Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

20
Jul20

Finalistas e regressos no Big Brother

bigbrother2020.jpg

 

Ante-penúltima gala e o erro anunciado acontece a duas semanas do final no Big Brother com a entrada de dois ex-concorrentes para jogar um contra um outro por uma viagem de uma semana com tudo pago à ilha da Madeira. Necessidade disto não era nenhuma mas a produção acha que a dias do final existe necessidade de criar polémica e provocar os jogadores que ainda estão em competição pelos cinquenta mil euros do prémio final. Numa edição com regras que foram constantemente esquecidas por concorrentes e produção este ato de chamar expulsos a jogo é somente o deixar cair a ideia de que esta versão em 2020 do formato seria diferente. Foi diferente realmente, mas quebraram tanto o jogo possível que acabaram por provar que um reality show da TVI produzido pela Endemol acaba por ser sempre mais do mesmo, com erros atrás de erros, falhas, incumprimentos e desaires que só são possíveis por existir uma constante benevolência por parte de uma produção que não impõe limites aos concorrentes e os deixa esticar demasiado a corda. Neste caso todos os concorrentes que saíram por vontade do público foram colocados a votação, os quatro mais votados para voltarem fizeram teste ao Covid19 e a escolha para entrarem recaiu no Daniel Monteiro e no Hélder. 

Com estas entradas Diogo teve uma das suas excelentes saídas e tocou logo no tema do vírus, ao que o Big Brother e o Cláudio Ramos tiveram que explicar que estes concorrentes que regressaram fizeram os testes e que estão seguros. Em estúdio o público aplaudiu o comentário muito bem dado pelo Diogo, mostrando de certa forma que estas duas entradas seriam totalmente desnecessárias por respeito ao tempo que todos tiveram de ficar em quarenta por duas semanas antes do início da edição e que agora de um dia para o outro os testes foram feitos e as entradas aconteceram. Não concordo, o Diogo colocou a questão que todos nós fizemos quando foi anunciada esta decisão por parte da produção e o assunto devia ter sido estudado junto do público, já que se preocupam nesta edição do programa com tudo o que nós em casa pensamos e publicamos pelas redes sociais. A grande maioria não concorda com estas entradas, fosse de quem fosse, por serem totalmente desnecessárias, mas mais uma vez tudo é feito como produtora e canal decidem sem respeitar o previsto a favor das audiências. 

Momento Curva da Vida com a concorrente mais nova da casa, a divertida mas nem sempre verdadeira Sandrina. Discriminação, bullying, tentativa de suicídio, violência doméstica entre os pais, fome e necessidades. Sandrina aos 22 anos tem uma história de vida complicada, com bastantes altos e baixos familiares, tendo isso sido transportado para a jovem que é hoje, divertida, quem sabe para esconder os problemas que sofreu, com problemas com a sua imagem, o que acredito que seja resolvido quando sair da casa. Um momento comovente entre o confessionário e o estúdio com a concorrente a receber no final uma mensagem do jogador de futebol Quaresma, do qual é fã. 

E eis que o momento BBPlay recaiu sobre vários momentos da prova semanal onde o cumprimento da mesma e por iniciativa do Diogo com a concordância de todos a superação da prova iria reverter o seu valor para o Banco Alimentar, uma vez que têm comida suficiente na casa para os próximos dias. Com isto apostaram 100% do valor na prova mas a maioria desrespeitou as regras onde dois concorrentes tinham de estar sempre na pista de dança. Uns mais que outros foram saindo do local sem serem substituídos, mas existiu mesmo quem tramasse os colegas alterando as horas do relógio, como aconteceu com o Pedro Alves. Cláudio Ramos chamou o concorrente à atenção por poder levar a prova a não ser cumprida e a não ajudarem o Banco Alimentar, num ato solidário, ao que o concorrente respondeu de um modo em que mostrou que o seu pensamento é o de que o dinheiro compra tudo, que sabe como dar a volta quando chegar cá fora se perderem a prova, dando a ideia de que faz depois um donativo em nome próprio para a instituição pelos seus erros, ou seja, compra os seus erros com dinheiro, achando que pode fazer o que quer porque depois paga para remediar a situação. Mais mimado que isto não existe por ser de famílias ricas que até lhe ofereceram um carro para não entrar no Big Brother. A produção deu a prova como perdida, no entanto decidiu doar o dinheiro à instituição como um ato solidário. A Pipoca Mais Doce em estúdio, implacável como sempre, referiu e comentou as imagens que não passaram na noite de Domingo onde Pedro Alves decidiu colocar álcool no chão e deitar fogo para se aquecer, num mau exemplo numa época de incêndios, mostrando uma vez mais uma atitude de jovem mimado e incapacitado de raciocínio sobre o que deve e não deve ser feito, para mais num programa de televisão visto por milhões. Pedro Alves a ser incorreto ao longo de toda a semana, com sucessivos avisos por parte da produção mas com muito a passar ao lado do público que só assiste aos diários e extras do canal principal. Será esta uma tentativa de proteção para depois queimarem tudo na Gala? Não percebi esta balança da produção do querer esconder por um lado e depois mostrar quase tudo para o colocar mesmo na linha limite de saída. 

