Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Hard Land, Duros Anos | Benedict Wells

ASA

hard land.jpg

Título: Hard Land, Duros Anos

Título Original: Hard Land

Autor: Benedict Wells

Editora: ASA

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Março de 2023

Páginas: 304

ISBN: 978-989-23-5703-4

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Para fugir aos problemas em casa, Sam, de quinze anos de idade, arranja um trabalho de férias num velho cinema. O seu objetivo é apenas ocupar as longas horas do verão abrasador e entediante. Porém, o trabalho aparentemente desinteressante abre uma porta para um novo mundo. O cinema decadente e os jovens que lá trabalham vão transformar esse verão em algo mágico e memorável, incentivando Sam a sair da sua zona de conforto. Com os novos amigos, conhece os segredos da cidade e, mais surpreendentemente, descobre o amor. Pela primeira vez, não se sente só. Pertence verdadeiramente ao mundo.

Esta é a história de Sam e do verão que ele nunca irá esquecer. Mas em cada recanto idílico da memória, em cada época dourada do passado, há sempre uma mancha que nos lembra que não foi tudo perfeito. Há sempre algo nosso que fica irremediavelmente para trás.

Hard Land - Duros Anos transporta-nos para os lugares mágicos - físicos e emocionais - que marcam a nossa vida e se inscrevem indelevelmente nas nossas histórias pessoais. Um emocionante tributo aos anos 80 e a filmes como Stand By Me e The Breakfast Club.

 

Opinião: Aos quinze anos Sam tem um Verão que ficará para sempre na sua memória, o momento em que em poucos meses percebeu o que era a conquista da paixão e em que perdeu a sua mãe.

Perdido no mundo e de personalidade tímida, Sam é um jovem com dificuldades em socializar, até ao momento em que encontra um emprego no pequeno cinema da vila onde acaba por conhecer um pequeno grupo de jovens que o ajudam a libertar das várias pressões de que é feita a sua vida. Conhecendo Kristie, Cameron e Brand, Sam inicia um novo caminho onde existem várias primeiras vezes, nem sempre positivas, perante as experiências que lhe vão sendo colocadas pela frente. Com este adolescente existe toda uma carga emocional, muitas vezes onde me revi, perante a descoberta, a vontade de se encaixar para com os pares e a necessidade de afirmação para ser mais um e não o miúdo esquecido. A par da necessidade de dar o grito de liberdade, Sam convive com a perda da sua mãe para a doença do século e tudo o que parece desmoronar acaba por se traduzir numa mudança comportamental e crescimento pessoal. 

Olga | Bernhard Schlink

olga capa.jpg

 

 

Título: Olga

Título Original: Olga

Autor: Bernhard Schlink

Editora: Edições ASA

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Junho de 2019

Páginas: 272

ISBN: 978-989-23-4552-9

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Na viragem do século XIX, Olga vive com a avó numa aldeia a leste do império alemão. Órfã e habituada a uma vida dura, tem no inquieto Herbert o seu único companheiro de brincadeiras. Herbert é oriundo de uma família abastada e tem o seu futuro planeado há muito; nele não se inclui uma mulher sem berço e sem meios. No entanto, os dois apaixonam-se e resistem, alimentando a ligação em encontros secretos e desesperados. Até que Herbert decide tomar as rédeas do seu destino num ato de insubordinação que, mais uma vez, não inclui Olga. Vítima da febre expansionista alemã, o jovem decide partir à aventura – primeiro em África e depois numa expedição ao Pólo Norte, da qual não regressará. O tempo passa, mas Olga nunca para de escrever a Herbert, no Ártico, vertendo sobre o papel o seu amor e a sua fúria pelo sacrifício feito em nome da pátria. 

Anos mais tarde, Olga conta a sua história. É a história de uma mulher forte, apaixonada e em colisão com os preconceitos do seu tempo. 

