Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

06
Set14

Made in Portugal

O Informador

João Santana, o diretor da revista GQ Portugal afirma no editorial da edição de Setembro da publicação que Lisboa está na moda e que o turismo tem vindo a crescer na nossa capital e consequentemente pelo país, o que tem sido visto por muitos e bem comentado pelos últimos tempos. Além disso o sr. Santana também fala de um aspecto importante e que está a ganhar proporções descontroladas, os novos produtos nacionais, de design artesanal, a que se juntam artigos impróprios! Com o crescimento e aparecimento de lojas desta especialidade em cada ponto da cidade, acaba-se por começar a comercializar gato por lebre através dos típicos souvenirs que são levados para terras internacionais para a família e amigos que por lá ficaram. O que sugere o diretor da GQ? A criação de um selo de qualidade para eleger as verdadeiras peças nacionais, valorizando os bons produtos nesta indústria que tem dado cada vez mais cartas pela nossa capital e não só!

Isto é absolutamente verdade! Há uns anos, quando apareceu, por exemplo, a loja de Catarina Portas, A Vida Portuguesa, poucos eram os locais especializados na tradição, onde os antigos artigos estavam de novo à disposição de todos, com velhas ou remodeladas roupagens. Agora e talvez em pouco mais de cinco anos, as zonas centrais de Lisboa estão repletas de muitas vidas portuguesas, com produtos originais, de criadores nacionais, unindo o recente com o antigo, tudo em busca da conquista dos milhares de turistas nacionais e internacionais que passam pelas ruas da capital diariamente. É certo que existem muitos bons locais com a dita qualidade e cuidados com as escolhas do que comercializam, mas ao mesmo tempo também se começa a perceber que outros produtos de qualidade duvidosa e já muitas vezes produzidos longe das linhas portuguesas começam a infiltrar-se com o made in Portugal, não existindo o controlo por parte das entidades responsáveis para o que é servido como sendo nacional.

Os negócios de produtos portugueses apareceram em grande quantidade de um momento para o outro mas a inexistência de cuidado e a busca das vendas rápidas poderão acabar com muitos pontos já de referência. O que é demais acaba por não sobreviver e se não existir um controlo daqui a uns tempos as agora lojas onde o design, rigor e características produzidas por autores lusos acabarão por seguirem outros caminhos, perdendo a verdadeira essência para as quais foram criadas!

O Made in Portugal tem que ser levado com muita atenção pelo país porque a continuar assim as outrora infindáveis lojas chinesas podem dar lugar às lojas dos portuguesas com bandeiras, símbolos e histórias nacionais que nada têm haver com a verdadeira essência para a qual foram criadas... Levar Portugal pelo Mundo de forma original!

03
Jan13

Produtos tradicionais é que é!

O Informador

SaboneteAs lojas de produtos tradicionais e antigos que não têm espaço nas grandes superfícies são um dos novos negócios e neste pequeno mercado com tendência de crescimento, encontram-se coisas que nem se imagina que existem.

Um Sabonete de Alcatrão apareceu-me pela frente um dia destes, assim sem mais nem menos, e sem a minha pessoa saber que tal existia. Nas grandes superfícies são as grandes marcas que lideram e que vendem o que o consumidor final mais procura e que tem a marca X ou Y, mas depois se formos a procurar existem variadíssimos produtos com categoria, com marca de qualidade e com um passado que fez história.

Nesta embalagem que não podia ter deixado de fotografar porque olhando se percebe logo que é antiga, como se pudesse estar a adquirir um sabonete feito em 1980, consegue-se ter a noção que existem as pequenas produções que não tiveram um boom de vendas, mas que se foram mantendo no mercado, vendendo ao longo dos anos para o seu pequeno público que procura produtos específicos e de qualidade. O sabonete de alcatrão é algo que as grandes marcas não têm no seu catálogo, mas este existe através da Ach. Brito que se mantém discreta neste nixo de mercado e que tem o seu público conquistado.

Nas lojas de produtos tradicionais, como é o caso de A Vida Portuguesa, de Catarina Portas, encontram-se variadíssimos artigos deste estilo e feitos em Portugal... Antigos, raros de se verem à venda, de qualidade e que o consumidor final também procura, fugindo-se assim da invasão das grandes marcas que invadem de forma persuasiva o mercado.

30-a-50-nobel-literatura-mrec

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Mais comentados

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook