Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

04
Out16

Vergonha na Saúde

O Informador

Centro de Saúde do Carregado.jpg

Mês após mês é esta a imagem que pode ser retida pela porta do Centro de Saúde do Carregado, concelho de Alenquer, no primeiro dia útil de cada mês. Filas que se acumulam durante horas ao longo da noite anterior, como costumam relatar várias testemunhas que passam pelo local ou que vivem pelas redondezas, como é o caso de Anita Deus que fotografou esta imagem que demonstra o mau estado do nosso sistema de saúde. 

As pessoas passam horas para poderem ter uma consulta, neste caso, para conseguirem marcar consultas para todo o mês. O primeiro dia útil serve assim como ponto de marcação das consultas mensais e só os primeiros a chegarem, de madrugada, conseguem levar a melhor. 

Queixas e denúncias são feitas constantemente junto das entidades competentes para o caso mas nada é feito para que o sistema seja alterado. A população da vila é muita para um pequeno posto de saúde onde médicos, enfermeiros e toda a equipa não conseguem chegar a todo o lado.

11
Jan16

Em que país vivemos?!

O Informador

Sarna no Carregado.png

Outubro já lá vai e na altura surgiu o primeiro caso de Sarna numa escola com mais de quinhentas crianças. Outros casos sucederam-se no mesmo estabelecimento e os responsáveis pelo mesmo optaram pelo silêncio até que a situação e as conversas entre pais começaram a surgir e a direcção começou a ser pressionada para esclarecer o que se estava a passar.

Agora, três meses depois do primeiro caso ter aparecido, é que a maioria dos pais tomou conhecimento do que se estava a passar no local onde diariamente deixam os seus filhos!

Em que país vivemos para isto acontecer e nada ser feito? A Unidade de Saúde Pública achou melhor nada fazer com várias crianças doentes, com os mesmos sintomas e com o problema a alastrar pela escola fora. 

21
Dez15

O supermercado da Vila

O Informador

E ao final da tarde passei pelo novo Continente para umas compras rápidas e ainda bem que esta superfície conta com as caixas automáticas porque todas as outras estavam mais que lutadas com filas enormes, isto a quase uma semana após a abertura. 

Será que existia assim tanta falta de supermercados para agora este novo espaço da Sonae estar cheio e mais cheio a toda a hora? O parque de estacionamento lutado, as caixas lutadas, algumas prateleiras a meio gás mas com boas promoções em destaque por todos os corredores. Está moderno, cheira a novo e foi estudado para não terem de existir grandes mexidas ao longo dos próximos anos.

O que não faltou nesta ida ao supermercado da vila foi a situação do costume... Sempre se conhece alguém, sempre se pára pelo caminho para falar aquele, aquela e aos outros e o tempo que poderia ajudar a umas compras rápidas acaba por esticar!

01
Abr15

Já serviu de alguma coisa!

O Informador

Há uns dias partilhei uma reclamação sobre os serviços e o modo de atendimento num certo horário tardio no restaurante McDonald's do Campera, Carregado. Agora posso dizer que tal texto já serviu de alguma coisa internamente, pelo menos fui contactado nesse sentido.

É bom perceber como um simples alerta sobre factos que mostram que algo está mal dentro de um serviço ao consumidor conseguem chegar junto dos responsáveis para que seja feita alguma coisa. Fui contactado para esclarecem a situação, mostrando que de facto o acontecimento ocorrido não é o mais apropriado de se ter perante os olhares dos clientes. Ao mesmo tempo e indo também de encontro à ideia que tenho sobre a empresa, o reforço sobre os cuidados de higiene, qualidade e segurança alimentar foi feito, mas nesse campo nunca tive dúvidas. As limpezas são feitas constantemente por toda a área do espaço, os cuidados com os produtos existem e a empresa é das melhores do país no que toca a tais cuidados, o que é de louvar e sabido por estas bandas.

Deixei o desabafo na altura como uma alerta dos comportamentos que não se devem ter, o texto foi visto, fui contactado por quem sabe o que está a fazer dentro da empresa e ainda tive um convite para visitar a cozinha do restaurante com a finalidade de conhecer os procedimentos da mesma.

03
Fev15

Ir à Vila

O Informador

Casaleiros ou habitantes por detrás do sol posto, é assim que muitas pessoas se referem aos que vivem fora dos grandes centros urbanos, como é o meu caso! Não vivo num local longínquo, no entanto também não vivo isolado do mundo, estando a menos de cinco minutos do centro do concelho. Agora, o que reparei há uns dias em conversa é que quando me refiro em ir até Alenquer, acabo por dizer que vou à Vila. Sim, todos aqui por casa dizemos que vamos à Vila quando saímos de casa, deixamos a aldeia e necessitamos de ir ao centro, onde os supermercados e serviços estão disponíveis a todos.

Ir à Vila é daquelas coisas normais que quem sempre viveu na cidade ou na dita Vila não percebe. Eu, que sempre habitei na aldeia, fui habituado a referir-me a Alenquer como a Vila, aquela que tal como milhares de outras pelo país é o local de encontro de todos os munícipes da zona.

