Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Costa anuncia medidas extraordinárias

Imagem SIC Notícias

O tio António Costa acabou de anunciar numa convocação nacional apelidada por Famílias Primeiro, no serão de 05 de Setembro de 2022, para que fique registado, e após um Conselho de Ministros extraordinário que irei receber €125 extra ao longo do mês de Outubro por receber menos que €2700 brutos por mês.

A esta medida que me irá atestar a conta de forma extra no próximo mês, juntam-se o pagamento de €50 em Outubro para cada criança ou jovem até aos 24 anos, os casais com dois, chamados de consumidor tipo, terão uma poupança mínima de 10% no gás com a mudança para o mercado regulado, a descida do IVA da eletricidade de 13% para 6% até Dezembro de 2023, os pensionistas receberão uma pensão extra de 50% em Outubro, limitação da atualização das rendas das casas fixada nos 2% com compensação para os senhorios através do IRS e IRC, o congelamento do aumento do preço dos passes de transportes público e viagens da CP ao longo de 2023 e com várias medidas já em vigor a poupança de €16 e €14 num depósito de 50 litros de gasóleo e gasolina até ao final de 2022.

Ontem a Marta! Hoje o Pedro Nuno!

pedro nuno santos.jpg

Há uns dias o Governo tinha as armas sociais apontadas para com a falta de médicos nas urgências hospitalares com a Ministra da Saúde na berlinda por não existir capacidade nos vários serviços de urgências do país pela falta de profissionais disponíveis nos mais diversos horários, existindo espaços que tiveram de encerrar por várias horas o serviço de urgência em determinadas áreas. Agora, e quase sem se prever, eis que o Ministro das Infra-Estruturas, Pedro Nuno Santos, surge por vontade própria como o protagonista da semana devido ao futuro aeroporto de Lisboa que ainda continua a ser estudado se será em Alcochete no Montijo ou nos dois locais. 

Portugal acordou com depoimentos absurdos perante a discussão sobre a localização do futuro aeroporto de Lisboa, que não será em Lisboa pois então, e o caso ao longo do dia tomou tais proporções que uns e outros queriam ver o Ministro Pedro Nuno demitir-se ou ser dispensado por António Costa. O senhor Ministro resolveu partilhar de forma pública que a decisão estava tomada e que Portugal teria dois novos aeroportos prestes a verem as suas obras arrancarem, Costa em Espanha com a sua passagem pela Nato foi apanhado de surpresa e remeteu esclarecimentos para mais tarde, já em terras lusas, Marcelo em Belém até se engasgou ao saber da notícia desta grande obra pública que parece estar a ser preparada à sua rebolia e o dito por Pedro Nuno acabou por ser desmentido, tudo não passando de uma falha de comunicação entre os vários intervenientes no caso. Costa já reagiu e manteve o Ministro da Infra-Estruturas no lugar, mesmo após ter revogado o ou os novos aeroportos e Marcelo deu o seu chá mostrando um claro desagrado com a decisão do Primeiro Ministro em manter os seus aliados no poder. 

De outros ventos, vindos da oposição, uns dizem que a história do aeroporto parece uma novela mexicana, outros defendem que o Ministro devia deixar o seu lugar para surgir outro rosto e fazer mais do mesmo, existem ainda outros tantos que quando falam só mostram ressentimento por não conseguirem um lugar ao sol mas provando que quando podem não conseguem fazer melhor. Isto mais parece um grande espetáculo onde todos querem mandar, mostrar trabalho e onde poucos se entendem. Que estrela brilhará mais alto nesta história tão mal contada que Ministros e Presidente conseguiram contar nas últimas horas?

Variante Bola

BOLA-780x354.jpg

Os confinamentos passaram e Ana Bola, já vacinada, voltou a recuperar o seu espaço nos palcos nacionais. Em cena deste o início de Outubro no Teatro Villaret, Variante Bola é a peça da autoria da própria atriz que pode ser vista todas as Terças e Quartas-feiras, pelas 21h00.