22
Jun20

Ridículos e nomeados

Big Brother

cláudio ramos big brother.jpg

 

Cláudio Ramos abriu a gala do Big Brother com uma mensagem emotiva para Pedro Lima, o ator que todos adoramos e que nos deixou na manhã de Sábado. Sensível, agradecendo cada palavra que Pedro lhe enviou desde que trocou a SIC pela TVI e revelando que todos os Domingos o ator lhe enviava uma mensagem de sorte antes de iniciar cada direto. Cláudio não escondeu a emoção no ecrã e dedicou a gala do passado Domingo ao Pedro Lima, um dos principais rostos masculinos da fição do canal com quem já trabalhava há mais de duas décadas. 

Entrando na casa logo ficamos a saber que na manhã de Domingo Sandrina recebeu roupa que a família lhe enviou mas onde constava um bilhete para que não falasse dos ciganos dentro da casa e com isso recebeu nomeação direta do Big Brother por comunicar assim com o exterior, o que é proibido pelas regras do programa, mas já existiram outras comunicações do género, ainda a semana passada o Pedro Alves ouviu os gritos dos amigos e somente levou um aviso. Diferenças entre protegidos que podem sair assim que são nomeados e protegidos com maior força junto do público com que necessidade? Se as regras são para serem cumpridas devem ser iguais para todos, como tal as sensações devem seguir a mesma linha para não existirem estas diferenças bem visíveis. 

E as guerras da semana entre a líder Teresa e o casal maravilha Pedro Alves e Jéssica? Discutiram pela prova semanal e pelas limpezas e desigualdades numa tentativa do casalito que nada faz a favor do grupo dar nas vistas, logo na semana em que o Pedro está nomeado e é necessário dar o dito «canal» só para o público perceber que as duas almas penadas não estão na casa da Ericeira só para andarem enrolados como vamos vendo. Como existe nomeação há que criar discussão e trincas aqui e ali para aparecerem de outro modo só porque fica bem. 

Finalmente a Noélia tem tempo de antena no confessionário e que bom e divertido é ver a algarvia brilhar a conversar com o Cláudio. Ela na casa faz e desfaz, manda e quer tudo à sua maneira, ralha e já não tem medo de dizer, tudo isto ao mesmo tempo que assume querer chegar ao final, apanhando os jogos e mexericos entre todos os outros concorrentes e seguindo a sua vida com os seus afazeres domésticos que tanto dão cabo da cabeça dos restantes moradores da casa que safam o seu desleixo mas acabam por se irritar com todo o stress da Noélia que não consegue ficar parada. No início do Big Brother via dispensável a sua continuação no jogo, hoje a Noéééééééélia está no meu top três dos favoritos. 

O BBPlay, o videoclube do Big Brother, trouxe consigo um novo filme. Sónia e Sandrina protagonizaram o Corte & Costura da semana onde quase todos tiveram direito a tesouradas da dupla. Contarem o número de jogadores em cada grupo na casa, quem mudou a sua personagem, os fortes e os falsos, os discursos feitos para as câmaras e até as perucas e roupas da Soraia serviram de comentário negativo, muita coisa serviu para as duas concorrentes comentarem como duas autênticas alcoviteiras, fazendo lembrar o Cláudio enquanto comentador do Passadeira Vermelha. 

E o tempo de antena ao casal que não o é entre o bombeiro e a sonsa que se faz de surda? Ele ciumento como um raio a oferecer um murro entre dentes ao Diogo porque a Iury dançou com o companheiro de casa e ela a fazer-se de parva como sempre quando é interrogada sobre qualquer tema com que não se quer comprometer. Faz as coisas e diz mas depois fica esquecida com aquela voz de falsa que enjoa desde o início quando se tem de justificar. Mais uma vez o Daniel Monteiro erra mas depois, como sempre tem feito, com meias palavras a Iury volta a cair na sua cantiga de jovem puro e inocente que é o melhor homem do mundo, até quando aconchega o queixo da amiga especial. Acredito que só mesmo dentro da casa o bombeiro consiga convencer os colegas e a querida angelical Iury com a sua falsa personalidade porque cá fora já o topei há muito. 

De um casal para o outro e antes da expulsão ainda existiu tempo para o casalito assumido ter destaque e o Cláudio Ramos lançou as imagens do Pedro e da Jéssica partilhando a ideia que a maioria do público, onde me incluo, tem. O casal vive para ver os aviões e jogar através das mensagens que são passadas a favor ou contra estas duas personagens que se devem ter inscrito para o Love On Top mas que a produção achou por mal encaixar no Big Brother. Curiosidade é ver que os amigos do Pedro Alves mostram exatamente o perfil do concorrente que está dentro da casa, tão respeitosos e educados, todos vestidos com as marcas do momento e com a língua virada para o mal onde a arrogância nos maus momentos impera. Ontem em estúdio deu para perceber que tal como o Pedro, os seus amigos não aceitam criticas e comentários menos bom porque ao que parece o amigo Alves é a perfeição em pessoa, que só tem vários senãos, goza com os colegas de casa às escondidas e consegue ser tão irritante que nem para palhaço serve. 

Angélica expulsa com 44% contra os 42% do Pedro Alves e os 14% da Ana Catharina. Esperei até ao final que saísse o Pedro, embora a Angélica também estivesse na lista dos concorrentes que quero ver fora do jogo. O Pedro lá fica mais uma semana agarrado à sua querida como dois pega monstros mas para isso existiu um momento ridículo como tão bem a Endemol gosta de criar. Provocou falsa expulsão ao Pedro, a Jéssica chamada ao confessionário para dizer que quer sair, tem ordem de saída e encontra o seu amorzeco para lhes dizerem que foi uma brincadeira e ele não está fora de jogo. No entanto ela hesita porque não quer desistir somente por ele estar supostamente fora da casa mas sim por estar cansada e a entrar num estado, segundo a própria, de impaciência para com tudo o que envolve o jogo. Palhaçada da Jéssica para sair, depois querem os dois desistir, é feito intervalo e os dois continuam no jogo com o Big Brother a ter certamente aquela conversa para convencer durante o intervalo. Seria tão bom ter um Domingo de gala em que a saída seria um três por um perfeito com três jogadores que não admiro.

15
Jun20

Big Brother em 《paz e amor》

big brother 2020.jpg

 

A noite intitulada do perigo no Big Brother começou e logo se percebeu que baratas e minhocas iriam voltar a marcar presença num reality show da TVI, como tem acontecido ao longo dos últimos anos, com a finalidade de ajudar a definir imunidades e lideranças.

Com o objetivo de ganharem imunidade, os quatro rapazes foram colocados à prova entre ouvirem mensagens de familiares e amigos ou ganharem imunidade. Numa escolha pessoal e depois em grupo, uma vez que só o Pedro Alves optou por ouvir a mensagem de uma amiga, a decisão ficou por tomar e acabou por ser Daniel Guerreiro a decidir que entre Daniel Monteiro e Diogo seria este a ficar livre de nomeações esta semana, uma vez que ambos queriam ficar livre de votos. Diogo ficou livre finalmente de nomeações, após estar constantemente a ser nomeado, tal como a Noélia que semana sim semana não lá está ao critério dos portugueses. Será que na casa ainda não entenderam que os dois estão entre os preferidos do público?

Soraia esta semana finalmente abriu a boca para se defender e todos ficaram espantados quando por causa das bolachas Maria assumiu estar chateada causando um grande mal estar com a líder Angėlica, que como sabemos quando grita ou chora não se consegue perceber o que tenta dizer. A Soraia tem ouvido e calado e finalmente começou a abrir os olhos para confrontar os outros. A somar e com alguma pressão do público, o Big Brother finalmente mostrou as imagens em que vários concorrentes, entre eles Pedro Alves, Jéssica, Angėlica, Sandrina e Sónia, falam sobre o corpo de Soraia nas costas, gozando mesmo com a concorrente pelas costas como se fosse um completo alvo de perseguição para a rebaixarem dentro do jogo. Soraia viu as imagens no confessionário e como sempre voltou a desvalorizar para não arranjar problemas dentro da casa. Será que a miúda não consegue arranjar tomates para colocar os colegas em ordem e deixarem de a transformar num alvo de gozo fácil? Ignorar quem lhe está a fazer mal, com demonstrações de forma direta ou pelas costas como se tudo fosse normal. Não, fazer esta perseguição ao físico de um concorrente não é normal, quando existem muitos espelhos dentro daquela casa. Será que a crítica aos outros serve para esconderem os seus próprios problemas?

