Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

autores-billboard

Amor aos livros no S. Valentim

Publicado por O Informador, 09.02.20

valentim-fb

O dia mais apaixonado do ano está prestes a chegar! E que melhor presente existe para oferecer ao nosso par romântico que um livro que conte ou seja semelhante à própria história de amor que nos uniu? 

Os mais diversos presentes dedicados ao Dia dos Namorados estão por estes dias em grande destaque pelas montras e estantes dos centros comerciais e supermercados, sendo que as próprias lojas online também andam com diversas promoções a pensar nos casais mais românticos. A Wook, como não podia deixar de ser, lançou a campanha «S. Valentim até 50%» onde muitas histórias de amor estão com bons descontos, tal como os policiais e thrillers, a literatura fantástica e também a mais escaldante e onde até os truques e dicas para os apaixonados são tidos em conta. 

Numa promoção onde os descontos vão dos 10% aos 50% entre a combinação de desconto imediato e/ou desconto em cartão wookmais nos artigos assinalados na página da Wook, e com portes gratuitos a partir dos 15€ para Portugal Continental, esta campanha é válida para encomendas registadas e pagas entre as 00h00 do dia 06 e as 24:00 do dia 16 de Fevereiro de 2020, sem que seja acumulável com outras promoções em vigor. 

Descontos de início de ano: devemos investir?

Publicado por O Informador, 13.01.20

Fonte: https://cdn.pixabay.com/photo/2016/02/09/08/02/percent-1188490_960_720.jp

 

O ano de 2019 acabou, mas o de 2020 veio e com grandes descontos nas nossas lojas preferidas. Os descontos são exuberantes e, acredito, é a segunda melhor altura do ano para comprar os produtos que queremos ou precisamos a preços incríveis. 

No entanto, com tantos descontos, a resposta quanto ao se deve, ou não, comprar determinado produto pode ser complicada. Portanto antes de realmente passarmos para uma compra, pensemos nos pontos da lista abaixo. 

 

  1. Os restos do ano passado são excelentes para o próximo ano

O que pretendemos comprar vai ser útil no ano de 2020? Por exemplo, vamos comprar papel de embrulho e laços? Se assim for, a compra é uma excelente ideia, pois agora os restos do ano passado estão a preços mais baixos. 

Algumas pessoas, inclusivamente, aproveitam o momento e compram agendas do ano anterior para reformular e fazer as próprias agendas. Esta também é uma boa compra, principalmente se és uma pessoa que depende de uma agenda para organização. 

 

  1. É algo que queremos há algum tempo?

Por vezes temos listas do que queremos comprar a longo prazo e, se assim for, a lista já foi criada, repensada e tudo o que era desejo momentâneo foi retirado. Nestas condições, caso encontremos o produto desejado com uma promoção, vale a pena comprar. 

Mas atenção, mesmo que encontremos o produto que queremos em promoção, é necessário comparar com outras lojas. Por exemplo, imaginemos que precisamos de uma frigideira e encontramos no Auchan a 19,99€. Com uma pesquisa pelas promoções da Conforama, acabamos por encontrar opções a partir de 11,99€. 

Resumindo: a promoção incrível que está à nossa frente pode não ser tão incrível como parece. 

 

  1. Precisamos, realmente, do produto?

Neste momento falamos de produtos de uma forma geral. O produto que vamos comprar é, realmente, necessário? Será útil para alguma atividade do dia-a-dia? Ou é apenas um produto que vamos comprar e nunca mais será utilizado? 

Fazer-se esta pergunta ajuda a poupar muito dinheiro, principalmente se costumamos fazer compras impulsivas. Ao invés desse tipo de compra, escolhemos efetivamente a necessidade. 

 

  1. Este é o momento certo para experiências

Queremos viajar para outro país ou mesmo dentro de Portugal? O momento de descontos é uma excelente altura, porque algumas empresas oferecem realmente preços baixos nesta época. Um exemplo é a CP que tem bilhetes entre Lisboa e Porto a cinco euros. 

Certifiquemos-nos que a promoção que vamos aproveitar é mesmo uma boa promoção e não apenas um esquema de vendas. Podemos testar com a dica que se encontra de seguida. 

