Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

22
Out20

Claúdio e Teresa juntos no Big Brother

teresa guilherme e cláudio ramos.jpg

 

Cristina Ferreira anunciou que iria revelar no seu Dia de Cristina uma nova dupla que iria ser formada para a estreia de um novo programa no início de 2021. O suspense foi mantido pelas redes sociais da apresentadora e diretora de entretenimento e ficção ao longo de um dia e pela emissão do programa semanal, até que nos momentos finais a revelação foi feita.

Ao final da tarde finalmente a Revelação foi feita e Cláudio Ramos entrou em cena como um dos elementos da nova dupla, sendo convidado a trazer pelo seu braço a sua nova parceira de ecrã, nada mais nada menos que a rainha dos reality shows, Teresa Guilherme. Se tem Cláudio e Teresa juntos, o que vem aí? Uma nova edição do Big Brother, intitulada por Duplo Impacto e que irá juntar na casa da Ericeira os melhores concorrentes das edições deste ano do formato. Com isto fica assim prevista, no primeiro trimestre de 2021, a estreia desta nova edição do reality show mais conhecido do mundo, unindo na mesma casa concorrentes da edição do Big Brother 2020 e da atual Revolução. 

Confesso que não esperava ver um Big Brother logo para iniciar o ano, isto devido à falta de ânimo com que a atual edição está, já que a maioria destes concorrentes foi um total erro de casting, mas numa junção entre os melhorzitos deste grupo e os do anterior, onde quase todos podem ser selecionados, acredito que o interesse volte a aumentar, para mais com esta novidade de unir os dois apresentadores de ambas as edições de uma só vez, algo que só aconteceu em Israel até agora neste formato. 

Cláudio volta assim ao seu sonho e Teresa continuará na frente dos reality shows onde tão bem sempre esteve. Será que os dois apresentadores tagarelas irão conseguir dividir o palco para falarem e colocarem os concorrentes no seu devido lugar e sem se abafarem mutuamente? Só espero que com esta dupla a apresentar a Ana Garcia Martins, a conhecida Pipoca Mais Doce, não perca o seu lugar de comentadora que tanta falta faz ao formato. É que a dois é bom e já parece complicado de gerir, com três egos juntos não sei não se resultará. 

28
Set20

Mudanças e atritos no Big Brother

bb revolução.jpg

 

E ao terceiro Domingo de Big Brother, a Revolução, tudo muda no alinhamento do programa e o que correu bem na edição anterior do formato apresentado por Cláudio Ramos volta a ser feito desta vez, existindo um recuo para com as ideias de fazer diferente desta vez, com prova do líder, nomeações e Ana Garcia Martins de regresso aos comentários na gala, deixando o seu espaço de Pós Gala que deixou de existir logo após a primeira experiência que nem achei que tivesse corrido mal.

A gala logo começou com Teresa Guilherme a ler um comunicado sobre a situação do André Filipe que se encontra internado com problemas psicológicos desde a sua expulsão. Endemol e TVI mostram neste comunicado o receio com que estão neste momento sobre toda a situação e a forma como os castings decorreram desta vez para terem logo existido três saídas antecipadas e todas com as justificações bem próximas. 

Eis que a conversa entre apresentadora e concorrentes na casa logo começou com a bomba a ser lançada sobre as discussões que decorreram durante a semana entre a dupla Andreia e Sandra com a Carina e Joana, numa luta entre gerações sobre o poder de orientar compras e lides domésticas. As concorrentes bem se justificaram mas deu para entender que ao longo dos próximos dias a caldeirada do valente bate boca irá continuar, para mais entre concorrentes bem explosivas e com o grupo a ficar dividido entre quem tinha ou não razão. Como se não bastasse, e sem que tivesse entendido ao longo da semana, também existem quezílias entre Jéssica Fernandes, a filha de Sandra, e Joana, uma vez que a primeira não gosta de lides domésticas e limpezas e a segunda já se queixou em alto e bom som sobre a falta de ajuda de Jéssica perante o grupo para com a manutenção da casa. As duas concorrentes parecem não se entender e espero que assim continue para existir durante semanas esta rivalidade entre os dois lados da balança, a sonsa e a frontal. 

