Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

04
Abr19

A revisão que me deixou KO

O Informador

revisão automóvel.jpg

O carro lá foi a uma revisão geral por necessidade do tempo e para assegurar o futuro a médio e longo prazo. O pior é que não estava preparado psicologicamente para a fatura que me foi apresentada com tudo o que foi e precisava de ser feito. 

Na minha triste mente coloquei um valor que pelos vistos era somente e praticamente metade do que na verdade me apareceu pela frente. Já me tinham dado indicação de que era necessário alterar velas, o kit de distribuição da bomba de água, a correia de distribuição, filtros e mais filtros e óleos, mas nas minhas baixas contas a fatura não seria tão alta e andaria entre os duzentos e trezentos euros. Qual não é o meu espanto quando me é apresentado o valor de pouco mais de quinhentos paus, assim de chofre, como se uma pessoa estivesse preparada para receber estas notícias assim de forma repentina. 

Não devo ter feito careta, mas na verdade e por dentro acho que fiquei em estado de choque ao passar o cartão multibanco, colocar o código e ver o talão sair com a fatura toda colorida em sinal de que a conta bancária levou um rombo daqueles. Já no carro ainda fui confirmar na aplicação do banco através do telemóvel se era mesmo verdade aquele valor que me acabou de ser cobrado.

09
Jun18

Mau serviço da Agência de Seguros

O Informador

tranquilidade.jpg

Regressemos a uma história que tem decorrido pelos últimos meses e que finalmente parece ter sido resolvida, o Seguro do Automóvel com a ficha de cliente com o contribuinte errado. Atenção que ainda só parece. Vou falar sobre o «Contribuinte? Errado», que já deu origem também ao texto «Lembram-se do Contribuinte? Errado!». Existem de facto novos desenvolvimentos nesta matéria e a última semana em que era possível fazer o pagamento foi chata, mesmo chata no que toca a este tema, já que a seguradora, ou melhor, o agênciado Tranquilidade que me prestou serviços até aqui, levou esta questão até ao último dia possível. 

O primeiro aviso de que tinha o contribuinte errado nos dados de cliente foi feito em Fevereiro, mês em que fiz o pedido de alteração na agência para que quando fosse emitido o novo pedido de pagamento não voltasse a existir qualquer erro. Até Maio nada foi feito, uma vez que recebi o documento com os dados para pagar o segundo semestre com o contribuinte errado. Voltei à agência e perguntei que se passava para nada ter sido feito. Deram indicação que iriam fazer novo pedido e para não efetuar pagamento porque iria receber novo documento retificado. As semanas passaram e nada de novo aconteceu. Eis que chegou a última semana possível para pagar, visto o prazo do seguro em vigor estar a terminar, volto à loja para perceber o que se passava e garantiram-me que nesse mesmo dia iriam enviar-me novo registo e um documento justificativo por não ter ainda a carta verde para os próximos seis meses. Acham que recebi alguma coisa nesse dia? Nada de nada! Isto foi a uma Segunda-feira, deixei passar um dia e na Quarta seguinte liguei, liguei e voltei a ligar a pedir esclarecimentos, sem me atenderem, enviei mensagem, sem resposta e ao final da tarde consegui que me atendessem onde me deram indicação que nesse mesmo dia iria receber os documentos. Mais uma vez as palavras que deram foram em vão. Eis que chega a Sexta-feira, último dia útil em que podiam fazer alguma coisa, fui até à agência e as coisas tinham que ficar resolvidas nesse dia. Disseram-me que seria tudo enviado até às 11h30. Mais uma vez... Nada! 12h30 enviei nova mensagem escrita, que não obteve resposta. 

23
Mai18

Lembram-se do «Contribuinte? Errado!»

O Informador

seguro carro.jpg

Primeiramente é favor lembrar o momento em que detetei que tinha o número de identificação fiscal mal na fatura do seguro automóvel. Após recordarem o tema tenho algo para vos contar, é que existem novos desenvolvimentos.

Nos dias seguintes, após tentar via email resolver a questão sem êxito, fui até um agente da seguradora, onde costumo por sinal tratar de tudo, e os dados corretos foram entregues e terão sido enviados para os escritórios centrais onde iriam tratar do assunto para que o problema não voltasse a acontecer. Tudo aconteceu em Fevereiro e a indicação foi a de que iria receber via correio a informação sobre a alteração. Nada chegou até então e optei por não insistir, esperando que a fatura para o próximo pagamento chegasse. E chegou!