Variante Bola é o show de Ana Bola, que surge como uma variante única onde só uma pessoa, a própria foi infetada. Os sintomas são ligeiras dores de cabeça do lado esquerdo e os reais sintomas são o de dizer as verdades convenientes e inconvenientes. Ao longo do espetáculo a forma como o vírus surgiu vão sendo reveladas, ao mesmo tempo que a atriz comenta a sua visão satirizada perante os tempos de pandemia. Comentando essencialmente a atual situação do país sobre os sucessivos avanços e recuos perante o Covid19 e as mais variadas peripécias, transformadas em situações cómicas que animam o público ao longo de cada sessão e dando vários ajustes a alguns temas sociais do momento. A fuga de João Rendeiro, o afastamento e as críticas constantes de Maria Vieira, a famosa Parrachita virada para o Chega, as contas de José Sócrates, os esquecimentos de Ricardo Salgado, as chamuças de António Costa, e os mais variados temas onde rostos do nosso panorama nacional são chamados a palco pelas histórias criadas por Ana Bola para hora e meia de espetáculo onde o riso é uma constante. 

O IVA foi e voltou!

IVAUCHER

Informo aqui que já me encontro a receber o valor do IVAucher que fui acumulado até ao último dia de Agosto em pagamentos com contribuinte em restauração, cultura e livrarias. Por estes dias de Outubro já fiz despesa na restauração e já comecei a receber metade dos valores gastos agora através do saldo que tenho disponível neste sistema que o nosso Governo elaborou para supostamente ajudar os serviços que mais foram afetados pela pandemia. 

Obrigado António Costa e seus companheiros de viagem política pela criação do IVAucher e por mostrarem que o sistema Simplex afinal resulta e que ao longo dos últimos anos tem sido melhorado para que com simples cliques se consiga perceber que tudo está a ser feito de forma acessível e com ligações e simplicações de cliques que outrora não era possível. IVAucher a funcionar e os valores pagos a serem restabelecidos aos poucos onde devem estar, na minha conta bancária. 

Confinamento, lá vamos nós...

confinamento.jpg

 

O ano mudou e desde os primeiros dias de 2021 que se percebeu que iríamos quase na certa sofrer um novo corte mais austero para com a restrita liberdade de circulação e convívio. Os novos casos de coronavírus têm estado altos, o número de mortos diários já passam a centena e o que era quase certo, segundo as palavras governamentais há uns dias sobre as medidas para a segunda quinzena do mês, agora já está praticamente definido.

Será no dia 12 que o Governo dará todas as informações ao país, no entanto já sabemos que o executivo de António Costa, após ouvir os partidos com assento parlamentar, já terá definido que vamos entrar num novo confinamento geral bem semelhante ao que sofremos o ano passado em Março e Abril. 

Segundo as primeiras impressões, restauração e comércio não alimentar voltarão a encerrar portas, e a premissa será a de ficarmos isolados em casa, saindo somente para a compra dos bens necessários, serviços de saúde e passeios higiénicos e nas proximidades da habitação, continuando a agricultura e a indústria a funcionar, mesmo em condições restritas. Para já, tudo indica também que o lay-off simplificado será retomado como apoio aos encerramentos temporários.

Com isto o previsível acontece mesmo e iremos iniciar 2021 em confinamento para que os já mais de cem mil casos ativos comecem a descer e se consigam aguentar os serviços hospitalares, diminuir a propagação e o número de mortos, mesmo com a vacinação a decorrer por fases. As últimas semanas já começavam a anunciar este desfecho e agora é já certo que iremos ficar trancados, numa altura em que já conseguíamos viver minimamente com as idas ao supermercado, compras e no dia-a-dia laboral sem aqueles receios do início desta porcaria toda. 

Futebol e Populismo

img_920x518$2019_06_09_23_01_11_1559680.jpg

 

Viram, e consequentemente ouviram, o discurso do nosso Presidente Marcelo Rebelo de Sousa sobre Portugal ter sido o país escolhido para a fase final da Liga dos Campeões este ano?

Que populismo e alegria num país onde os casos de Covid19 tardam em descer com tanto sobe e desce, mas isso pareceu nada contar para esta decisão internacional que ainda teve a força do poder nacional porque, palavras minhas, 《sim, estamos todos em condições para receber jogadores e todas as equipas técnicas para sete jogos de futebol que serão vistos por milhões em todo o Mundo》. Ao mesmo tempo que falarem depois dos grandes jogos que não se esqueçam de anunciar os novos casos de contágio por esses dias que a julgar pela amostra atual não parecem ser nada positivos.

Marcelo revelou que esta conquista foi de todos nós, portugueses, e da Direção Geral da Saúde, mas não vejo como aplaudir neste momento este troféu que aparentemente Portugal ganhou por ter a final da grande competição no nosso território, quando estamos numa batalha contra uma doença mundial que tarda em abrandar em várias zonas do país, principalmente na região de Lisboa, onde os jogos irão decorrer. 

 

 

De Centeno para Leão

img_817x460$2020_06_09_13_49_07_377649.jpg

 

Mário Centeno preparou a sua saída do Governo durante meses. Agora, assim de mansinho, para não criar burburinho de fundo e não espantar a sociedade, António Costa anunciou a saída do seu Ministro de contas sempre sorridente para dar entrada ao careca João Leão. Vamos fingir que nem entendemos a mudança de Ministro das Finanças como o nosso Primeiro Ministro pretende que aconteça!

Se Marcelo vai... Costa também vai...

antónio costa praia.jpg

 

Se ao Sábado Marcelo Rebelo de Sousa teve honras de quase abrir o Jornal da Uma da TVI com a sua saída de praia, eis que ao Domingo calhou a António Costa, o nosso excelentíssimo Primeiro Ministro, ser apanhado com a esposa a banhos na Praia da Princesa na Costa da Caparica. 

Aproveitando o calor deste fim-de-semana, mesmo sem a época balnear ter começado, António Costa optou por mostrar que já podemos ir até ao areal com segurança e distanciamento, não existindo necessidade de esperar por 06 de Junho, o dia em que a liberdade para frequentar as praias está oficialmente aberta este ano.

Mesmo com Costa a querer tirar o destaque de Marcelo com a sua estadia na praia, o Presidente conseguiu voltar a ser filmado, ao segundo dia, nos seus mergulhos em Cascais pela sua meia hora de natação diária e em bom. 

 

«É mentira! É mentira!»

A figura que António Costa fez no último dia de campanha é expressamente ridicula. Será que o Sr. Primeiro Ministro já estava tão mal dos intestinos que bastou uma provocação para quase partir para a agressão a quem o enfrentou de frente e pelas costas? António Costa costuma responder e explicar de forma cordial quando o povo ou mesmo os seus adversários não têm razão, mas este comportamento que «é mentira» é simplesmente ridículo. Então que reação inesperada foi esta só porque não estava de férias no dia em que a sua ausência foi notada na época dos grandes incêndios de 2018?

A perspetiva perante isto para os próximos tempos é mesmo que os nossos deputados terão de ter algum cuidado quando enfrentarem António Costa nas reuniões semanais no Parlamento. Não se coloquem atentos que vão ver se não levam pelas esquerda e direita e ainda com opção centrista pelos próximos tempos.

A reserva de Marcelo Rebelo de Sousa

marcelo rebelo de sousa.jpg

 

O ano é de eleições e nas últimas semanas Marcelo Rebelo de Sousa tem andado bem mais calmo nas suas aparições públicas por tudo e por nada. Talvez para deixar que o barco governamental siga o seu caminho a partir de agora a solo enquanto todos se preparam para a próxima corrida aos lugares cimeiros, o nosso Presidente tem-se mantido afastado, q.b., das guerras entre partidos.

Na questão dos professores com as birras de António Costa, Marcelo ficou quase calado, deixando ver como tudo acontecerá. Na greve de camionistas, falou mas deixou de lado a questão para quem a tem de resolver na verdade. Nos eventos públicos a que vai, embora menos também, evita falar muito com a comunicação social para não lhe serem colocadas questões.

Marcelo anda no seu recanto, com horas para tudo. O tempo de nadar e tomar o seu pequeno almoço, as reuniões políticas, os encontros que a função o obrigam continuam a existir, no entanto tudo parece andar a passar de forma mais despercebida. 

Será que o nosso Presidente não irá dar dicas pelos próximos meses no que deve ser feito ao longo da Campanha Eleitoral entre Direitas e Esquerdas unidas? Se estão unidas e pretendem fazer a corrida a solo, como depois conseguirão justificar se após as votações o elo tiver de voltar a existir com tanto diz que diz que parece que irá pautar os próximos meses políticos em Portugal?