Após a semana passada a Carina ter revelado a sua curva da vida, desta vez foi mesmo a vez da Sandra, a sua para já rival, a mostrar os pontos fortes da sua vida. O racismo que sentiu desde pequena, a própria exclusão por parte da família ao serem rejeitados pelas gerações mais velhas, a separação dos pais e o abandono por parte do progenitor. O amor pelo marido desde os dezassete anos, um aborto, a filha Jéssica, a emigração já em família para a Holanda, a doença da mãe, o mal estar da própria Sandra, a depressão que a deitou abaixo. Uma história cheia de altos e baixos, com a discriminação muito assente no seu percurso, tal como a diferença que ainda hoje muitos pais e avós fazem para com os próprios filhos e netos em determinadas comunidades. Uma auto estima baixa, forçando algum isolamento até encontrar o amor e construir a sua própria família e procurar a felicidade. 

E o que seria um reality show apresentado por Teresa Guilherme sem a parte casamenteira? Simplesmente não seria, por isso é que já existem várias conversas e dicas a serem dadas para a casa. É entre Rui Pedro e Jéssica Antunes de forma ainda suave, mas com maior desenvolvimento o destaque foi mesmo entre o trio Renato, Jéssica Fernandes e Zena. O que se passa entre estes três concorrentes? Renato revela gostar da falta de sal de Jéssica, mas ao mesmo tempo está bem próximo da doce Zena, que por sua vez tem o inconveniente André Abrantes a rondar sem sorte. 

A hora da decisão do público chegou e a escolha entre Diana e Rui Pedro aconteceu, não sem antes ambos abrirem uma mala com o Poder de Troca, dando privilégio a alguém de trocar um nomeado por outro ao longo da noite. Diana escolheu a Jéssica Fernandes e Rui Pedro optou pelo Renato, como só quem ficasse na casa ficava com a atribuição deste trunfo foi o Rui Pedro que acabou por presentear o Renato com o seu regresso ao jogo. Diana saiu com 53% da votação, margem mínima, deixando assim o concorrente que não lidou muito bem com a sua primeira nomeação em jogo. 

Primeira prova do líder, concorrentes por ordem segundo a retirada de números de um saco, e um a um foram rasgando a foto de outro concorrente que não queriam ver ser líder. No final o Renato foi o eleito, ficando imune e tomando a primeira liderança do Big Brother, a Revolução. Acredito que esta semana de liderança será calma pelo que o Renato tem demonstrado ao longo de duas semanas de programa em que foi bastante conciliador, acabando por ser um concorrente neutro e próximo de todos. 

De seguida os esquecidos futuros novos concorrentes anunciados na semana passada apareceram, um minuto de conversa com Teresa Guilherme, Liliana e Diogo mesmo na entrada da casa e eis que com 51% foi a jovem de Cascais a ficar como a mais recente concorrente da edição Revolução do Big Brother. Tudo sem pompa e circunstância como mereciam mas a produção acabou por encaixar de forma tão rápida esta entrada que passou complemente despercida, sem necessidade alguma para isto acontecer num programa com três horas de duração. 

17
Set20

É reality, é Teresa!

Teresa Guilherme - Imagem da revista Vip

Imagem VIP

 

Podem dizer o que quiserem sobre os apresentadores que a TVI tem escolhido para apresentar os mais recentes reality shows, mas o que é certo é que Teresa Guilherme é a rainha e após uma estreia tão bem auspiciosa com a apresentadora como peixe na água e logo a colocar os pontos nos is com a entrada dos concorrentes, eis que no primeiro final de tarde em que entrou em direto para serem feitas as primeiras nomeações, a ordem voltou a ser colocada para que os jovens moradores da casa da Ericeira não se estiquem como aconteceu na última edição do formato.

