Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

18
Nov20

The Crown | T4 | Temporada no feminino

Netflix

The-Crown-T4.jpg

 

A quarta temporada de The Crown chegou, vi e venceu pelo quarto ano seguido, arriscando mesmo a dizer que este foi o melhor lote de episódios da série que tem conquistado os seus seguidores na plataforma de streaming Netflix.

Nesta continuação da série que retrata o reinado de Isabel II, os tempos chegaram na atual temporada a outros rostos, sendo esta quarta temporada muito disputada entre três figuras femininas marcantes, a rainha, a princesa Diana e Margaret Thatcher. Numa temporada que destaca bastante o poder da mulher na sociedade e o ganho de forças num universo político marcadamente masculino, Margaret Thatcher, excelentemente interpretada por Gillian Anderson consegue puxar para si toda a atenção quando surge em cena, impõe-se como Primeira-Ministra, asfixiando e concentrando em si muito do poder, mesmo quando vozes sonantes se impõem contra o seu modo de atuar. Ao mesmo tempo Isabel II, Olivia Colman, continua em sentido a comandar todas as tropas e uma família cada vez mais desgovernada numa desorientação que não passa somente pela base e continuação. Ao mesmo tempo o príncipe Carlos, Josh O'Connor deixa passar para fora o seu romance proibido com Camila, Emerald Fennell, mas é com a jovem Diana, tão bem representada e cuidada pela atriz Emma Corrin, com quem casa e segue a sua vida com bastantes desaires no que se pretende ser um casamento feliz e representativo dentro da família real no sentido de continuação do reinado.

A história criada por Peter Morgan é conhecida de todos nós, com momentos a ganharem um maior destaque perante outros, por exemplo, achei que parte da cerimónia do casamento de Carlos com Diana seria destaque mas ficamos somente com os preparativos da festa e com a princesa a sair do seu quarto para o grande dia, ficando com um certo sentimento de que faltou ali aquele grande episódio, mas totalmente compreensível já que esta série retrata o reinado de Isabel II que será sempre o centro da ação de The Crown, embora exista um certo interesse nesta quarta temporada em valorizar os episódios dedicados a Diana.

16
Nov20

Desespero no Big Brother

bb revolução.jpg

 

A meio de Novembro, já com o espírito de Natal em estúdio e numa noite sem público, Teresa Guilherme e Ana Garcia Martins abriram mais uma gala do Big Brother sem qualquer apoio dos aplausos que tanta falta fazem nos programas em direto. Nesta noite em que todos somos convidados a ficar em casa o resumo da gala é só um, desespero por parte da produção para alimentar mês e meio de programa com polémicas. 

Para começar logo uma má notícia dada por uma decisão da produção que não caiu de bom grado junto do público, onde me incluo. Ex-concorrentes, expulsos por decisão do público, vão poder entrar na casa, como jogadores candidatos ao prémio final. Já na edição anterior quando dois ex-concorrentes voltaram para a casa para fazerem de espantalhos a coisa não correu bem, e agora optam pela mesma estratégia mas em modo repescagem e como concorrentes? Carina, Diana, Jéssica Antunes, Liliana, Michel, Rúben e Sandra estão agora a votação junto do público para regressarem ao jogo, de forma bem injusta, e caso sejam vencedores na noite da passagem de ano não ganham o prémio final mas sim a percentagem perante os dias entre este regresso e a grande final. Entraram e o público decidiu tirar, e agora que já obtém informações do exterior vão voltar a entrar para transmitirem informações, seguirem ideias de jogo contra quem já perceberam ser mais forte junto do público, etc, etc, etc. Não existia necessidade alguma disto acontecer, mas como se pode ver a dupla Endemol e TVI parece estar mesmo sem capacidades de fazer diferente, voltando a enterrar um bom formato com estas ideias absurdas e que parecem surgir de alguma mente com pouca ambição.

