Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vencedor do Prémio Leya 2018

O vencedor do Prémio Leya 2018 foi conhecido hoje na sede do grupo editorial, em Alfragide, após decisão do grupo de jurados, que pela voz do presidente do júri, Manuel Alegre, deu a conhecer que Itamar Vieira Junior foi o eleito com o seu romance Torto Arado.  Com o lote de jurados composto por Manuel Alegre, presidente do júri, pelo antigo reitor da Universidade Politécnica de Maputo, Lourenço do Rosário, o professor de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra, José (...)

Citações #7

O que dá dinheiro, hoje? A morte e o lixo. António Tavares, Todos os Dias Morrem Deuses ( Ver mais... )

Todos os Dias Morrem Deuses [António Tavares]

Autor: António Tavares Editora: D. Quixote Lançamento: Abril de 2017 Edição: 1ª Edição Páginas: 176 ISBN: 978-972-20-6247-3 Classificação: 2 em 5   Sinopse: 1953. Este é um ano rico em acontecimentos: Eisenhower é eleito Presidente dos EUA, Churchill ganha o Prémio Nobel da Literatura, os Rosenberg são acusados de espionagem e executados, Tito torna-se o timoneiro da Jugoslávia…  E, porém, (...)

Atual leitura... Todos os Dias Morrem Deuses [António Tavares]

A escrita de António Tavares já não me é estranha. Em 2015 li O Coro dos Defuntos, obra vencedora do prémio Leya. Agora, ano e meio após o primeiro contacto com as criações do autor, eis que irei pegar em Todos os Dias Morrem Deuses para ver se a experiência de quatro estrelas em cinco volta a ser repetida ou ainda melhorada.  Nesta narrativa tudo acontece a partir de 1953, ano em (...)

O Coro dos Defuntos

Autor: António Tavares Ano: 2015 Editora: LeYa Número de páginas: 216 páginas Classificação: 4 em 5   Opinião: Vencedor do Prémio LeYa 2015, O Coro dos Defuntos é daquelas narrativas que sabe bem levar. Criando um retrato rural de Portugal e relatando os acontecimentos mundiais entre 1968 e 1974, época tão conturbada pelo nosso (...)

Atual leitura... O Coro dos Defuntos

O mais recente Prémio Leya já está comigo! A partir de hoje a minha leitura recai em O Coro dos Defuntos, da autoria de António Tavares. Já alguém leu esta obra premiada? Vou começar e depois já sabem que opinarei sobre o mesmo logo que o terminar! Prémio LeYa 2015 Um belíssimo retrato do mundo rural português entre 1968 e 1974. Vi (...)