Detesto despedidas!

detesto despedidas.jpg

 

Existem despedidas que nos tocam e mesmo quando as pessoas não nos são ou estão próximas acabamos por perceber que a vida sempre acontece e se transforma para novas fases, onde cada despedida de um local e grupo dá lugar a um novo alento de cada um para começar de novo e apostar no que acredita.

Há uns dias, e mais uma vez entre os vários Adeus! dentro do género, uma das pessoas que "conheço" e com quem falo há anos devido às parcerias do blog decidiu deixar o seu lugar numa empresa com quem costumo colaborar. Um email inesperado que ditava o fim de uma etapa que acaba por marcar um novo recomeço. Tudo começava com um «Boa tarde! Hoje é o meu último dia...» e somente estas palavras já começavam a causar algum desconforto deste lado, do recetor e leitor de cada frase. Custa, sempre se torna num momento pesado cada despedida, para mais de pessoas que sempre se lembram de nós, que de certa forma nos reservam um pequeno canto nas suas memórias e lembranças e que de um momento para o outro deixam de estar em determinado local para abraçar outros horizontes, que talvez poderão voltar a cruzar caminhos, como por vezes tem acontecido. 

Confesso que ao abrir o email e perceber do que se tratava fiquei simplesmente sensibilizado por esta partida de quem de longe sempre mostrou interesse em comunicar, falar, partilhar e acarinhar quem segue a sua linha de raciocínio e gosta essencialmente de estar numa sintonização de harmonia e comunhão. Nenhum destes «Adeus!» tem de ser definitivo e sei que mais cedo ou mais tarde existe um novo regresso, num outro local, como novos pontos de destaque e um «Voltei a uma nova casa!». Sim, quando se acredita em quem está do outro lado e se percebe que é com empenho e dedicação que os ciclos profissionais são feitos, tudo se torna possível, uma vez que abraçando uma vez uniões que dão resultado com as pessoas certas, para sempre esses momentos se tornam eternos, lembrados e memorizados para que assim que possível se descubram novos caminhos onde os que ficaram congelados no passado são convidados a entrar. 

11
Dez18

Uma oferta nada tentadora

rede.jpg

Não sei se quem tem serviços de televisão, internet e telefone em casa já recebeu uma chamada dos assistentes da sua operadora para vos proporem um novo pacote onde ficaria incluído o telemóvel, que no meu caso está numa outra rede. Se não receberam devem estar a receber, mas vou falar do meu caso. 

Andaram semanas a tentar ligar do grupo X, o que a aplicação Sync.ME fez com que não atendesse, uma vez que este aplicativo identifica a chamada como Spam, dando ao mesmo tempo indicação de quem está a ligar quando o número não está na lista de contactos. Não atendi durante vários dias seguidos os números que me ligavam do X, mas acabei por me cansar e num momento em que até estava bem disposto resolvi atender. Ouvi a proposta que o assistente me tinha para oferecer e no final tive de inquirir, claro.

Neste momento pago 35,98€ pelo serviço de televisão, internet e telefone (que está desligado), isto através da rede X. Já o telemóvel está ligado à rede Z onde pago 3,99€ por semana com chamadas e mensagens ilimitadas, 5GB de internet, mais 5GB de Netflix, 5GB de Youtube e 5GB destinados às redes sociais. Enfim, no final do mês o telemóvel podia ficar mais barato mas tendo menos capacidades de ligações.

15
Mar18

Chamadas não identificadas

anónimo.jpg

De há uns dias para cá uma certa operadora de comunicações iniciou o seu longo e chato processo de chamadas para me convencer a alterar o tarifário atual. Pela primeira vez atendi em chamada com número não identificado, ouvi as primeiras palavras que me tinham a dizer, percebi que a chamada estava complicada e pedi desculpa mas que ia desligar. Após novas tentativas em vão porque não foram atendidas, lá me resolvi falar com quem estava do outro lado de uma chamada anónima e novamente com um ruído de fundo que me causou estranheza. Mostrei desagrado por ligarem de forma confidencial e mostrei dúvida para com o ruído de fundo, voltando a desligar. Neste momento continuam a insistir no contacto mas será em vão porque não irei atender!

Quero agora levantar uma questão! Se através de mensagens escritas as operadoras móveis conseguem identificar de onde vem a mensagem, colocando o nome, tal como acontece em mensagens publicitárias que possuem o remetente sem que este esteja na nossa lista telefónica, porque não o fazem também com as chamadas? Sei que se me ligarem com o número identificado como sendo de uma operadora móvel ou de qualquer agência publicitária que a hipótese de não atender é menor, mas talvez pondere melhor se rejeito ou não a chamada. Agora em anónimo e ainda com interferências que me levam a desconfiar sobre quem está do outro lado começa a ser problemático porque não sei ao certo se posso confiar naquela chamada.

25
Jan15

Ai, coragem!

Observador Papa FranciscoVamos lá deixar alguns dos telemóveis de lado e apagar todas as contas que existem pelas redes sociais senhores católicos que gostam de seguir à risca o que o líder da igreja afirma!

Se o Papa Francisco afirma que é necessário educar os mais novos através da comunicação pessoal sem o recurso a iPhones e redes sociais que podem ser utilizadas pelos mesmos aparelhos, então toca a comprar um dos novos modelos da Nokia ou Samsung para poder andar livremente e dentro das leis da igreja católica.

Já agora, daqui a uns dias revelará também a sua opinião acerca das horas que cada qual passa em frente ao televisor ou de livro na mão? É que em ambas as situações muitas vezes também não existe comunicação direta e pessoal!

Ai, coragem!