Rui Pedro convidado na gala para se desculpar do que fez dentro da casa. Tanto falou que ia contar tudo e mais alguma coisa contra a produção e os colegas e afinal já fora do jogo virou um cordeiro com medo do lobo mau que sentiu contra si quando chegou à vida real e percebeu tudo o que fez de mal no jogo. Este Rui Pedro bem manso afinal tinha tanta garganta para dizer tudo e mais alguma coisa e agora parece um menino do coro quase a levar quem supostamente o tinha atacado ao colo. No momento tem uma cara e quando percebe a realidade fica com o rabo entre as pernas e vira cachorro abandonado a ponto de justificar tudo o que disse e quase a pedir para que os que foram atacados afirmem que nada aconteceu de mal. Poupem-se a tais figuras e a TVI que perceba que este estilo de concorrentes que erram bastante no jogo para com todos que não merecem muito mais tempo de antena para se limparem junto da opinião pública.

Meia gala passou com a questão Rui Pedro a prolongar-se noite dentro até que surgiu um frente-a-frente meio impercetível e desnecessário entre Andreia e Pedro sobre o diz que disse ao longo da semana com alguns mal entendidos e picardias entre os dois a acontecerem numa defesa pessoal do Pedro e dos restantes por parte de Andreia. Sendo isto mais do mesmo, no final os concorrentes tiveram de ficar de um dos lados da barricada e mostraram que Andreia tinha razão na não questão levantada. No final, antes da expulsão e nomeações, a liderança da Zena foi colocada em causa por mostrar que todos acharam esta semana negativa por a concorrente, segundo os colegas, preocupou-se mais com a prova do que com os companheiros de jogo, preocupando-se muito por ficar bem e não pelo bem de todos. 

02
Nov20

Gala prometeu fogo e logo esfriou...

 

Domingo com todos os portugueses a serem convidados a ficarem mais por casa e Domingo de serão com o Big Brother que começou só mesmo no final de Outubro a ter algum jogo e guerras internas, dando assim maior interesse a quem gosta de um bom reality show de polémica, tricas e mexericos e guerras entre os amigos que já não o são. Agora já em Novembro a provocação da produção para com os concorrentes parece que veio para ficar, no entanto sem grande ação dentro da casa.

A noite de mais uma gala do Big Brother começou com o Pedro no centro de todas as atenções com imagens a passarem sobre a sua estadia na casa e os comentários que os restantes companheiros de casa têm feito. Será que no meio de todas as discussões onde esteve envolvido ao longo das últimas semanas o concorrente é o grande culpado ou o inocente no centro do jogo de todos os outros? A maioria dos não jogadores tem a sua opinião contra o Pedro, a Teresa fez intenção de dar a sua palavra contra o concorrente, o que ficou muito mal. Já para mim este cromo de Alverca sabe bem o que faz na casa, provocando e picando os miolos de quem explode com maior facilidade para que exista ação. Não seria uma pessoa com quem gostasse de lidar, mas não é este o estilo de concorrente que faz falta quase mesmo até ao final de cada edição para existirem ainda mais conflitos? O Pedro faz falta na casa pela controvérsia e a maioria dos não jogadores não entende que é isto que o público quer ver. Custa assim tanto entender que o Pedro é insuportável mas que acaba por ser importante no jogo para existir interesse?

Sai Pedro de cena e entra Rui Pedro em ação com as imagens do passado Domingo, após a gala, onde gritou e berrou aos ouvidos da Joana sobre ir fazer isto e mais aquilo, como voltou a repetir a meio da semana, com ameaças e confrontos que bem queria que fossem verbais mas perante as quais a concorrente ao não reagir conseguiu irritar ainda mais o Rui. Este jogador, que o é, dos poucos por sinal, para mim é intragável, como pessoa com quem também não gostaria nada de conviver e que acho que roça a má educação facilmente, desrespeitando qualquer um com palavras e mesmo atos. Um dos concorrentes mais nojentos que já passou pelos reality shows nos últimos anos pela sua maldade e forma de estar para com os outros, já que a sua palavra tem de ser a razão, não aceitando opiniões e rebaixando todos os que não estiverem do seu lado. 

E os atos da Joana que no Domingo parecia a grande vilã e que ao longo da semana com alguns conseguiu inverter o jogo? Na minha opinião a Joana acaba por ser a rainha desta edição, uma pessoa com quem é difícil de lidar mas que é importante para criar discórdia no programa, sabendo o que tem de ser feito para dar nas vistas, como tal que assim continue no jogo. A Joana é daquelas concorrentes que ou se gosta ou odeia, eu gosto praticamente desde o início e mesmo com os conflitos que tem criado ao seu redor não consigo deixar de gostar. Cada qual com os seus preferidos e se gosto desta vez de uma boa vilã de Cascais, então temos pena, meus caros!

26
Out20

Guerrilhas e início das inimizades

bb revolução.jpg

 

Quase a meio da edição do Big Brother os concorrentes finalmente conseguiram perceber e foram espicaçados para fazerem um programa de interesse para o público. A semana que terminou, depois de na gala anterior a produção ter provocado os concorrentes com comentários partilhados pelas redes sociais sobre as prestações dos concorrentes, parece que fez com que as coisas começassem a resultar e a semana dentro da casa da Ericeira foi finalmente bem agitada.

Jéssica Fernandes começou a semana em guerra aberta com o seu falso mais que tudo Renato, partindo garrafas pelo jardim e gritando a bons pulmões num pós noite de festa. O amor tão desigual entre os dois ficou tremido mas claro que jogo é jogo e as pazes foram feitas, para mais porque o rapaz entrou desde logo na casa com a intenção de formar casal como se fosse uma obrigação. Os comportamentos agressivos da concorrente, que podiam ter magoado algum companheiro de jogo, resultaram numa nomeação direta para a próxima semana. Quem também andou aos pontapés nos objetos da casa e manifestou vontade de agredir companheiros de jogo foi a Carina que também viu o Big Brother a atribuir-lhe uma sanção, a de nomeação direta para a próxima semana. 

O conhecido tribunal dos reality shows da TVI regressou no Big Brother, já faltava não era? 《Andreia faz-se de vítima?》Joana ficou na acusação e muito baralhada no seu discurso lá tentou, em vão, mostrar que a Andreia joga para se fazer de coitada, mas ficou tão enrolada que nem conseguiu explicar a sua ideia. Já André na defesa percebeu o sentido da questão e conseguiu mostrar que a Andreia sempre foi colocada de lado pela maioria dos elementos do grupo desde que entrou no jogo, defendendo a companheira de programa. O público votou na aplicação sobre esta questão e claro que decidiu que a Andreia não se faz de vítima, sendo a própria vítima do grupo. Eis o segundo julgamento da noite,《Joana é intriguista?》. Andreia na defesa atacou forte a Joana pelas imagens que viu e por tudo o que tem acontecido desde o início em torno da Joana que inventa histórias e situações para criar confusões entre os concorrentes. Para mau presságio o advogado de defesa foi o Rui Pedro que não consegue dizer o que quer em dois minutos, falando e pouco dizendo, como acontece sempre que tem de reduzir o seu grande monólogo. Já o público, de forma óbvia, afirmou que a Joana é intriguista. Ambos os resultados foram passados para a casa, criando possíveis picardias para os próximos dias de jogo.

Ao longo da noite existiu espaço para o Rei Sol Rui Pedro ter tempo de antena no confessionário para um pouco de conversa sobre as nomeações combinadas da semana passada, vendo imagens do André a dar a entender à Zena que realmente existiria alguma combinação, chegando à sala e pedindo de forma totalmente descabida explicações ao concorrente por ter dado a entender o que todos percebemos sobre o esquema do Rui e que só ele tenta contrariar. Mais um momento chato do concorrente e tão sem nexo, mas este pintas não tem mesmo noção do seu ridículo.