Com a nostalgia e a mestria que lhe são características, Bernhard Schlink fala-nos da alma alemã e das vicissitudes de um amor interrompido pela ambição de uma nação. E apresenta-nos a Olga, uma figura literária inesquecível.

 

Opinião: Olga promete inspirar pelo romance e por um passado que marca o presente. Num grito de emancipação em tempos turbulentos na antiga Prússia e nos tempos entre a Primeira e Segunda Guerra Mundial, a esperança de uma mulher que continua a acreditar sem nunca o deixar de fazer, contrariando as condições e os factos da vida está em destaque nesta narrativa de Bernhard Schlink. 

 

 

TAG Feira do Livro

A Mulher que Ama Livros lançou a TAG Feira do Livro e a Holly Reader foi uma das nomeadas para lhe seguirem o exemplo. Agora e porque as meninas não estavam contentes, eis que fui chamado a responder também às várias questões da TAG, mas desta vez ainda não irei fazer vídeo. Quem sabe numa próxima. 

Vamos lá então...

  1. Um livro que se passe em Lisboa - A Magia do Acaso, da autoria de Tiago Rebelo e lançado pela editora ASA. Podem saber um pouco mais sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui.

  2. Indica um livro para ler no Verão - Larga quem não te agarra, da autoria de Raul Minh'Alma e lançado pela Manuscrito. A razão desta escolha é simples e pode ser explicada com dois fatores. Primeiramente de leitura simples e depois também porque ao ser um livro de reflexão e já que os dias de férias, por exemplo, também servem para recarregar baterias, nada melhor do que pensar no ano que está um pouco em modo pausa para recomeçar de novo, dando novas oportunidades aos outros e a nós próprios. Podem saber um pouco sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui

  3. Indica um livro doce - Feliz Aniversário, da autoria de Danielle Steel e lançado pela Bertrand Editora. A escolha desta sugestão é simples. Algo mais doce do que a união familiar? Este é um romance simples e onde o amor acontece. Quando pensei em doçuras logo pensei em Danielle Steel e dentro das opções, nada melhor que este título que nos transporta por um bom ambiente familiar, como se estivéssemos a percorrer um percurso recheado de coisas boas para ir saboreando ao longo da vida. Podem saber um pouco mais sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui

     

  4. Qual o autor que deveria ir à Feira do Livro - Danielle Steel, que sabem que é uma das minhas autoras de romance preferidas. J. K. Rowling seria interessantíssimo ouvir falar sobre os seus mundos fantásticos junto dos fãs. 
  5. Elege as tuas três editoras preferidas - Não criando um top mas sim enumerando de forma aleatória. Editorial Presença e Bertrand Editora pelo facto de serem as editoras de sempre e com as obras com que mais me tenho identificado ao longo dos anos. Seja no romance, no suspense, estas duas editoras têm nomes fortes, com capas que dão nas vistas e que me conseguem prender. Mais recentemente tenho ficado fã da Topseller dentro do estilo thriller e até agora nenhuma outra me conseguiu conquistar dentro deste estilo como a editora do grupo 20|20.
  6. Indica um livro muito bom com mais de 18 meses - O Quarto de Jack, da autoria de Emma Donoghue. Posso parecer cliché com esta escolha, mas este é um dos meus livros de coração e que aconselho vivamente por mostrar a perseverança e vontade de vencer na vida. 

