Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Sobre listas de presentes...

saco-prendas-natal

As redes sociais e blogs deste país comentam os presentes ideais a oferecer a cada presenteado das suas listas natalícias. Por aqui revelo que nunca fiz uma lista sobre a quem oferecer o quê e quantos presentes teriam de ser comprados.

Sempre contei com a memória e raramente fico dias a pensar sobre o que comprar para os mais próximos, sendo que por vezes vem à lembrança, ficando na memória para que assim que surja o dia procurar, comprar e fazer aquele certo mental que faz o aviso de "presente despachado".

 

 

Descobri a loja AtéTi

7C907A40-6BD6-4107-ACDB-7F8A7D0D842D.png

Já é sabido que nos últimos tempos tenho aderido às compras online por vários motivos. Primeiro pelas promoções que facilmente posso encontrar, contando também com a rapidez e e condições para com a entrega e na facilidade de pagamento.

As lojas online têm mantido uma expansão incrível nos últimos dias e a confiança neste tipo de serviços tem crescido. Com isto, há uns dias, devido à procura de cápsulas de café Nespresso e Dolce Gusto que me habituei a encomendar via online, descobri desta vez a loja AtéTi, onde para além das cápsulas de café de várias marcas com descontos atrativos, acabei por descobrir uma boa quantidade de produtos a preços de outlet que nos supermercados nem sempre é possível encontrar em promoção.

O IVA foi e voltou!

IVAUCHER

Informo aqui que já me encontro a receber o valor do IVAucher que fui acumulado até ao último dia de Agosto em pagamentos com contribuinte em restauração, cultura e livrarias. Por estes dias de Outubro já fiz despesa na restauração e já comecei a receber metade dos valores gastos agora através do saldo que tenho disponível neste sistema que o nosso Governo elaborou para supostamente ajudar os serviços que mais foram afetados pela pandemia. 

Obrigado António Costa e seus companheiros de viagem política pela criação do IVAucher e por mostrarem que o sistema Simplex afinal resulta e que ao longo dos últimos anos tem sido melhorado para que com simples cliques se consiga perceber que tudo está a ser feito de forma acessível e com ligações e simplicações de cliques que outrora não era possível. IVAucher a funcionar e os valores pagos a serem restabelecidos aos poucos onde devem estar, na minha conta bancária. 

Natal que se aproxima

natal.jpg

E do nada já seguimos por Outubro em diante com a grande aproximação ao Natal que promete rejuvenescer um pouco o espírito antigo da quadra após dois anos de abrandamento onde os ajuntamentos familiares característicos da época tiveram de ser deixados um pouco de lado para que o vírus não fosse passado entre os que queremos bem.

Este ano tentarei, e sei que sempre penso isto, fazer todas as compras natalícias mais cedo sem que deixe nada para a última semana, onde os dias parecem curtos e as filas são mais que muitas pelo stress que meia sociedade adquire por estes dias por quererem oferecer o que nem sabem que existe. Não nos podemos esquecer que não estamos por completo livres do vírus e por isso quanto mais evitarmos os ajuntamentos, mesmo nas compras, com as devidas distâncias, melhor para cada um.

Compras esquecidas

encomenda.jpg

Ando tão distraído que por estes dias num lote de encomendas que chegaram no mesmo dia a casa percebi que não me lembrava que tinha efetuado uma delas, não me lembrando sequer do que poderia conter a caixa, dentro das possibilidades da loja online, quando a vi no chão do quarto em espera para que fosse aberta, tal como os pacotes restantes. 

Chegaram os dois livros que estavam a caminho desde a semana anterior, chegou a roupa, chegaram as máscaras e eis que a caixa de higiene vinda de Espanha também estava no lote mas pela minha pequena mente de ervilha nem me passou pela ideia que tinha finalizado a encomenda e pago para que a mesma chegasse como habitualmente em boas condições. 

IVAucher em Destaque

finanças ivaucher.jpg

O novo programa público que pretende beneficiar os setores do alojamento, cultura e restauração, convidando os consumidores a reutilizarem mais tarde o valor do IVA gasto agora nesses mesmos setores foi lançado, está a ser pouco divulgado, mas não deixei passar o tema sem o comentar no blog e com isso consegui que a equipa do Sapo me presenteasse com um Destaque do texto que se encaixa dentro do departamento de Finanças, Chegou o IVAucher.

 

Chegou o IVAucher

IVAucher

Dia 01 de Junho de 2021 assinalou o arranque do programa público IVAucher, onde os setores do alojamento, cultura e restauração vão sair beneficiados e ajudar os consumidores a poupar. Segundo a explicação tornada pública, o IVAucher pretende estimular o consumo nestas três áreas que foram bastante afetadas nestes tempos de pandemia. 