Natal 2019!

Publicado por O Informador, 24.12.19

natal.jpg

Natal 2019! Os dias que anteciparam estes dias natalícios foram corridos, com trabalho a redobrar. Hoje mesmo estarei a trabalhar até ao final da tarde para que os últimos presentes sejam comprados por existirem muitos portugueses que acham que quem trabalha na área comercial tem de estar sempre disponível, até horas tardias, e com bom ar, sem pressas porque o cliente tem sempre razão. 

As pessoas não têm consciência do consumismo, da arrogância que por vezes demonstram quando querem comprar um presente de última hora e não encontram nada que lhes agrade, fazendo má cara, respondendo de forma rude e muitas vezes nem pronunciarem um «Boa tarde!» que não fica mal a ninguém. Deixam as compras para o fim por ser uma obrigação e depois querem que tudo lhes apareça pela frente, com pressas, falta de noção e sem respeitarem quem está a fazer o seu trabalho.

Lembra-te que se fores um dos que deixa todas as compras para serem feitas mesmo pelas últimas horas do dia que o faças de modo civilizado e que respeites pelo menos quem está a realizar o seu trabalho para que possas dar aquele presente comprado às três pancadas sem apareceres de mãos a abanar na noite da consoada. 

Compras a solo

Publicado por O Informador, 19.12.19

colombo.jpg

 

Ah e tal, adoro ir às compras, passar horas no corredio de entrar e sair de lojas no meio da confusão e arrastar as pessoas comigo para me ajudarem a escolher! Esta é a ideia de muitos, mas não a minha, lamento!

Gosto de ir às compras, e quem não gosta? No entanto opto muitas vezes por ir sozinho por não ter aquela paciência para entrar e sair em várias lojas onde sei que nada irei comprar. Prefiro ir com a ideia de entrar onde tenho o que quero, visitando, vendo e comprando, sem precisar que esperem por mim nem ter de ficar em espera enquanto outros se despacham. Gosto de gastar o meu tempo rápido em lojas, por vezes sem ideia do que vou comprar mas escolhendo por gostar e muitas vezes sem necessidade, mas partir para o ato de entrar num centro comercial sem ideias definidas é bem mais agradável por acabar por comprar o que não esperava e sem levar a ideia de que quero aquilo e depois não encontrar o artigo perfeito.

Os meus Livros do Ano

Publicado por O Informador, 16.12.19

EPCT6749.JPG

 

Antes mesmo dos derradeiros dias que antecedem o Natal, a lembrança surgiu para vos sugerir, perante as minhas leituras do ano, as obras que se destacaram e ganharam a minha preferência pelos últimos meses. Quem sabe se o meu top literário do ano não vos consegue influenciar no momento de escolher o livro ideal para oferecer aos vossos amigos, familiares e conhecidos que adoram ler!

 

O Presidente Desapareceu, de Bill Clinton e James Patterson

 

O Presidente Desapareceu, de Bill Clinton e James Patterson foi o primeiro thriller lido em 2019. De leitura rápida, uma boa história com um desenvolvimento surpreendente e sem paragens. Este livro revela o momento em que o Presidente dos EUA desapareceu e a necessidade primordial é perceber tudo o que se passou e não deixar o país afundar durante os dias de paragem e indefinição presidencial. Podes saber tudo o que achei sobre esta obra que me conquistou e que aconselho a quem goste de suspense, onde se fala de política mas cuja história vai muito para além da suposição, percorrendo corredores e salões que todos ou muitos gostariam de visitar um dia. Uma boa escolha para este Natal dentro do género!