  7. Já pediste autógrafos? Mostra - Não sou de pedir autógrafos por vergonha talvez de me dirigir às pessoas de forma a lhes roubar um pouco do seu tempo quando todos temos direito ao nosso espaço de forma livre. Existem as sessões de autógrafos mas mesmo ai não sou de ficar em espera em busca de uma assinatura e um comentário igual por vezes a tantos outros. Tenho um livro do NunoNepomuceno ainda por ler que o autor me enviou autografado e sei que existem mais uns que foram enviados também já com o autografo dos seus autores, mas nada pedido por mim ou por me ter dirigido à pessoa com a finalidade de pedir a sua assinatura numa das suas obras. Já agora Obrigado Nuno!

    autografo nuno nepomuceno.jpg

  8. Dois livros que compraste nos anos anteriores e ainda não leste - Neste campo vale mais recorrer ao provérbio... «Vale mais uma imagem que mil palavras.» Não sei quais foram comprados na Feira do Livro ou oferecidos no Natal e assim, mas sei que já por cá andam há uns meses e mesmo anos em espera para serem lidos!

    livros em espera.jpg

  9. Revela dois livros que pretendas comprar este ano - Escrito na Água de Paula Hawkins, a autora de A Rapariga no Comboio que lançou assim o seu segundothriller. E tentar completar a coleção já extensa das obras de Danielle Steel que sei que me faltam uns lançamentos antigos pela biblioteca cá de casa e que ainda não li. 

Um livro infantil... Amarguinha tem um irmão

amarguinha tem um irmão.jpg

2005 assinalou o lançamento da primeira edição de Amarguinha tem um irmão através da Editorial Presença. Agora com Tiago Rebelo entre os autores da ASA, eis nova edição deste livro que conta a história de uma menina cheia de curiosidades próprias da idade onde a família e amigos ajudam a criar uma infância feliz e a perceber todo o ciclo da chegada de um irmão. 

Confesso que há anos que não lia um livro infantil do início ao fim e assim que este chegou dediquei-lhe uns minutos e deixei-me levar pelas aventuras de Amarguinha! Uma obra educativa, não estivesse esta coleção inserida no Plano Nacional de Leitura.

A Magia do Acaso

a magia do acaso.jpg

Autor: Tiago Rebelo

Lançamento: Outubro de 2016

Editora: ASA

Páginas: 408

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Sofia, secretária num escritório de um famoso advogado, casada com André, um bem-sucedido administrador de uma empresa do ramo imobiliário, e eterna sonhadora, sente-se insatisfeita com a confortável vida que leva. Num encontro improvável conhece Bernardo, um fascinante homem de negócios. Apesar do charme inebriante deste e da inesperada atracção que sente não se decide a pôr em causa o seu casamento. Mas um acontecimento inesperado encarregar-se-á de fazer tremer os pilares da vida monótona que hesita em deixar. Após inúmeros encontros e desencontros, peripécias e reviravoltas, Sofia consegue finalmente fazer uma ruptura total com a vida que levou até aqui, virar a página e entregar-se por completo a Bernardo. Os sonhos e a magia do acaso vencem sempre.

 

Opinião: Tiago Rebelo não desilude quando embarca na escrita de um novo romance e com A Magia do Acaso isso é totalmente percetível. Com um currículo longo na literatura, com vários sucessos publicados já com várias edições, Tiago Rebelo tem a simplicidade e essência necessária para criar histórias leves e que podem ser bem reais. 

Neste romance deparamos-nos essencialmente com seis personagens centrais que acabam por ter elos de ligação sem que percebam que circulam pelos mesmos caminhos por onde tanto podem receber boas notícias como de um momento para o outro os seus mundos e ideias podem escapar do percurso desejado. Com o recurso a breves capítulos, o que ajuda bastante à leitura deste estilo de histórias, os encontros e desencontros amorosos são a arma forte desta obra onde os contratempos acontecem e o passado acaba sempre por mexer com o presente que por sua vez irá seguir caminhos não desejados por quem ama mas sente um travão comportamental que trava a vontade. A Magia do Acaso é daquelas criações literárias que retratam a vida real, podendo cada personagem deste livro encaixar no perfil de qualquer pessoa que conheçamos e com quem lidamos. 