A intenção será acumular o valor do IVA nestes três setores e depois poder gastar esse mesmo valor mais tarde. Numa primeira fase, de 01 de Junho a 31 de Agosto, os consumidores vão acumular o valor nestes três setores se pedirem NIF no ato das compras. Na segunda fase, ao longo do mês de Setembro, teremos de validar as faturas para se apurar o valor que poderá ser utilizado de 01 de Outubro a 31 de Dezembro nos três mesmos setores - alojamento, cultura e restauração - num limite de 50% por compra. Ou seja, primeiro pagamos o IVA, depois confirmamos para poder reutilizar o total do valor gasto em futuras compras e em metade do valor das faturas dentro dos setores permitidos na campanha. 

A acumulação do valor é feita de forma automática e depois será necessário, na fase de aprovação, visitar o site do IVAucher ou no Portal das Finanças, existindo também a aplicação do IVAucher onde tudo pode ser visto e explicado, havendo ainda a possibilidade de adesão num operador de pagamentos Pagaqui espalhados pelo país para a possível validação ser feita dentro do prazo. 

Dispersar e não concentrar

Fila

Eu bem sei que estamos no último fim-de-semana do mês de Maio e que muitos já receberam o seu ordenado, mas será assim tão urgente fazer uma correria para estarem na porta dos supermercados quando estes abrem logo pela manhã?

Ontem, quando ia trabalhar, sim eu trabalho ao fim-de-semana e tenho folgas rotativas, passei em menos de quatro quilómetros por cinco supermercados e sabem o que vi? Parques de estacionamento cheios e filas junto às entradas automáticas com pessoas e carros de compras em modo centopeia enquanto esperavam a sua permissão de acesso ao interior das respetivas superfícies comerciais. 

 

 

As compras andam loucas

centro comercial.jpg

O que se anda a passar com os portugueses para andarem a invadir lojas e centros comerciais nas últimas semanas como se não existisse o amanhã? Sei que estivemos confinados três meses, mas existe assim tanta necessidade de se gastar o dinheiro que se foi amealhando e que estava destinado a roupa, acessórios e bens de segunda necessidade como se tudo estivesse prestes a fechar de novo?

A sociedade anda louca por compras e os meses de pausa parecem ter feito com que a população agora tenha vontade de ver, comprar e ficar em filas atrás de filas porque querem gastar o seu dinheiro, precisam de uns trapinhos novos e há que estar mais na moda que o vizinho do lado. Pessoas, revejam os vossos horários de consumismo, tentando não invadir espaços comerciais ao fim-de-semana quando todos os outros também o fazem, para mais com estes horários ainda reduzidos em que as filas existem pela lotação das lojas ser lei e porque nem sempre com toda a confusão os empregados das diversas áreas lojistas estão disponíveis com total força para aguentarem filas, comentários desagradáveis de quem se cansa de esperar, acabando também esses mesmos empregados por acusar cansaço devido a toda a confusão com que o comércio está a viver neste momento, principalmente ao fim-de-semana.

Aglomerados pelos horários reduzidos

fila centro comercial.jpg

Estamos a desconfinar e os horários dos estabelecimentos ainda não estão totalmente dentro do que era o normal antes de tudo isto nos começar a afetar. No entanto o que deteto, como lojista de serviço, é que o encerramento do comércio ao fim-de-semana pelas 13h00 só ajuda a piorar a situação para com o distanciamento, cuidados e níveis de stress.

Existe neste momento um maior acumulado dentro dos centros comerciais e mesmo nas avenidas principais dos grandes centros urbanos nas manhãs de fim-de-semana fazendo com que existam maiores congestionamentos dentro e fora dos estabelecimentos, com filas de metros e metros a aguardarem a sua entrada. Em alguns locais existe espaço exterior para se aguardar, mas se for na rua e estiver um tempo menos bom, por exemplo, quem aguarda tem maior tendência a não respeitar o seu espaço. Existindo uma menor possibilidade de horário para se poder fazer as suas compras com tranquilidade e tempo a concentração tende a aumentar, o stress surge e a confusão aumenta. Compreendo que a ideia é tentar manter a população no recato do lar nas tardes em que mais pessoas estão livres, mas isso não resulta, levando a que os horários disponíveis sofram uma sobrecarga que seria facilmente evitável se os horários de abertura e encerramento voltassem ao normal de outros tempos.