O Presidente Desapareceu (compra aqui)

 

Becoming, a Minha História, de Michelle Obama

 

Impossível fazer a revisão do ano literário sem referir Becoming, A Minha História, de Michelle Obama. O retrato dado na primeira pessoa por Michelle passou para os milhões de leitores que se deixaram conquistar por esta obra que fica para a história. Contando e emocionando com os anos que passou na Casa Branca, a senhora Obama não esconde, relatando de forma real e por vezes cruel e sem necessidade de chegar tão longe a sua vida, partindo de uma infância conturbada até chegar a um namoro primeiramente rejeitado para se tornar num casamento quase perfeito. A conquista do poder, a chegada ao topo, a família, as filhas, e o legado deixado para que tudo terminasse bem e a vida voltasse à sua aparentemente normalidade que jamais voltará a ser o que foi e o pretendido. Uma vez primeira dama, para ser primeira dama! Um testemunho pessoal, real, pessoal, cruel e que cativa, sem maçar, bem pelo contrário, conquistando em cada momento para se querer saber tudo o que foi vivido, sentido e feito antes, durante e após os anos presidenciais dos Obama. Este é o livro perfeito para oferecer a quem goste de histórias reais e auto biografias!

Becoming, a Minha História (compra aqui)

Outubro de Natal

Publicado por O Informador, 18.10.19

natal 1.jpg

 

Estamos em Outubro e o certo é que neste momento as superfícies comerciais já se estão a antecipar à grande época natalícia que por aí está para chegar. Anteriormente, e não assim há tantos anos, Dezembro é o mês de todas as compras, os primeiros dias para embelezar a casa, começar a pensar nos presentes, correr para as lojas, preparar a lista de compras para as refeições dos dias natalícios e a noite de 24 chegava, a família se unia e o 25 seria sempre um prolongamento da noite mais tradicional e familiar.

Os tempos foram-se alterado, a lei da concorrência comercial adensou-se e o Dezembro esticou para Novembro e este ano, não me lembro bem se será o primeiro, em pleno meio mês de Outubro encontrei decoração de Natal já a fazer parte de grandes lojas de decoração. Os supermercados também já começaram com as grandes promoções de brinquedos que ficaram do ano passado para que depois nas semanas derradeiras de Natal as novidades possam encher prateleiras com preços mais elevados. 

Portugal começa a vibrar com a época natalícia cada vez mais cedo, faltam mais de dois meses para que o bacalhau e o peru sejam servidos como reis da mesa e os presentes sejam abertos antes de seguir para a Missa do Galo mas o comércio não perdoa e se é necessário vender e antecipar o que a concorrência está a preparar, então que comece o Natal.

Vamos abrir um negócio?

Publicado por O Informador, 15.10.19

EQUIPAMENTOS HOTELEIROS.jpg

 

Enquanto assistia ao final do serviço noticioso num dos canais generalistas em que os destaques vão geralmente de encontro à promoção de eventos e sobre boas referências de produtos e do país, era dado a conhecer ao telespetador que nos últimos meses foram pedidas autorizações para abertura de mais de uma centena de novos espaços hoteleiros, o que sucedeu também com a área da restauração e todo o comércio que pode estar ligado ao consumo e cada vez mais ao turismo em Portugal. Algo que me deixou a pensar sobre toda a parafernália que é necessária para abrir, por exemplo, um restaurante ou mesmo um café, com todas as condições legalmente exigidas e os equipamentos necessários para que nada falhe, mesmo com recurso a equipamentos hoteleiros usados e em perfeito estado para ajudar nos primeiros tempos de qualquer negócio.

Com isto cheguei à conclusão que pelo nosso país, fazendo uma viagem por diversas lojas com serviços online, a ajuda para sonhar, acreditar e concretizar começa desde o primeiro ponto. Existem empresas com capacidade para apresentarem, através de profissionais especializados, as melhores ideias e soluções de mercado para tornarem um projeto viável e com capacidade de financiamento, o que ajuda a colmatar os gastos iniciais que qualquer novo negócio acarreta e que nem sempre tem o retorno inicial que é necessário para se aguentarem com as despesas. Um bom sistema de refrigeração é um dos pontos fundamentais para um espaço de restauração que se queira competitivo e pronto para as épocas altas e baixas onde a clientela pode oscilar bastante. Um ponto fulcral também é o uso de um bom fogão industrial, deixando de lado a ideia que um restaurante para ter sucesso se consegue aguentar com os serviços mínimos na cozinha. Isso já não acontece e tudo tem de estar preparado no mais ínfimo pormenor porque a concorrência aperta e só os melhores e mais rápidos a servirem conseguem atrair o cliente para futuras visitas.