Atual leitura... A Magia do Acaso

A Magia do Acaso é o mais recente romance de Tiago Rebelo, o jornalista que atualmente é o coordenador de informação da CMTV. Rebelo dispensa apresentações na literatura porque os seus sucessos, como é o caso de O Tempo dos Amores Perfeitos e Uma Noite em Nova Iorque, assumiram desde cedo os tops de vendas nacionais, transformando o jornalista num sucesso do romance, onde mostra ser um às da escrita. 

Esta nova narrativa já cá canta e com Lisboa como pano de fundo, espero voltar a encontrar ao longo da leitura a magia que geralmente caracteriza a escrita de Tiago Rebelo, o autor das paixões lusas. 

O cão do Presidente

asa.jpg

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu o seu lugar como Presidente da República e uns dias depois segue os passos de Obama, tendo adoptado um cão para o Palácio de Belém.

Segundo consta, o nosso Presidente manifestou interesse por ter um companheiro canino e a Força Aérea não quis deixar Marcelo insatisfeito tendo-lhe oferecido um pastor alemão de três meses. Asa já visitou o Presidente mas só ficará em definitivo no palácio presidencial quando um espaço adequado para si estiver preparado.

Este canino surge com as regras necessárias para ser um companheiro de quatro patas do nosso chefe de estado, estando já disciplinado. Asa, o jovem pastor alemão, cuja raça já tem traços bem vincados de amizade e lealdade, será a partir de agora o cão presidencial e fiel amigo de Marcelo Rebelo de Sousa. 

Não Vou Chorar o Passado

não vou chorar o passado.jpg

Autor: Tiago Rebelo

Data: Outubro de 2001

Editora: ASA

Número de páginas: 192 páginas

Classificação: 3 em 5

 

Opinião:

Leveza e amor numa só obra são os destaques sagrados da maioria dos romances de Tiago Rebelo. Com Não Vou Chorar o Passado não existe excepção.

Com um passado marcado pela perda, no presente dois jovens com poucos anos de experiência profissional encontram-se no que parecia ser um mero acaso. Duas vidas com passados semelhantes e onde esse mesmo passado poderá ser a chave para a resolução de um futuro que promete ser composto de felicidade.

Gostei da criação dos personagens centrais, Alice e Joaquim, e de como a história se vai desenrolando. Confesso que de início fiquei um pouco à toa com a primeira parte do livro, já que Rebelo sempre gosta de esticar o prólogo por uns bons capítulos, não se percebendo a razão pela qual tal acontece, até que depois tudo vai sendo desmistificado e resolvido, existindo sentido coerente para tanta explicação.

Atual leitura... Não Vou Chorar o Passado

Em última semana de 2015 quero dedicar-me de forma rápida a um romance que também presume-se de leitura rápida da autoria de Tiago Rebelo. Não Vou Chorar o Passado é a opção para estes últimos dias do ano, não querendo ficar com a leitura pendente para os primeiros dias de 2016, terminando assim o ciclo literário e recomeçando tudo depois.

Para quem não sabe, Tiago Rebelo é daqueles autores nacionais que admiro! Gosto mesmo da forma descritiva e simples ao mesmo tempo com que o jornalista descreve os seus personagens que viajam dentro e fora do país, dando assim a conhecer outros lugares aos seus leitores. Com dois jovens como protagonistas, Joaquim e Alice, que se conhecem numa conferência de imprensa, é assim dado o mote para o início de tudo!

Não Vou Chorar o Passado porque o presente e futuro é o que verdadeiramente importa!

Atual leitura... Uma Promessa de Amor

Tiago Rebelo é dos romancistas nacionais que gosto de ter sempre como reserva para momentos mais complicados de leitura após ter saído de livros pesados e quando quero descansar um pouco das pesadas histórias criadas por contemporâneos, nóbeis e autores mais maçudos. Como acabei agora de ler O Amor nos Tempos de Cólera, de Gabriel García Márquez, e demorei mais tempo que o pretendido, eis que aposto agora em Uma Promessa de Amor, de Tiago Rebelo, para desanuviar um pouco pelos próximos dias.