Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Comentário com resposta

03
Mai19

escrever.png

No mundo dos blogs existem comentários deixados em que se fica a pensar se vale mesmo a pena responder ou deixar de lado, no entanto e como gosto de comunicar e discutir ideias, acabo por quase sempre, mas este quase é praticamente na totalidade, por dar uma resposta que por vezes, para os comentadores que tentam ofender, acaba por espicaçar uma vez que vou contra as suas ideias e defendo o que tenho em mente. Daqui levam sempre resposta meus caros e escusam de vir com sete pedras e não sei quantas espadas apontadas porque não me deixo ficar calado perante comentários que se tornam ofensivos só porque não andamos com a mesma linha de opinião. Respondo para o bem e para o mal, ao contrário de muitos bloggers que querem ter reações mas que depois ignoram por completo quem está do outro lado!

Se tenho o hábito de responder aos comentários que são deixados, existe quem o não tenha, e não são assim tão poucos, que optam por nos seus próprios blogs não darem resposta a quem por lá deixa pequenas mensagens. Será que custa assim tanto darem um simples sinal de que viram os comentários partilhados? Nem que nos mandem para o outro lado, mas pelo menos respondam quando existe motivo para tal, coloquem uma palavra, se não se quiserem alongar, ou um simples sinal, mas pelo menos manifestem-se. Pensem que se têm comentários e seguidores, os mesmos gostam de obter o vosso feedback sobre determinadas questões que por vezes são colocadas e que pelos vistos caiem no vazio, como se um saco bem fundo surgisse e quase todos os comentários são atirados para o mesmo, só obtendo respostas aqueles comentadores que vos são mais chegados pelos anos de convívio online ou simplesmente porque convém interagir com a figura da esquerda e não com a da direita. Se os comentadores dispensam um minuto que seja para vos lerem e comentarem, tentem fazer o mesmo como agradecimento. Parece-me que não custa nada e só vos fica bem, visto não serem uma Cristina Ferreira, Rita Pereira ou A Pipoca Mais Doce que recebem comentários e mensagens a todo o instante e que mesmo assim conseguem responder em determinados momentos ou então, no caso das redes sociais, fazerem um simples Gosto nos comentários deixados. 

És blogger? Deixa aqui a tua marca!

22
Fev19

blog.jpg

O desafio desta vez é bem simples e destinado a bloggers que se assumem como tal! Que tal partilharem por aqui um pouco do vosso espaço online?

O que pretendo que façam para vos ficar a conhecer um pouco melhor e também para se apresentarem a outros bloggers que passem por aqui é muito fácil. Estão a ver lá em baixo a caixa de comentários? Que tal deixarem um comentário com o link do vosso blog e se quiserem uma breve descrição geral do que por lá vão partilhando?

Sem redes sociais

30
Jan19

redes sociais.png

E se de um momento para o outro deixássemos de usar as redes sociais?

Neste momento a maioria das pessoas que nos rodeiam estão ligadas, quer seja via Facebook, Instagram, Twitter, Pinterest ou por outras redes sociais que andam por aí e que não frequento. 

O dia-a-dia de cada um é relatado, comentado, mostrado e acaba por suscitar interesse em quem nos segue, muitas vezes sem a ideia de cuscar mas sim como para passar o tempo a olhar para as imagens e figuritas dos outros, percebendo também por vezes e através dos desabafos tornados públicos como está o estado de espírito de quem está do outro lado. No entanto, as redes sociais não transmitem somente coisas boas e isso por vezes acaba por prejudicar o próprio publicador que partilha de mais e quando dá por isso já é tarde.

Pois é, por vezes estar ligado, publicando o que apetece e disponível para quem esteja bem perto do que vamos publicando acaba por deixar a pessoa cansada e frustrada. Comentários menos bons, imensos artigos publicitários a invadirem as redes sociais como autênticos intervalos televisivos que parecem nunca mais ter fim, tricas e mexericos sobre uns e outros desnecessários, guerras de vizinhos e antigas relações a serem tratadas na praça pública. Tudo isto para quê? Para se dar nas vistas, querendo provar quem tem mais razão em cada tema, provocando o próximo para que este responda e por vezes fique mal visto junto de quem o segue. Existe mesmo necessidade?

Afinal a Quadratura do Círculo não acaba

24
Jan19

quadratura do círculo.jpg

Ricardo Costa, diretor da SIC Notícias anunciou há uns dias o final do mítico programa de comentário político, Quadratura do Círculo, da antena do canal, no final de Janeiro. Com o anúncio tornado público várias foram as vozes a pedirem explicações para este desfecho do programa, o que foi justificado pela direção do canal, como sendo uma necessidade para se fazerem «várias alterações na grelha», segundo Ricardo Costa que acabou por valorizar o formato na programação, «O programa Quadratura do Círculo foi sempre importante para a SIC Notícias e faz parte da sua história, mas vamos apostar em novos formatos». 