Não refiro que vou à Vila com mais nenhum local porque tudo o resto é normal. Vou ao Carregado, a Azambuja, ao Cartaxo, todas vilas mas nenhuma como a minha, aquela onde sempre fui habituado a viver, aquela a que todos nos referimos e percebemos qual o verdadeiro significado da palavra. Qual a diferença de dizer que vou à Vila ou que vou até Alenquer? Nenhuma mesmo, no entanto ir até à Vila ou ir até ao Carregado já é bem diferente. A razão? Simples, Alenquer é a Vila e o Carregado mesmo sendo Vila não passa do Carregado!

Algo confusa a explicação? Nada disso, sendo que a confusão neste caso só existe em quem não percebe o verdadeiro sentido de viver numa aldeia próxima de tudo mas que os outros acham que fica no final do mundo!

Vou indo, ou melhor, vou até à Vila porque já devem estar cansados de tanto ler a mesma palavra num só texto!

01
Jun14

Top de Maio

O Informador

O mês de Maio já lá vai e este blogue só tem motivos para celebrar, sendo que estes dias serviram para reforçar o crescimento d' O Informador. Este espaço tem crescido e mês após mês mostrado valores superiores aos anteriores, como tal só tenho mesmo que agradecer a todos os que visitam a página diariamente, enchendo-me com ideias positivas e também dando-me a certeza de que o trabalho feito tem sido bem aceite por todos! Posso dizer que no espaço de ano e meio os valores do blogue cresceram acima do esperado, deixando-me com a perspectiva que vamos fechar este ano com uns valores bem positivos!

Como tem sido habitual, quando um mês termina partilho a lista dos textos mais vistos dos últimos trinta dias, como tal segue-se o top dez dos mais bem colocados de Maio!

  1. Rir com listas telefónicas
  2. Passatempo – Eu Sou Deus
  3. Suicídio no Carregado
  4. Passatempo – A Manhã de Ser
  5. A Lacuna
  6. O desconvite a Teresa Guilherme
  7. José Rodrigues dos Santos lança livro em França e esquece Portugal
  8. Loom Bands, a nova moda
  9. Passatempo – A Volta ao Medo em 80 Dias
  10. Mimikas e companhia

E parece que, ao contrário do mês de Abril, os passatempos não foram os reis exclusivos da festa! Desta vez só três conseguiram infiltrar-se entre os mais vistos, deixando os restantes sete lugares para artigos de opinião! As listas telefónicas que podem servir para um bom momento de descontração, o acidente fatídico no Carregado a que assisti, opinião sobre livros, o lançamento de uma obra de autor nacional por França e os famosos com as pulseiras da moda conseguiram chegar aos lugares cimeiros de Maio.

Um top variado com literatura, passatempos, diversão e notícias! No mês que terminou a oferta foi para todos os gostos! Grato pela adesão!

04
Mai14

Traumas

O Informador

Os acidentes e acontecimentos do género sempre me ficam marcados pela mente por longos anos e os locais onde acontecem jamais são esquecidos, estando as imagens bem presentes quando passo pelo sítio onde algo de mau aconteceu. Agora foi o suicídio no Carregado mas antes já outros momentos do género marcaram a minha área traumática.

Lembro-me de quando tinha aí uns onze anos, mais coisa menos coisa, e ir a caminho da praia da Foz do Arelho com os meus pais e a estrada nacional estar cortada. Tivemos que fazer um desvio e uns quilómetros depois do início desse mesmo desvio o trânsito estava todo parado. Ficamos paralisados na estrada uns bons minutos até que o meu pai decidiu ir a pé ver o que se passava, já que nenhum carro circulava nem para um lado nem para o outro. Como sempre fui curioso em relação a tudo lá tive que ir também ver o que se passava e uns bons metros mais à frente um acidente... Uma senhora desmaiada, acho, cheia de sangue e com um aspecto terrível dentro de um carro esmagado! Hoje ainda me lembro daquela imagem, daquela mulher loura, com sangue pelo corpo e sei bem o local onde tal acidente aconteceu, não tendo mais passado no mesmo, felizmente!

Anos mais tarde, talvez aí há uns dois, a caminho de Lisboa pela auto estrada, quando a noite já se fazia sentir e o trânsito corria como se nada acontecesse nova peripécia do género aconteceu! A poucos quilómetros da entrada da capital passei por um corpo no meio da estrada, disseram-me no momento para não olhar mas não resisti porque tenho de ver sempre estas situações que me fazem mal. Olhei e vi um corpo decapitado chapado no meio da faixa de rodagem! No dia seguinte foi notícia que um motociclista tinha perdido a vida na A1, tendo o corpo perdido a cabeça com o embate. Hoje quando passo no local sempre me lembro do que vi!

Agora foi este suicídio no Carregado, num local onde passo praticamente todos os dias! Sei que não me irei esquecer do que vi e ouvi assim de forma tão rápida como desejado! Não consigo deixar de olhar por querer tentar perceber o que se passa com estas situações e depois fico com traumas para a vida que me fazem sentir mal e ter locais marcados de forma infeliz!

banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook