Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

policial-billboard

Falar sobre televisão

06
Nov19

televisão rtp sic tvi.webp

 

Anos e anos passaram desde que comecei a frequentar fóruns de televisão, tendo, para quem não sabe, pertencido numa fase de adolescência e de jovem adulto a um projeto online sobre o mundo do pequeno ecrã onde num só site noticiávamos, comentávamos e discutíamos tudo o que envolvia os novos produtos televisivos, as apostas, os rostos e o que podia ser feito. E se voltasse a ser comentador de bancada sobre o mundo mágico do pequeno ecrã?

A televisão era discutida num site e fórum próprios e senti que muito cresci a ver televisão e a pensar sobre o mundo que nos continua a fazer companhia, embora cada vez menos dentro do conceito de outrora. Hoje ainda me dizem porque não aproveito o blog para continuar a opinar sobre o que está mal, o que acontece e poderia acontecer nos sucessivos canais nacionais. O mundo do entretenimento muito tem mudado nos últimos anos, a concorrência voltou a existir e dá gosto ver as mexidas, alterações e preparações que andam a ser feitas pelos diversos grupos que geram os principais canais televisivos. 

Se percebo não tenho dúvidas, se gosto também não tenho dúvidas, e que tal voltar a falar de televisão por aqui como o fiz, pegando nas raízes da escrita online onde comecei a ter em publicações sobre este género de entretenimento que tantas horas me roubou, com gosto, durante anos? Dizem que prevejo o que está para acontecer e que por vezes tenho ideias que poderiam vir a correr bem e que as guardo e depois as coisas acabam por se concretizar como em conversa comentei. Porque não comentar e partilhar por aqui todos esses pensamentos sobre o presente e futuro do pequeno ecrã, as estreias, os suponhamos e as movimentações?

Globos de Ouro da mudança

30
Set19

globos de ouro.jpg

 

A 24ª edição dos Globos de Ouro aconteceu e as melhorias surgiram, embora esperasse um maior nível de entretenimento que infelizmente não aconteceu, seguindo as linhas, em versão melhorada, do que tem sido feito! Cristina Ferreira passou a ser a anfitriã de serviço e outra coisa não seria de esperar porque é Cristina neste momento o grande rosto do entretenimento da SIC e quem melhor que uma das mulheres mais influentes para estar na condução deste espetáculo? Para mais Cristina brilhou, nem sempre bem vestida, mas com o seu estilo próprio de fazer televisão e dizer o que sente e pensa. Os nomeados além de mais diversificados foram entregues ao talento e não aos rostos que estavam ligados a projetos do canal como tendia a acontecer nos anos anteriores.

No entanto, o que acho que deva destacar acima de tudo, e também não seguindo a onda das vestimentas, premiados, discursos e vencidos, foi a presença dos principais diretores dos principais canais televisivos, tal como dos respetivos diretores de informação. Os canais, após diversos anos de costas voltadas na entrega dos Globos de Ouro mostraram desta vez que o caminho está a ser feito de forma diferente e nesta altura de mudanças as melhorias e cordialidades parecem estar no sentido certo.

Em 2019 as audiências mudaram, o líder de anos deixou de o ser, a concorrência apertou, o modo de fazer televisão diversificou e neste momento é tempo de fazer mais, melhor e diferente. As atuais direções estão a mostrar que se pode fazer diferente a partir de agora, partilhando momentos e apresentando produtos com qualidade e não formatos feitos de forma barata só porque o público os aceita. Neste momento a televisão em Portugal está a tornar-se de certa forma mais exigente e todas as mudanças dos últimos meses, também com as diversas plataformas a que todos temos acesso atualmente, a mostrarem que se pode diversificar tanto com pouco, a abrirem portas que estavam fechadas no passado, abertas no presente para mostrarem um futuro que pode ser promissor se quem está à frente dos diversos projetos não voltar a se deixar ficar na sombra dos resultados sem mostrar capacidade de inovar e surpreender. 

A 24ª edição dos Globos de Ouro provou em 2019 que a televisão está a mudar, que pensar num projeto já não é certeza de sucesso e por isso é necessário preparar, assumir que a qualidade é fundamental e este ano a gala das galas voltou a ser o que é era com todo o mérito, sendo um pilar certo de que o que está a ser feito e preparado para os próximos tempos só pode significar mais e melhor do que o que tem sido produzido na televisão portuguesa pelos diversos canais pelos últimos anos.

O Dioguinho e a CMTV

06
Abr18

diogunho cmtv.jpg

O Dioguinho e a CMTV são dois monumentos da informação portuguesa. Com eles podemos saber tudo. Todos os detalhes sobre qualquer facada ou atropelamento que tenha acontecido em qualquer parte do país. Todos os detalhes sobre a opinião de Joana Latino sobre a roupa que Rita Pereira vestiu no Portugal Fashion. Tudo sobre as críticas que as redes sociais estão a fazer a Carolina Patrocínio pela forma como está a divulgar o nascimento da terceira filha. Bem dizia o Ricardo Araújo Pereira que agora temos interesse em saber a opinião das redes sociais mas antigamente ninguém queria saber a opinião dos snack-bares.

 

A notícia perfeita: quando a CMTV é notícia no Dioguinho

Quando os dois se juntam, é perfeito! É quase como jogar no NetBet Casino ou noutra plataforma de casino online e ganhar um jackpot nas “slot machines” virtuais. Tudo o que temos na CMTV é maximizado de forma magistral pela “pena” do Dioguinho.

Foi o que aconteceu há poucos dias, no final de Março, quando o divórcio do comediante e apresentador João Paulo Rodrigues deu azo a peixeirada na CMTV. Um programa de fofocas da televisão resolveu apontar baterias ao apresentador da SIC e à sua vida privada e o Dioguinho não podia deixar passar isso em claro – ele está sempre atento ao que vai passando na televisão do Correio da Manhã.

Curtas e Diretas | 132 | Rita Ferro Rodrigues e RTP

24
Mar18

rita ferro rodrigues.jpg

Será mesmo verdade que após a saída da SIC, Rita Ferro Rodrigues irá para a RTP após as críticas ao lote de apresentadoras escolhido pela direção do canal para o Eurovisão? Que canal vê na apresentadora uma boa contratação quando não existem sucessos televisivos ao longo da sua carreira recente? Para mais numa RTP onde não faltam é rostos femininos para apresentarem programas. Só vejo mesmo um canal onde podia encaixar e ser a melhor... CMTV! De resto...

À facada no Correio da Manhã

23
Mar18

correio da manhã faca.jpg

A imprensa por vezes lança notícias tão boas como os títulos que lhes dá, o que não acontece assim tanta vez é colocar na mesma linha de visão uma manchete sobre um ataque à facada a um jogador de futebol e bem perto promover que com o jornal do dia oferecem uma faca. 

Isto aconteceu e «nós por cá» conseguimos não ter o melhor, mas sim o mais lido e o mais sensacionalista jornal que tanto gosta de dar notícias sobre crimes como os acaba por promover, dando até a ideia de que ao oferecerem uma faca, uma mente mais assassina pode usa-la para esfaquear quem encontrar pela frente. 

Uma coincidência que de certo foi detetada por alguém dentro do diário imprenso mas que passou, não fosse o jornal gostar de focar os crimes nacionais e internacionais que vão acontecendo a todo o momento. 

Criminosos e assassinos deste país deixo-vos um conselho... Se querem ter ideias para os vossos atos coloquem os olhos neste jornal porque os incentivos existem e embora tentem passar que são meros erros de colocação dos vários espaços sem se terem dado conta, cá para mim, isto não passa mesmo de uma estratégia para serem falados, como o estou a fazer. 

Sensacionalismo por Pedrógão Grande

21
Jun17

pedrógão grande.png

Nos dias trágicos sobre o acidente de Pedrógão Grande e tudo o que tem surgido depois com uma imensa área territorial a arder, todos os meios de comunicação social viraram sensacionalistas. Acho que não é difícil perceber o que quero dizer já que os factos têm-se refletido pelas reportagens televisivas dos principais canais nacionais e seus parceiros de informação.  

Através da transmissão de imagens chocantes em direto os canais informativos tentaram criar impacto junto do espetador usando e abusando da tragédia de Pedrogão Grande que continua a devastar quilómetros de área onde não é só a mata que fica em cinzas. 

Portugal não está preparado para este tipo de situações e os meios de comunicação social ao apanharem um caso tão forte acabaram por usar e abusar da situação, criando um alarido onde vale tudo para se ser o melhor, para mostrar o que dá audiências, recorrendo a depoimentos de pessoas sensibilizadas e que perderam familiares e os seus bens, optando por mostrar corpos espalhados, feridos a serem socorridos, num autêntico cenário de guerra a ser mostrado em direto nos canais generalistas e informativos nacionais. 

Nos últimos anos assistiu-se a uma alteração no modo de se fazer notícia, tentou-se criar uma informação mais rigorosa que desse outra imagem ao que era feito e transmitido ao espetador, no entanto quando acontecimentos de maior envergadura aparecem, todos acabam por cair no erro do facilitismo com o impacto onde a situação leva a comportamentos controversos e onde os momentos sensíveis, tocantes e polémicos surgem através de profissionais que se desequilibram de um momento para o outro pela pressão de querer ser o melhor e reconhecido nos momentos de aflição. 

Escolha do Eiró

22
Dez16

O Nuno Graciano foi dispensado da CMTV por proferir comentários menos próprios sobre a direcção da entidade patronal. Agora surge outro Nuno para o seu lugar, o Eiró, que salta assim do Somos Portugal da TVI para o canal de informação (?) com a finalidade de animar as manhãs de entretenimento ao lado da tia Maya. 

O canal do Correio da Manhã atirou a cana e acertou e o Eiró também fez uma boa escolha. Ganha agora um programa fixo na grelha de um canal que pode não ser bom mas que lhe dará um futuro para quiçá um dia voltar a uma das principais estações televisivas nacionais para assumir um programa seu e diário, não sendo mais um rosto do 760 dominical. Perde visibilidade junto do público, no entanto irá ganhar estabilidade, já que agora tem um contrato fixo, além de que um talk show é um talk show e forma apresentadores de maior. A experiência que leva da TVI por estar horas e horas em direto e sempre com conversa desfiada em monólogos ou não e o que irá agora fazer com entrevistas e num tom por vezes mais sério, irão fazer com que se possa transformar num apresentador que daqui a uns anos se possa voltar a juntar aos principais rostos do canal de onde agora sai para ser um dos destaques e não apenas mais um.