Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Descobri a loja AtéTi

7C907A40-6BD6-4107-ACDB-7F8A7D0D842D.png

Já é sabido que nos últimos tempos tenho aderido às compras online por vários motivos. Primeiro pelas promoções que facilmente posso encontrar, contando também com a rapidez e e condições para com a entrega e na facilidade de pagamento.

As lojas online têm mantido uma expansão incrível nos últimos dias e a confiança neste tipo de serviços tem crescido. Com isto, há uns dias, devido à procura de cápsulas de café Nespresso e Dolce Gusto que me habituei a encomendar via online, descobri desta vez a loja AtéTi, onde para além das cápsulas de café de várias marcas com descontos atrativos, acabei por descobrir uma boa quantidade de produtos a preços de outlet que nos supermercados nem sempre é possível encontrar em promoção.

Benefícios do café

Café

Volta não volta um novo estudo é tornado público sobre os benefícios e os malefícios do café no organismo do ser humano. Se existem relatórios que aconselham a redução da cafeína, já outros afirmam exatamente o contrário. Tudo isto no espaço de dias, como uma autêntica balança entre o bem e o mal.

Recentemente um grupo de cientistas, The Dietary Guidelines Advisory Committee, publicou na revista Esquire um estudo sobre alterações alimentares, onde avançam que o consumo de três a cinco cafés por dia ajuda a prevenir o risco de vir a ter diabetes de tipo 2, doenças de coração e Parkinson. 

Poluição sonora

barulho sonoro.jpg

Uns gabam-se que o supermercado do rés-do-chão do seu prédio fechou para obras e que antes disso ofereceram bolachas, compotas e sumo de polpa como que um pedido de desculpas pelo barulho que irão fazer pelos próximos dias. Já por estes lados nem aviso nem comunicados e muito menos ofertas...

O café do rés-do-chão, vivo no primeiro andar, tem estado com serviço à janela, mesmo com a abertura possível de portas há umas semanas, e agora que pensam em voltar a abrir portas aos clientes estão a fazer algumas alterações interiores e o barulho das brocas e batucadas ao longo da tarde e pela noite dentro acontece sem um ai nem ui. A verdade é que de dia ainda se suporta, mesmo tendo vizinhos que têm de dormir de dia porque trabalham de noite, o pior é mesmo quando passam as 21h00, as 22h00 e mesmo as 23h00 e por três dias seguidos ouves o barulho dos buracos a serem feitos, dos armários a serem mexidos, das louças a serem lavadas e o eco das conversas a surgir no silêncio da noite.

Café sem açúcar

Café Açúcar

Ao longo dos meses de confinamento elevado, em que estive em casa com pausa laboral, consegui diminuir a quantidade de café de cinco ou seis por dia para três, como te contei. Agora que consegui ultrapassar parte do excesso de cafeína diária o próximo passo é retirar o açúcar do café, por muita careta que venha a fazer ao início.

É certo que um café adocicado sabe sempre bem, mas sinto necessidade de diminuir a quantidade de açúcar e quero ao mesmo tempo apreciar o sabor do café ao natural, sem precisar de adoçar a cafeína, podendo assim quem sabe vir a dispensar um dos três cafés diários da rotina do dia-a-dia.

 

Desconfinar com menos café

café.jpg

A dias de voltar a desconfinar e regressar ao trabalho um dos objetivos é não voltar a consumir mais que três cafés diários. Ao longo destes três meses de pausa consegui reduzir de cinco ou seis cafés diários para três - manhã, almoço e jantar. Agora a ideia é manter este regime para que não volte a estar viciado em cafeína que pode ter os seus pontos positivos mas também tem aspetos menos bons para o seu consumo em excesso. Sei que devia até reduzir somente para um ou dois por dia, mas três já foi bom e desde que agora não volte a estragar já me posso dar por contente. 

Faltou o café

Café

 

A noite passada acordei inesperadamente pouco depois das 05h00 com o barulho do camião de recolha do lixo. Como me tinha deitado mais cedo que o habitual aquele barulho entuou no quarto e deixou-me desperto. Acabei por me levantar e comer para voltar à cama e ficar a ler ao longo de aproximadamente uma hora, tendo depois forçado para conseguir adormecer de novo. 

Quando voltei a acordar despachei-me rapidamente porque tinha coisas a fazer fora de casa e sem me aperceber esqueci-me de tomar o café da manhã, essencial para começar bem o dia, como já havia comentado em tempos. Mais tarde, já quase preparado para o almoço percebi a razão pela qual uma ligeira dor de cabeça se começava a fazer sentir. Faltou aquele café após o acordar e por experiência sei que mais cedo ou mais tarde a cabeça faz-se sentir e assim aconteceu. Estudos dizem que o café pode causar enxaquecas, a mim é mais a falta de cafeína que me deixa com o ligeiro sintoma já mencionado.

