Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

16
Dez15

Presentes em segunda mão

O Informador

Existem mesmo pessoas capazes de tudo, até de atribuírem presentes em segunda, terceira ou quarta mão no Natal! Conheço quem o faça praticamente à descarada e quando fingem não perceber que isso acontece!

Ao longo do ano a moça pede tudo e mais alguma coisa aos outros que podem ter em casa o que não necessitam, dando a desculpa que é para oferecer a instituições e aos mais carenciados da sua zona. No Natal e aniversários essas mesmas coisas surgem embrulhadas dentro de um saco como oferta para alguém. O pior desta situação é quando a dita pedinchona que faz assim uma selecção do que lhe deram para os supostos actos de solidariedade se engana e oferece algo a um conhecido de quem lhe deu a peça. 

Sim, existem pessoas capazes disto e muito mais! Tantas coisas poderia contar sobre este tema, mas faço agora aqui um resumo rápido... Roupa antiga que se oferece no Natal, sem etiqueta de origem mas com uma etiqueta de outra marca presa na peça. Sais de banho que uma outra pessoa tinha oferecido, atribuindo o seu antigo presente a outro ser. Botas gastas mas dentro de uma caixa como se fossem novas. Bombons quase fora de prazo porque existiam muitos lá por casa. Cremes já com umas boas mexidas. Ui, tanta coisa poderia ainda acrescentar...

07
Mai14

Vamos dormir no Metro

O Informador

Dormir no MetroTodos nos queixamos que o tempo que se perde no trânsito e nos transportes públicos para se fazer a viagem entre casa e local de emprego empata sempre tempo precioso que poderia ser ocupado para serem feitas outras coisas. Este senhor, algures por este mundo fora, resolveu aproveitar de outra forma a sua viagem e conseguiu adormecer pelo chão, mais ou menos macio, do metro. Assim sim, a viagem compensa!

O que seria se agora todos começássemos a fazer o mesmo pelos transportes públicos que nos ajudam a deslocar de um lugar para outro com dezenas de pessoas por perto? Chegar ao metro ou autocarro, deitar no chão e dormir uma soneca, aproveitando assim os minutos de deslocação em que, na maioria das vezes, não se faz nada e olha-se para todo o lado e para as pessoas que nos rodeiam sem qualquer interesse, seria de valor!

Este senhor deu o primeiro passo na horizontal para o que será o futuro das viagens públicas, agora é fazer com que o exemplo pegue e fazer com que o chão ondulante e patinhado de tais locais comece a servir de cama, daquelas onde as massagens estão presentes e a flexibilidade das molas aparece!

Como é bom partilhar momentos caricatos!

Oferta de Livro - MREC

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

  • Cláudia C Silva

    Sinceramente nem estive atenta a isso, o que é que...

  • O Informador

    O alarido foi feito de início, mas depois foi visí...

  • Cláudia C Silva

    Por acaso pensei mesmo que com tanto alarido ele i...

  • O Informador

    Sim, cada um ficará com a sua ideia sobre todos es...

  • Sarin

    Como lhe disse antes, observei tal dispositivo dua...

Pesquisar

Mais comentados

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook