Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

O Filho, no Teatro Aberto

o filho 2.jpg

As fragilidades da saúde mental na adolescência são colocadas em debate através do novo espetáculo do Teatro Aberto, O Filho, de Florian Zeller.

Estreou no passado Sábado, 15 de Abril, na sala lisboeta, a peça O Filho que conta com Cleia Almeida, Paulo Oom, Paulo Pires, Pedro Rovisco, Sara Matos e Rui Pedro Silva num elenco encenado por João Lourenço e com coreografia do Cifrão.

A peça O Filho relata o confronto com que Nicolau, um adolescente de 17 anos, se debate quando os seus pais Ana e Pedro se separam e este segue para uma nova relação, com Sofia, de onde tem um outro filho. Pedro resolver recuperar o filho para a sua nova família a partir do momento em que percebe que Nicolau entra num estado depressivo, de profunda tristeza, faltando à escola e sem conseguir definir o seu caminho por não estar bem consigo próprio. Entre a dor de Nicolau e o desespero de Pedro por se sentir culpado pelas marcas físicas e psicológicas do filho existe Sofia que teme pelo bem estar do seu pequeno filho quando em convívio com o irmão, tal como de Ana que se sente impotente perante o estado de Nicolau. Este espetáculo convida assim ao debate dos problemas mentais tão presentes na nossa sociedade perante o sentido da vida de cada um de nós. 

Convites duplos | O Filho

Teatro Aberto | 19 de Abril, pelas 19h00

o filho.jpg

O Teatro Aberto estreia a 15 de Abril uma nova produção, O Filho, de Florian Zeller, com encenação a cargo de João Lourenço com elenco composto por Cleia Almeida, Paulo Oom, Paulo Pires, Pedro Rovisco, Sara Matos e Rui Pedro Silva. Um novo espetáculo com o selo de qualidade que a direção da sala lisboeta já habituou o seu público fiel e que de certo continuará a mostrar o bom trabalho realizado ao longo dos últimos anos. 

Pedro e Ana separaram-se. Nicolau, o filho adolescente, cai numa profunda tristeza, falta à escola, sente-se perdido, não está bem consigo próprio nem com ninguém. Pedro tem uma nova mulher, Sofia, e um filho bebé. Confrontado com os problemas de Nicolau, Pedro dispõe-se a acolher o filho na nova família e a dar-lhe atenção e apoio. No entanto, a experiência de vida, a boa vontade e os bons conselhos dos adultos não chegam para ajudar Nicolau a sair da depressão em que se encontra.

De onde virá tanto sofrimento? Quem poderá compreendê-lo e apaziguá-lo? Os pais? Os médicos? O filho? Ou será que não há explicação nem remédio para um mal tão obscuro? Na sua peça O filho (2018), o dramaturgo e realizador francês Florian Zeller centra-se na teia complexa das relações familiares para reflectir sobre os mistérios insondáveis da mente e a dificuldade em crescer e encontrar um sentido para a vida.

FICHA ARTÍSTICA

VERSÃO João Lourenço | Vera San Payo de LemosDRAMATURGIA Vera San Payo de LemosENCENAÇÃO E CENÁRIO João LourençoFIGURINOS Lia FreitasVÍDEO João Lourenço | Nuno NevesCOREOGRAFIA CifrãoCOM Cleia Almeida | Paulo Oom | Paulo Pires | Pedro Rovisco | Sara Matos | Rui Pedro Silva

SESSÕESQuarta-feira e Quinta-feira - 19hSexta-feira e Sábado – 21h30Domingo 16h

o filho 1.jpg

E como os bons espetáculos são para serem partilhados, tenho convites duplos para sortear destinados à sessão das 19h00 de Quinta-feira, 19 de Abril. Para te habilitares a um dos convites tens de seguir O Informador no Instagram, e partilhares no teu InstaStories a imagem do cartaz do espetáculo que se encontra disponível nos Destaques e mencionares O Informador e três amigos nessa mesma partilha. De seguida basta preencheres o formulário - AQUI - onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail. Esta oportunidade irá estar disponível até às 18h00 do dia da 18, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através de sistema automático. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições.

Começar no Teatro Aberto

começar

Após dois anos pesados com um vírus que nos assombrou a todos, e que continua a pairar no ar, o Teatro Aberto apresenta nesta sua nova temporada em final de 2021 a peça Começar. De cena única e com a escolha nos atores Cleia Almeida e Pedro Laginha para darem vida às duas personagens em palco, este Começar é como que o início e a oportunidade que todos nós devemos ter a capacidade de auto atribuir para quando algo falha existir o momento de poder olhar em frente, virando o olhar para todos os lados e perceber que existe vida para além do que já ficou para trás. Sempre, mas sempre, é possível reComeçar numa nova etapa, deixando que novas vivências entrem no nosso perfil e abanem o que achamos estar correto até então. 

Uma noite de festa, uma inauguração de casa, o amigo de Laura que é incentivado a levar companhia e eis que Daniel, o amigo do amigo conhece a proprietária da nova casa. A noite é de alegria, de música e bom convívio mas com o passar das horas as saídas fazem-se sentir e no final ficam os dois primeiramente desconhecidos com o sentimento mútuo de que ao longo daquele serão os olhares cruzados os fizeram aguardar para estarem a sós. 

As conversas rápidas e hesitantes, aquele silêncio comprometedor onde o desejo se torna notório, os receios de cada um de falhar, o tempo vai passando, os embaraços surgem e as semelhanças e desigualdades vão sendo conhecidas entre dois desconhecidos que tinham de se cruzar em algum momento na vida. Como correrão estas aproximações com afastamentos nesta noite feita de surpresas e onde se consegue ficar em suspenso no final sobre se tudo avançara mesmo para o futuro ou se tudo ficou como uma lição para olhar o tempo que está para vir.

 

Convites duplos | Começar

28 de Outubro | Teatro Aberto

64BA4CBF-69EE-4CAC-B0D1-E5838372EDDC.jpeg

A nova temporada do Teatro Aberto está preparada e a estreia acontece com Começar, a nova produção da autoria de David Eldridge encenada por João Lourenço. Estreada a 20 de Outubro, com Cleia Almeida e Pedro Laginha em palco, Começar retrata uma história de amor entre dois solteiros solitários que sofreram alguns desgostos mas que ainda acreditam que é possível amar e ser amado.

Nos últimos anos O Informador e o Teatro Aberto têm andado em parceira no lançamento dos novos espetáculos, como com Começar não será excepção, tenho cinco convites duplos para oferecer, destinados à sessão de dia 28 de Outubro, Quinta-feira, pelas 19h00. Para que a participação seja válida tens de seguir os passos que se seguem. Ser seguidor d' O Informador no Facebook e/ou Instagram, tal como do Teatro Aberto - Facebook e Instagram. Partilhar o link deste texto via Facebook ou nos Stories do Instagram, mencionando O Informador, tal como três amigos nessa mesma partilha numa das redes sociais. Preencher o formulário - AQUI - onde só é permitida uma participação por endereço de e-mail. Esta oportunidade irá estar disponível até às 12h00 do dia 26 de Outubro, Terça-feira, e nesse dia serão revelados os nomes dos vencedores nesta mesma publicação, sendo o sorteio feito através do sistema automático. Os premiados serão contactados via email com as recomendações para o levantamento dos bilhetes acontecer nas melhores condições.