Com o final anunciado na SIC Notícias as respetivas direções dos canais informativos da concorrência começaram a corrida para agarrarem este formato que começou na rádio TSF na década de 90 e que passou e viu o sucesso televisivo há catorze anos. RTP3, Porto Canal e TVI24 entraram na corrida para comprarem os direitos do formato e já existe vencedor. Será a TVI24, liderada por Sérgio Figueiredo, que irá transmitir já a partir de dia 31 de Janeiro ou 07 de Fevereiro a nova temporada do formato.

Nesta nova casa televisiva Carlos Andrade continua a ser o moderador de Quadratura do Círculo, continuando a ter como companheiros de viagem António Lobo Xavier, Jorge Coelho e Pacheco Pareira, que todas as Quintas-feiras, pelas 23h00, continuarão a aparecer nas casas dos portugueses como sempre tem acontecido ao longo dos últimos anos, só que agora num canal ao lado. 

Comentadores de Excelência

22
Dez18

comentários.jpg

O ano está a terminar e deixem que vos diga que estes últimos doze meses foram bem compensadores em termos de feedback que foi surgindo em termos de comentários e reações pelo blog e pelas redes sociais ao longo deste tempo. 

Como todos vocês que passam por aqui são importantes para o desenvolvimento e crescimento do blog, tenho a agradecer por estarem desse lado, uns com passagens esporádicas, outros mais presentes de forma quase diária, sendo que o importante é passarem com gosto para regressarem. Existem depois os que passam e deixam a sua marca e nesse campo foram mais de cem reações e mais de mil e quinhentos comentários para os quais contribuíram. Neste processo foram vários os nomes/nicks que foram deixando a sua marca n' O Informador. Entre eles, o top dez que vos deixo onde constam os comentadores mais presentes no blog ao longo de 2018.

Anonimato nos comentários

08
Jul18

anónimo.jpg

Andamos nisto há anos e existem comentadores anónimos de blogs que com o tempo acabamos por perceber quem são por algumas dicas que vão deixando e mesmo pelas igualdades em comentários que fazem dando a cara pelas redes socias e afins. Mas seria tão interessante deixarem o anonimato que pode ser de todos e criarem a vossa própria e singular identidade, mesmo que seja falsa. 

Se não querem dizer quem são no que comentam estão no vosso direito, mas deixo-vos uma sugestão, criem um nome fictício para que os Anónimos passem a ter cada um o seu nome. Poderão criar nomes tão engraçados para comentadores de bancada como Tubarão, Passarinha, Flor do Campo, Natalícia, Toy, Criador... O que não falta é originalidade desse lado para deixarem de ser os eternos Anónimos e começarem a ter um nome. Não se querem revelar, tudo bem, mas pelo menos sejam originais e divirtam-se no momento de deixarem o vosso comentário, seja ele positivo ou negativo. Felizmente que não tenho obtido maus comentários ao longo destes anos, ao contrário de outros bloggers, mas gostava de ver os meus visitantes Anónimos a assumirem quem são ou a brincarem um pouco mais com a sua criatividade. 

Comentador de Blogs

18
Jan18

blogs.jpg

A maioria dos bloggers seguem a filosofia de que tem a obrigação de comentarem blogs para também verem os seus serem comentados pelos outros. Felizmente ou infelizmente, depende do ponto de vista de cada um, não sigo e nunca tentei guiar-me por essa linha de pagar favores quando por vezes o que se dedicam a fazer é a deixarem comentários tão vazios somente porque sim e para verem a sua ação ser retribuída. 

As pessoas têm de ser verdadeiras, seguirem as suas convicções e não fazerem as coisas a pensarem na paga ou no número de comentários que conseguirão atingir por deixarem umas palavras num blog mais visto que o seu e com o qual até têm uma certa empatia. Não estou a dizer que isto é prática recorrente, vamos lá saber dividir as coisas, mas percebe-se várias vezes quem anda por ai a espalhar comentários para serem reconhecidos como «fixes» e bons comentadores entre a comunidade que tem uma certa ligação e conhecimentos entre si. Não se finjam do que não são, sigam as vossas ideias e vontades porque existem comentários que soam tão a falso e a vontade de aparecer que se acaba por notar quem o faz.

Sei que não sou um comentador nato, não o procuro ser e nunca tentei seguir tal caminho, optando sim por visitar os blogs que sigo em dias esporádicos, comentar somente quando assim o entendo por existir algo a dizer e não para lá deixar a marca em busca de novas visitas com recurso à utilização dos espaços dos outros.