Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hdeusesemitos-billboard

Refeições controladas

"Não comas isto, não comas aquilo, atenção que isso te pode fazer mal." Oh senhores, deixem de se meter no que uns e outros comem e olhem primeiro para os vossos pratos. O que mais odeio é estar a comer e perceber que estão a olhar para o meu prato e para o que tiro das travessas. Como o que quero e bem me apetece e sei o que me pode fazer mal ou bem, não precisando que estejam a controlar as minhas refeições como se estivessem na disposição de serem nutricionistas de bancada. (  (...)

Faltou o café

  A noite passada acordei inesperadamente pouco depois das 05h00 com o barulho do camião de recolha do lixo. Como me tinha deitado mais cedo que o habitual aquele barulho entuou no quarto e deixou-me desperto. Acabei por me levantar e comer para voltar à cama e ficar a ler ao longo de aproximadamente uma hora, tendo depois forçado para conseguir adormecer de novo.  Quando voltei a acordar despachei-me rapidamente porque tinha coisas a fazer fora de casa e sem me aperceber esqueci-me (...)

Pequenos-almoços

  Será de mim ou todos tomamos mais que um pequeno-almoço por dia? A verdade é esta... Não consigo simplesmente ficar toda a manhã somente com a primeira refeição do dia que tomo nos primeiros minutos após acordar. Na realidade e pouco mais de uma hora depois volto a comer alguma coisa, geralmente até mais que logo de manhã e se ainda faltar um bom espaço de tempos, uma hora ou mais para o almoço, existe por vezes ainda espaço para umas bolachas entre o segundo (...)

Comer sim! Beber nem pensar!

  No meio de todas as restrições impostas em tempos de confinamento existe uma que de tão ridícula até parece mentira. Como é sabido os restaurantes podem vender comida em regime de take away, no entanto existe um valente mas neste sistema. É que podes comprar as entradas, o prato principal e os doces, no entanto nada de bebidas para acompanhar a dita refeição. Imagina-te na hora de almoço, na pausa do trabalho, vais ao restaurante da esquina levantar a tua refeição, como é (...)

Sempre a comer na quarentena

  Os tempos são de pausa forçada e esse ponto obriga quase automaticamente a que a despensa e o frigorifico estejam com lotação quase esgotada. Aqui por casa as prateleiras de comida estão constantemente a serem observadas com o pensamento secreto sobre "o que vou comer agora?".  Estando acordado acabo por detetar que praticamente de hora a hora estou a comer alguma coisa. Antes era raro comer pão, agora faço-o algumas três vezes, no mínimo, ao longo do dia. De manhã tomo o (...)

A transformação digital na Restauração

  Das aplicações ao pagamento contactless: o que está a mudar na restauração O setor da restauração tem sido um dos que tem registado uma evolução interessante nos últimos anos. Não só o número de espaços tem aumentado, como a qualidade dos mesmos tem superado as expetativas dos mais otimistas. Tudo isto tem-se traduzido numa oferta diversa e sofisticada. A tecnologia tem correspondido ao desenvolvimento do setor facilitando imenso a vida ao consumidor e estimulando também (...)

Comer bananas faz bem

  Nas últimas semanas tenho comido bananas ao longo das pausas no trabalho e os colegas começaram em modo de brincadeira a gozar com a situação, por sempre comer após o pão, as bolachas ou a refeição, uma banana. Agora, e através de um texto publicado no Notíc (...)

Sabores da vida

  Ao longo da vida vai sendo normal criar uma certa ligação com certos sabores que por vezes chegam, permanecem e ficam somente na memória. Sabores que marcam e que ficam, mesmo que sejam procurados ao longo dos tempos e jamais encontrados.  Lembro tão bem o sabor de um iogurte de baunilha que comia em criança e que desapareceu do mercado, sendo substituído por outras gamas da mesma marca. Ao longo dos tempos, já décadas, aquele sabor a baunilha sempre permaneceu, já comprei (...)

Sempre a Comer

Certezas, certezas não tenho, mas quase que aposto que a maioria dos leitores que estão a ler estas palavras se vão identificar com a minha partilha enquanto esfomeado nos períodos em que passo mais horas seguidas em casa.  Se andar a trabalhar e ocupado mentalmente durante várias das horas em que me encontro acordado as refeições são feitas de duas em duas horas, visto tentar manter sempre períodos mais ou menos exatos para comer alguma coisa, do pequeno-almoço ao segundo (...)