Chegou e a primeira coisa que fiz nem foi olhar para o valor a pagar, foi mesmo confirmar se o erro tinha desaparecido e a surpresa das surpresas é que os números continuam errados. Como estou a trabalhar no horário em que a agência se encontra aberta, pedi para irem tratar da situação por mim e ao que parece o email foi mesmo enviado só que quem devia tratar do assunto nos serviços centrais nada fez e mais de três meses depois a fatura foi emitida com a falha a surgir de novo. 

Agora a informação é para não pagar, coisa que não iria fazer mesmo, e esperar uma semana até que a nova fatura retificada chegue. Será que desta vez e com o pedido de urgência irão acertar ou teremos de voltar ao balcão uma terceira vez para que resolvam a situação?

02
Set17

Revisão gera Avaria

O Informador

Há uns dias o carro inteligente alertou-me para o facto de ser necessário ir à revisão, mas como não é algo que tenha prazos formais deixei andar mais de uma semana com a dita mensagem. Sabidas que são as marcas automóveis, o que apareceu no final de talvez semana e meia? Mensagem reforçada com a informação de que além de ser necessário fazer revisão existia também uma avaria algures, num local não especificado. Assim a pessoa fica mais alerta e assim que pode vai ver do que se trata. Assim o fiz, mas o método de agir da marca parece ser... «Avisamos, não fizeste caso, assustamos-te e vais já a correr», e assim foi.

Lá fui até à oficina fazer a revisão e perceber o que estava mal e afinal era a mudança de óleo que era detectada como avaria. Lá se foram uns euros logo ao início do mês para iniciar bem Setembro, aquele mês em que não terei nenhuma despesa extra. Pelo menos fiquei de consciência tranquila e mais descansado sobre a dita avaria que poderia ser mais relevante em termos monetários. Era o óleo, menos mal, e assim lá despachei a revisão de vez e não ando a adiar mais o dia.

21
Dez15

Irritações

O Informador

Será de mim ou a maioria das pessoas cria uma certa irritação quando têm um carro recente e a família começa a rondar para ver se o veículo tem algum risco, se está sujo, contém migalhas, leva com algum pó em cima, e por aí fora?

O carro é meu e tenho de ser eu também a verificar essas coisas, será possível não se andarem a intrometer sobre as minhas quatro rodas?

E a questão da média de gastos de combustível por quilómetro? Conseguem controlar-se para manter mais ou menos o mesmo nível e depois alguém pega no carro e estraga tudo? Nova irritação!

15
Set15

Buscando... Carros

O Informador

Já tinha pensado em comprar carro novo! Ando com o antigo do meu pai, que data de 1994, e a mudança tinha de acontecer mais cedo ou mais tarde para não esperar por problemas de maior! Agora, depois do pensamento inicial, a busca começou!

Digamos que ando em modo de procura por um carro a gasóleo, com data de matrícula entre 2007 e 2010 sem saber ainda bem que marca e modelo quero na realidade. Andamos a ver, não é necessária pressa porque se tenho vivido ao longo dos dez anos de carta de condução com o Opel Corsa cinzento não será agora por mais um ou dois meses que morrerei sem ter um automóvel novo, nas minhas mãos, à porta. 

Já visitamos stands, vimos alguns preços, andei pela internet em pesquisa e é continuar assim pelos próximos tempos até aparecer, sem comprar a primeira coisa que apareça pela frente, aquele carro que me conseguirá fazer companhia pelos próximos anos. Não vou comprar novo, não quero uma alta máquina, quero simplesmente um carro mais moderno do que o que tenho, sem problemas e com quatro rodas para circular de um lado para o outro. 

13
Jan14

Nevoeiro e falta de luz

O Informador

Pagamos os serviços dos concessionários das auto-estradas nacionais, depois e quando tais são necessários percebe-se que as suas únicas preocupações são os euros que os clientes lhes têm que dar pela passagem nas portagens, porque o resto é deixado para trás! Falo do serão em que o nevoeiro se fez sentir em grande parte do território nacional, em que andei pela A1 e fiz grande parte do percurso às escuras e onde só os faróis do meu e dos outros carros me guiaram!

Já me tinha questionado quais as razões de determinados locais, onde até passam um número elevado de veículos por noite, as luzes se encontrarem apagadas e porque outros, que são nulos até para terem sido abertos, são iluminados como se fossem uma cidade bem movimentada?!

É certo que estamos em tempos de poupança e que as auto-estradas se encontram mais às escuras, mas será pedir muito que em dias mais complicados com o estado do tempo se façam esforços para manterem as luzes ligadas a bem da condução dos clientes e de um menor número de acidentes?!

banner mrec exames nacionais e provas de aferição

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Pesquisar

Atual Leitura
Top mais vendidos Wook