Os momentos da Pipoca Mais Doce foram imbatíveis, falando da frustração da Jéssica Fernandes que se transformam em atitudes negativas, a violência incontrolável da Carina quando não está de acordo com alguém, a não vitimização com razão da Andreia que parece estar sempre atenta ao jogo sem necessitar de criar situações para sair a ganhar, a falsidade da Joana, etc, etc, etc. Mas o grande momento chegou quando os comentários da Pipoca foram mostrados para dentro da casa sobre cada um. Sugerindo a formação da banda Ala dos Entediados entre Michel, Carlos, Sofia e Jéssica Antunes, para mostrar a quantidade de plantas existentes naquela casa. Não existem opiniões destes concorrentes, tudo parece correr bem, sem oscilações e com a tentativa de passarem pelos pingos da chuva. Acho até, tal como a Pipoca, que até as plantas reais da casa são mais apelativas que estes quatro concorrentes. O ego do Rui Pedro caberá na casa mesmo sem os muros que foram derrubados ou existirá a necessidade de deitar mais paredes abaixo? 

Relação Abrantes e Zena em destaque entre imagens dos dois, dos restantes a comentarem e dos próprios a desabafarem. Ambos a contarem o que sentem, entre o aproximar e o afastamento ao longo dos dias, numa vontade diferente entre os dois porque se um tudo quer mostrar, o outro tudo tenta esconder, sem se entenderem. Se por um lado Zena evita o tema ao longo do dia, por outro o André conta o que não deve, o que é feio de acontecer, já que a intimidade entre duas pessoas não deve ser exposta de forma exibicionista, tal como a Zena o afirmou em conversa com o seu par após a conversa com Teresa.

Primeiros dois salvamentos da noite a serem feitos a meio da gala. Carina, Jéssica Antunes, Joana e Zena estavam nomeadas e foi mais cedo que o habitual que Zena e Joana ficaram livres de expulsão. Mais tarde Carina fica salva e a planta Jéssica Antunes viu o seu passaporte para a vida real ser-lhe atribuído pelo público, e que tarde esta decisão foi tomada. A casa ficou com esta saída como se tivessem a assistir a uma cerimónia fúnebre já que para aquelas mentes o que o Rei Sol pensa, faz e diz é lei, e se ele ficou triste com a sua perda, todos devem ficar com essa mesma tristeza, num sinal de luto por uns dias pela pobre planta mor ter abandonado o que era suposto ser um jogo. Só tenho pena que esta saída tenha acontecido tão tarde! No comentário direto a Pipoca resumiu os dois pontos negativos de Jéssica, o de ser uma planta desde o início e de estar ao lado do Rui Pedro que não é bem visto pelo público, tudo puras verdade.

19
Out20

Sem rumo e brilho segue o Big Brother

bb revolução.jpg

 

A gala do Big Brother da noite de 18 de Outubro começou com o derrubar do muro que não os deixava ver a vista para as belas praias da Ericeira, o que indiretamente significou que a partir de agora o exterior poderá enviar mensagens e levar os concorrentes a infringirem ainda mais as regras. Ao mesmo tempo este retirar da barreira significa, sinceramente, que o público pode ajudar a comandar um pouco mais as regras e contornos do jogo, pelo menos assim se espera, já que o lema desta gala com Teresa Guilherme foi mesmo a entrada do exterior na casa, a ver vamos se assim será daqui em diante e se a produção decide finalmente ouvir e ler o que é escrito e pretendido pelo público e não seguir o que aqueles peões pretendem a seu belo prazer. 

As nomeações começaram, pensavam os concorrentes, mais cedo desta vez, e logo de início todos tiveram de nomear um concorrente, ficando de fora os nomeados Carina, Liliana e Renato, e a ainda líder na altura Andreia, o que tramou a grupeta da alegria e tramou o Pedro, sem surpresas para o exterior, que ao ter chegado depois dos restantes serve como justificação para ser votado pela maioria. Não sabiam eles que o nome que mais ficasse votado nesta primeira ronda iria ficar ao critério do público ao longo da noite para ficar nomeado ou imune e claro que o público que, ao contrário da maioria dos concorrentes, sabe jogar acabou por atribuir imunidade com 73% da votação ao concorrente, tramando assim os restantes companheiros, que assim que o souberam no momento antes das nomeações verdadeiras ao final da noite ficaram como aziados.

Após semanas de críticas do público para este grupo de concorrentes, lá a produção decidiu usar os comentários e questões colocadas pelas redes sociais aos próprios concorrentes sobre as suas más prestações no jogo, o que quase nem existe entre este lote tão mau de selecionados. Rui Pedro quer ser o líder ou transformar todos em plantas? Joana é a mimada que incomoda muita gente? Plantas e mais plantas onde praticamente todos andam de um lado para o outro sem opiniões e reações, o que fazem na casa? Teresa Guilherme aproveitou o momento e passou para os concorrentes a sua opinião sobre a casa estar cheia de plantas desnecessárias. Em bom arrumou o tema e deu o chá aos concorrentes de forma bem direta, mas não acredito que este chá tenha servido para se emendarem, já que estes concorrentes são um completo erro de casting a todos os níveis. Teresa bem tentou que acordassem mas de nada parecem valer estas mensagens, já que não entendem que estão a fazer um mau programa de televisão, sem conteúdo e interesse. Entre os concorrentes e de forma prévia foram feitos comentários anónimos, alguns de forma bem direta e para provocar, outros mais leves porque vivem no mundo encantado do belo jardim da casa da Ericeira.

Momento André Filipe da noite com uma entrevista gravada em estúdio por Teresa ao ex concorrente antes do início da gala em direto. E o que achei foi que esta figura entrou na casa, baralhou todo o seu comportamento e saiu mal do jogo. Agora diz ter ficado os dez dias em jogo sem dormir, que tudo o que fez nos momentos antes de ser expulso foi para apelar pela paz na casa entre os concorrentes, o que à vista do público foi visto como um ato terrorista. Teresa conversou com ele, o que para mim foi uma tentativa de mostrar que a produção sempre apoio o concorrente após a sua saída, no entanto no final a apresentadora emocionou-se num momento onde mostrou verdade, mas a entrevista pareceu tão falsa que até doeu.

Não posso deixar de comentar os momentos inválidos da noite. Tentativa de debate entre Andreia e Rui Pedro na sala das decisões sobre quem foi o melhor líder entre os dois nas duas últimas semanas. Next. Rui Pedro e Jéssica Antunes no confessionário a verem as imagens dos últimos dias dos dois e a desmentirem o que todos percebemos, quer o que fazem de dia e de noite debaixo dos lençóis. Next. Se vem um triste casal, logo surge outro, ou seja, parte dele, no confessionário... A Jéssica sonsa Fernandes anda enrolada com o Renato, que levou o jogo dos casais bem definido mas que escolheu um par que lhe dá mais trabalho do que esperava. Ela foi falar em privado com a Teresa para mostrar uma curva da vida mais que contada e recontada pela própria na casa, a mais fraca contada até agora, muito em torno dos pais, de viver com os progenitores, sofrendo de bullying na escola e pensando no suicídio e vivendo posteriormente com a avó, voltando a casa mais tarde, recordando o primeiro amor, o início do fado na sua vida, e a entrada no reality show para ultrapassar o seu grande e último amor. Nada de novo e nem a forma de ser contada esta curva da vida conseguiu puxar pela emoção. Next. Como não existem dois sem três, eis que lá apareceram o homofóbico e ciumento André Abrantes e a falsa pudica Zena, com direito a dois vídeos sobre a semana e ainda serem apelidados pela Teresa como o《o casalinho com a cama mais gasta da casa》. Teresa criticou a forma como Zena se aproxima de Renato, provocando a concorrente e o seu próprio amigo de cama André, ajudando a apimentar a relação que mais parece um quarteto e que pode dar algum molho daqui a uns tempos.

O momento da expulsão da semana chegou com Carina, Liliana e Renato a seguirem para a sala das decisões. Com 54% da votação foi a Liliana a deixar o jogo por decisão do público, ficando Carina com 31% e Renato com 15% dos votos do público. Por muito que concorde com a saída da Liliana tenho a dizer que seria tão interessante ver o suposto galã Renato de saída para ver duas viúvas dentro da casa em busca do seu amor à distância com uma pequena diferença, uma ficava sem consolo e a outra seguia bem consolada com o seu amigo de cama, como tem feito até aqui.