Concorrentes a falarem no momento das nomeações e ao mesmo tempo que a Teresa a ouvirem uma expressão do estilo, «quando uma burra velha fala, a nova fica calada» a colocar desde logo uma das concorrentes a pedir desculpa por estar a falar ao mesmo tempo que a apresentadora. Não pedindo justificações perante as nomeações e tudo feito de forma rápida, Teresa sem falhas com os nomes dos concorrentes, dando sempre uma dica por meias palavras conforme falava de forma rápida com cada um, brilhando e mostrando que sabe bem o que faz, sem enganos e com todos os tempos tão bem cronometrados que não é necessário tirar espaço a uns para deixar outros brilharem. 

05
Ago20

Teresa Guilherme na Revolução do Big Brother

teresa guilherme.jpg

 

No final do primeiro trimeste deste ano Cláudio Ramos deixava a SIC para tornar um sonho seu em realidade na TVI, o de apresentar o Big Brother. Com a edição comemorativa de regresso do reality show terminada no passado Domingo, 02 de Agosto, e com uma nova temporada agendada para estrear a 13 de Setembro, foi tornado público que o apresentador não estará nos comandos da edição apelidada de Revolução do Big Brother, ficando este lugar destinado à rainha dos reality shows em Portugal, Teresa Guilherme, que regressa assim ao ecrã num formato que tão bem conhece. 

A novidade caiu como uma bomba, já que tudo apontava que na próxima edição fosse Cláudio Ramos a servir de anfitrião como nos últimos meses. No entanto Nuno Santos, diretor geral da TVI, e Cristina Ferreira, diretora de entretenimento e ficção do canal, trocaram as voltas e sem qualquer suspense anunciaram o regresso de Teresa ao ecrã e nos comandos do Big Brother. Nuno Santos publicou mesmo nas suas páginas das redes sociais o texto que passo a citar. «Bem-vida Teresa! Teresa Guilherme é a apresentadora da próxima edição do Big Brother. "O Big Brother faz anos em Setembro. Que felicidade poder reviver e celebrar essa data que mudou a minha vida e a história da televisão em Portugal. Que bonito estar de volta!", salienta a apresentadora com emoção. A TVI mostra-se igualmente entusiasmada com este regresso, celebrando assim o formato de maior sucesso das últimas décadas em Portugal. O regresso da Teresa coloca "um novo foco sobre o programa que será inovador na forma, mantendo a matriz de intervenção social que está hoje na base de um conteúdo tão transversal". Cláudio Ramos, apresentador da edição anterior começa agora a trabalhar no seu próximo projeto que será comunicado em breve. A TVI agradece o seu empenho e os resultados alcançados nos últimos meses à frente do BB2020. Setembro é já amanhã!».

Com Cláudio Ramos a continuar com novos projetos no canal e que por muito que se tente mostrar feliz por esta substituição não me consegue convencer de tal, mostrando a direção do canal que não ficou totalmente feliz pelo seu desempenho na condução do programa âncora da estação durante praticamente quatro meses. Novos accionistas a entrarem na Media Capital, Cristina Ferreira nos comandos do entretenimento, Nuno Santos com vontade de ver a estação na liderança, eis que surge no lote de apresentadores do canal Teresa Guilherme para alterar e puxar ainda mais pela próxima edição do Big Brother. Numa temporada que se diz estar a ser preparada para revolucionar o conceito do formato até aqui, os castings já estão a decorrer e as equipas de produção a serem formadas para mais um arranque em grande, para mais agora em que o próprio canal começa a recuperar vários horários da liderança que foi sua e que deixou de o ser quando Cristina se mudou para a SIC, que ao que parece nunca foi a sua verdadeira casa profissional. 

Fiquei espantado com esta mudança de apresentador, quando nada o fazia prever e por achar que o Cláudio evoluiu bastante nas últimas semanas da edição do Big Brother 2020, mas na verdade Teresa Guilherme é a Teresa dos reality shows, a apresentadora implacável que todos gostamos de ver na frente deste género de programas. Só espero que este seu regresso não traga consigo os velhos trocadilhos irritantes e que o seu género para guiar cada gala seja com uma maior liberdade e sem textos tão rígidos escritos pelo seu amigo Miguel Dias para os quais o público perdeu a paciência nos últimos anos de Teresa nos ecrãs. Por um lado fico feliz por ver a Teresa de regresso no que tão bem sabe fazer, por outro esperava que tivéssemos entrado mesmo numa nova era no que toca a reality shows e com esta substituição inesperada parece um regresso ao passado, voltando uma Teresa com 65 anos de idade a ganhar destaque no principal programa do canal que convoca toda a grelha da estação ao longo da sua duração. Será que daqui a uns anos irão chamar de novo o Cláudio, que agora sai como derrotado de um programa que tornou líder em certos horários, para apresentar um reality quando a Teresa voltar a dizer que não quer mais fazer edição atrás de edição de novos e velhos formatos da vida real?

27
Jul20

Final do Big Brother a caminho...

big brother cláudio ramos.jpg

 

Na semana em que Cláudio Ramos visitou e jantou com os concorrentes do Big Brother, a penúltima gala do Big Brother começou como era esperado e por um motivo inesperado. A morte do pai de Ana Catharina marcou o final desta semana no jogo. A concorrente ficou a saber da notícia através de duas amigas que foram a uma sala privada da mansão da Ericeira, longe das câmaras e com todas as condições de segurança, e rapidamente a concorrente decidiu permanecer em jogo por estar longe da família que reside no Brasil. No Sábado as emoções foram fortes na casa e o serão de Domingo tinha mesmo de começar por este incidente que aconteceu fora do jogo mas que acabou por afetar a concorrente e os seus companheiros mais próximos. 

Com a devida homenagem, Cláudio Ramos discursou, mostrou todo o apoio do canal, produtora e público à concorrente brasileira, tendo sido mostrado como tudo foi explicado a Ana Catharina. A presença do Diogo nos momentos após a notícia ser dada, mostrando ter sido incansável com a sua companheira de jogo e com quem tem mantido uma ligação diferente e os desabafos para com o Big Brother da própria Ana sobre a sua história de vida para com o pai. O momento da curva da vida desta semana coube também a Ana Catharina, revelando os seus altos e baixos, mesmo perante a família que não aceitou a sua vontade de liberdade, partindo e acreditando nos seus objetivos e lutando pelos mesmos. A força para com a luta da igualdade das mulheres, o veganismo, a natureza, a proteção dos animais como se fossem pessoas. Todo o percurso que defendeu na casa é exatamente o reflexo da sua vida, lutando pelo coração e sem hesitar na hora de defender as suas vontades e crenças. A concorrente recebeu ainda mensagem em vídeo da mãe, que diz ser diferente de si, mas mostrando esta mensagem a quem a concorrente foi retirar a sua boa vontade para com a partilha e a vida. No final, Cláudio Ramos chamou Noélia ao confessionário para dar aquela força de quem perdeu o pai umas semanas antes de entrar na grande aventura da entrada no reality show. Um dos momentos mais fortes que este programa viveu ao longo da sua edição foi tudo o que a produção conseguiu criar em torno da Ana Catharina, sem cair no exagero e mostrando a simplicidade e a beleza que a própria concorrente sempre transmitiu com a sua estadia na casa, até num dos momentos mais pesados da sua vida.

Na sala os concorrentes escolherem os que poderiam ver os seus familiares, amigos e namorados através de um plástico onde deu para abraçar e conversar por breves instantes. Sandrina ganhou a escolha, tendo encontrado, ao final de três meses a sua mãe, chorando assim que bateu com os olhos na progenitora, recebendo assim força para a semana final do jogo. Ana Catharina também foi eleita, encontrando em noite de emoções fortes a amiga Débora com a qual praticamente não falou, abrançando e chorando, e gesticulando com a força do poder corporal a que nos tem habituado ao longo da sua estadia na casa. Iury também teve o seu momento com a mãe, mostrando mais uma crise de infantilidade com que nos tem habituado ao longo do jogo. Pedindo desculpas à mãe por algo que tenha feito dentro da casa, Iury sempre a pensar na opinião dos outros sem viver a experiência como devia. Na casa sempre pressionada por Daniel Monteiro quando este estava e após o seu regresso à casa da Ericeira, cá fora, sabendo que a família não aceitava os seus comportamentos amorosos, por isso tendo travado a sua naturalidade e vontade para ser uma concorrente real e não um boneco com a mente sempre a pensar no que poderia ser ou não aceite pelos pais. Soraia viu também a sua mãe, mostrando que mãe e filha têm a mesma forma bondosa de estarem na vida, mostrando ao público naquele momento a generosidade que as duas têm para com os outros e o amor que as une pela proteção e dedicação familiar numa luta pela igualdade e objetivos concretos de vida. No final, mesmo sem terem sido escolhidos, também Noélia, Pedro Alves e Diogo receberam as suas visitas. Pedro Alves recebeu a sua amiga de sempre, Marisa, num encontro em tons de brincadeira. Noélia voltou a ver pessoalmente o seu Felipe e no encontro vimos Noélia a ser Noélia, super preocupada com as lojas, com as viagens até à Venda do Pinheiro do marido, preocupando-se com tudo e mostrando que dentro e fora da casa esta concorrente algarvia é puramente igual. Diogo recebeu o seu amigo e colega profissional Gonçalo que lhe mostrou estar tudo bem, dando a dica para que o concorrente siga o jogo tal como o fez até aqui.

Comentários partilhados pelos espetadores nas redes sociais sobre a última semana dos concorrentes a serem mostrados para a casa e com direito a divagações dos concorrentes sobre os mesmos. Noélia e Hélder no confessionário para comentarem as picardias entre ambos na última semana, desde que o ex-concorrente regressou à casa com a missão de ser ainda pior do que já era antes de ser expulso do programa pelo público. Hélder regressou e devia tentar limpar a sua má imagem junto dos espetadores, mas tem feito exatamente o contrário do que o pretendido, enterrando-se ainda mais com metade do que deixa sair da sua boca neste seu regresso aos ecrãs. Posteriormente, Hélder trocou com Pedro Alves e com Noélia foram debatidos também os últimos dias de ambos e as suas quezílias numa convivência que se queria saudável. É sabido que não gosto do Hélder e acho o Pedro insuportável, estando a Noélia no meu top três dos favoritos, mas também percebo que seja bem complicado lidar com uma Noélia durante meses com o seu feitio controlador. 

Nos salvamentos da noite, Ana Catharina foi a primeira a ficar eleita como finalista, juntando-se assim ao seu Diogo, a Sandrina e também a Soraia. Mais tarde o público salvou a Noélia, a concorrente que mais vezes foi a votação ao longo de toda a edição e que sempre foi sobrevivendo no jogo e mesmo no final do direto Pedro Alves foi positivimanete expulso por decisão do público, passando assim Iury a fechar o lote de finalistas na edição de regresso do Big Brother à televisão portuguesa. Fez-se justiça mesmo junto do grande dia em que as portas da casa se fecham para renovação por umas semanas e o grupo base dos kamikaze deixou de existir como concorrentes ao prémio final, sobrando uma Iury e Sandrina que andaram durante bastante tempo na incerteza sobre o lado a que pertenciam.