Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Candidatos de bancada

política partido candidato.jpg

Ao sair de casa deparei-me com um pequeno cartaz político preso a um poste de eletricidade e quando vi o rosto que por lá consta nem quis acreditar por ficar sem reação ao perceber que agora, em pleno século XXI, qualquer pessoa pode ser candidata à Junta de Freguesia de onde o sítio faz parte. 

Certo que todos merecem uma oportunidade na vida, mas não existirá necessidade de existir uma base para alguém que se quer sentar no poder de uma das principais Juntas do Concelho? A dita cuja em princípio não conseguirá conquistar o eleitorado mas somente por constar como cabeça de cartaz de um dos partidos causa-me uma certa urticária por saber que o cargo pouco ou mesmo nada conjuga com a dita. 

Tão claro perceber assim como o nosso país continua a ser direcionado por pessoas que não entendem o que andam a fazer em cargos menores quando o problema depois é a sua ascensão que surge por se entrar para um grupo Cultural, passando depois a ser um rosto das Listas da autarquia, dando o salto para Cabeça de Cartaz de uma Junta e com o tempo lá ganham um espaço político de maior relevo sem conseguirem dar alento ao mesmo por estarem desde o momento da partida tão a leste do que querem fazer, simplesmente seguindo as linhas que alguém lhes ditou para se arranjar um belo tacho endinheirado que pode ter chegado das mais diversas formas, sejam elas na vertical ou horizontal.

Maria para Belém? Nãooooooooooooo!

Será de mim ou a Maria de Belém é mais uma vóvó que quer ter um lugar bem especial entre nós não percebendo ao certo a razão da sua candidatura? Não vejo até ao momento um pingo de autoridade, aquele pingo que é necessário, nesta senhora que somente parece querer é sopas e descanso para tomar conta do lar e da família que está prestes a aumentar.

Quem conseguirá colocar o seu voto daqui a umas semanas no quadrado para eleger a dona Maria para Belém? Só um fã acérrimo com olhos vendados, porque de resto...

Alberto João a Presidente da República? Ah! Ah! Ah!

Guilherme Silva, o deputado madeirense que enfrenta atualmente um processo disciplinar do PSD por ter votado contra o Orçamento do Estado para 2015 afirmou o que passo a citar.

Daria muito gozo a Alberto João Jardim apresentar uma candidatura presidencial, independentemente do sucesso dessa candidatura, como oportunidade de dizer ao país qual o projeto que o país devia seguir para alterar esta trajetória. Seria uma animação ter Alberto João Jardim na Assembleia. Eu gostaria de o ter como companheiro aqui, seria interessante

Agora o que poderei pensar se João Jardim fosse candidato a Presidente da República nas próximas eleições? Ora bolas, né?! O senhor que manda bitaites para todos os lados, principalmente para os governantes do continente agora pensa aparecer por cá para tentar viver no Palácio de Belém onde Aníbal Cavaco Silva tem sido rei e senhor pelos últimos anos, isso é que seria giro! Ou não! Alberto tem governado a sua terra como uma república das bananas onde manda e desmanda e todos parecem ter medo das suas fortes convicções. Agora tem a ambição de fazer o mesmo fora da ilha, sonhando mandar no país total. 

A questão é... Tenho uma certa ideia que os continentais não gostam assim tanto de Alberto João, ou será só impressão minha? As coisas já vão mal com quem lá está, se viesse o homem que se esquece que existem dívidas por pagar e que tudo é para esbanjar a favor da boa vida, então aí ficaríamos com um país há beira do precipício, pronto para voltar a ser resgatado por altas estâncias internacionais pelo próximo século.

Deixem lá estar o Alberto na sua ilha depois do seu mandato terminar e o senhor que se dedique ao comentário intempestivo pelas televisões daqui a uns tempos ou escreva o que tem por contar, esquecendo ideias absurdas porque aqui ninguém o deseja. Já estamos tão mal que pior só se o Jardim se viesse plantar em Lisboa!