Cromo da máscara

pinterest café.jpg

 

Lá fui eu rebuscar uma imagem ao Pinterest para que pudesse conjugar com a pequena partilha que tenho para fazer hoje e em modo descarado não podia ter escolhido imagem mais direta que esta.

Agora que fiz o reparo da foto escolhida e roubada na rede, eis que te tenho que dizer que ontem, após a saída para o passeio higiénico da tarde, cheguei a casa com vontade de café. Se tenho vontade vou tirar o café, só que existiu um problema que andava para acontecer e foi sendo adiado. Esqueci-me que entrei em casa e não tirei a máscara de proteção Covid19 e eis que pim-pam-pum... O copo do café, sim que aqui em casa é por copo de louça e não caneca, embateu precisamente na máscara e foi uma chafurdice pegada, quer na máscara, na camisola, nas calças, meias e chão. 

Lixo dos cafés ao postigo

café.jpg

 

"Ah e tal os cafés já podem servir ao postigo!", e que bom que isso é para os seus proprietários e também para quem não resiste a tomar café fora de casa, nem que seja para arejar um pouco após meses de confinamento forçado. O que não é nada bom é mesmo perceber que por servirem cafés e acompanhamentos ao postigo certos proprietários esquecem-se que têm de prevenir os locais para os clientes colocarem o lixo quando consomem as suas compras perto do postigo.

Existem locais onde copos de papel e plástico, palhetas, pacotes vazios de açúcar e guardanapos são deixados por bancos, muros e mesmo nos recantos da rua, criando todas as oportunidades para voarem e se espalharem, já que ninguém os vai apanhar e as condições meteorológicas têm sempre algo a dizer. 

Vício do café

café.jpg

 

Não escondo que sou viciado em café e que mesmo em tempos de confinamento não o dispenso por nada, sabendo que o da manhã, logo em cima do primeiro pequeno-almoço entra no meu sistema como uma vitamina para a boa disposição diária e de forma a ajudar a acordar com maior rapidez evitando uma futura dor de cabeça umas horas depois. E foi por não conseguir deixar as cápsulas de café chegarem ao fim, que na primeira quarentena que passamos em 2020 que pesquisei e encontrei a MultiCoffee, uma loja online dedicada, como o próprio nome indica, às mais variadas marcas de café.

Vendendo marcas de café compatíveis com as máquinas Nespresso, Delta Q, Kaffa, Dolce Gusto, entre outras, e também Café Solúvel, Moído e em Grão, Chás, Bolachas e até diversos Consumíveis, a MultiCoffee oferece uma gama bem variada de cafés e seus derivados, a preços, na maioria das vezes, abaixo dos praticados no mercado, e com portes grátis para Portugal continental em compras superiores a 30€, o que não é dificil de atingir para quem não dispensa um bom café várias vezes ao dia.

Sem grandes confinamentos

193a6cbab42af24b9a49ce274fbbeceb.gif

 

Primeiro dia de confinamento a meio gás em Portugal continental e eu, que fui para o último dia de trabalho antes de entrar de lay-off, constatei pelas estradas e por passar pelo interior de localidades na deslocação casa/trabalho e trabalho/casa e também pelas imagens que fui vendo ao longo do dia, tanto nas redes sociais como na televisão, que de confinamento pouco existiu nesta Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2021.

Alunos nas escolas, com pais a deslocarem-se para deixarem os filhos nos institutos de ensino e mais tarde os voltarem a levar para casa ou transportes públicos cheios com jovens que se deslocam assim para as aulas. Supermercados, farmácias, clínicas, veterinários, igrejas, bancos, oculistas, dentistas, talhos, peixarias, papelarias, padarias e outros tantos serviços abertos como se nada se estivesse a passar. Restaurantes em take-way, cafés e pastelarias a servirem o que os clientes pretendem junto a portas e janelas, esplanadas como que montadas só porque ainda não existiu tempo de serem retiradas, e muitos incumprimentos logo na partida para esta jornada. Encontros em grupo nas esquinas e jardins, pais que esperam na conversa junto dos carros que os filhos saiam da escola, crianças que saem dos autocarros e que de imediato retiram as máscaras. Ou seja, confinamos em termos laborais mas ao que parece existe tanto para se fazer lá fora que a vontade é mesmo a de sair e arranjar uma das várias desculpas possíveis para se poder circular na via pública.