Da Soraia, que bem tenta formar casal com o Daniel Guerreiro, para a pressão do Daniel Monteiro com a Iury. Em poucos dias o bronco bruto consegue ter dia sim dia não uma instabilidade incrível onde mostra que estar numa relação é mandar, controlar e passar dos limites dentro do espaço de cada um para logo depois conseguir dar a volta à ingénua Iury em cinco minutos, que ao continuar frágil no que toca ao amor só tem mostrado que procura uma relação áspera e complicada como conta que já teve anteriormente. A personalidade mostrada pelo bombeiro é mais que complicada, mas a ingenuidade da moça é tanta que a cada erro consegue levar a lavagem cerebral para continuarem juntos. Já não era altura, mesmo com imagens que a produção mostrou das zangas dos dois e do Cláudio Ramos a fazer vários questões ao Daniel sobre o modo de estar nas relações, dela entender que o tom agressivo e controlador dele falar não é somente fogo de vista dentro da casa? Se lá dentro tem várias atitudes rudes de forma consecutiva e sabe que está a ser filmado, cá fora será uma pessoa do bem que não controla nada, nem levanta a voz à companheira? 

01
Jun20

Moderação no Big Brother

big brother 2020.jpg

 

O Rui deixou o Big Brother por decisão do público na segunda ronda de nomeações entre os concorrentes dentro da casa no passado Domingo. Na Segunda-feira, Sónia infringiu as regras do programa e comunicou com o futuro marido, o seu Vítor, que se aproximou da casa da Ericeira para lhe dizer para não desistir do programa, tendo existindo uma rápida conversa entre os dois e levando a feirante a ficar na mão do público para permanecer ou não no jogo. Na Terça-feira uma discussão acessa entre Pedro Soá e os restantes concorrentes culminou numa quase agressão física deste para com Teresa, tendo o concorrente sido expulso pelo Big Brother. Na Quarta-feira entre os cinco nomeados, Ana Catharina, Diogo, Noélia, Renato e Teresa, Diogo era o menos votado para sair e ficou livre, tendo acontecido o mesmo com a Ana Catharina na Quinta. 

Ontem, último Domingo de Maio, mais uma Gala com Cláudio Ramos e mais uma voltinha no carrossel no jogo dos amigos do diz que disse nas costas onde todos se tentam safar num jogo onde as aproximações por interesse acontecem. Numa gala onde foi prometido o «tudo ou nada», Noélia foi, para minha agradável surpresa, a menos votada, ficando livre de imediato para desfrutar do resto da noite, esperando que perceba que não tem de ser a «senhora lá de casa» daquelas pessoas onde muitos gostam de ter empregados para lhes fazer tudo e mais alguma coisa. Seguiram com a sessão do BB Play, onde três vídeos que tendem a criar polémica dentro da casa estavam à escolha dos concorrentes que optaram por ver Mistério por Desvendar, onde Teresa divaga sobre não simpatizar com Iury e vice-versa, dando assim o mote para criar discussão e afastamentos pelos próximos dias no jogo. Esta fórmula dos concorrentes poderem escolher entre vários vídeos sobre as polémicas da semana já não é nova e mais uma vez voltam a reformular estratégias do passado para encherem espaço dos serões de Domingo e para tentarem mexer com o jogo. O formato com o lema «Tudo ou Nada» segue, Flávia através da retirada de bolas de um saco ganhou imunidade, o que me parece que não lhe fazia falta por ser das pessoas que mais próxima se encontra de todos e que tão cedo não deverá sofrer nomeações suficientes para ir a votação junto do público.

Chegou o momento da expulsão e Sónia, que havia sido castigada por comunicar com o exterior, foi salva ao mesmo tempo que Teresa foi menos votada que o Renato, levando o açoriano a deixar a casa, seguindo os passos do Fábio, Edmar e Rui onde em vinte concorrentes, dez homens e dez mulheres só os homens têm deixado o jogo por decisão dos portugueses, lembrando que também Pedro Soá já deixou a casa por expulsão do próprio Big Brother. Com estas saídas sucessivas da ala masculina acredito que em breve a produção organize uma ronda de nomeações só no feminino ou ainda se arriscam a ficar mais de um mês com uma casa em modo «mulherzinhas», o que seria talvez um feito inédito em todas as edições do reality show. 

Nomeações a começarem sem antes a escolha do líder para a próxima semana. Sandrina, que assumiu a liderança provisória após a expulsão de Pedro Soá, foi selecionando através de várias questões do Big Brother os colegas, sem saber que estava a retirar esses mesmos concorrentes da possibilidade de serem o próximo líder, papel entregue, como que milagrosamente ao Daniel Monteiro, um concorrente com que não simpatizo, e que ansiava muito ser líder, esperando eu, como mero espetador, que a sua semana de liderança seja o mais próximo possível dos dias do Pedro Soá, onde a liderança deu direito a uma expulsão por mau comportamento para com os outros concorrentes. Daniel Monteiro teve de tomar a decisão de quem não ia nomear, tendo escolhido a sua Iury e o amigo Hélder. 

25
Mai20

Big Brother, fórmula repetida e mal gerida

bigbrother2020.jpg

 

Anunciada como uma noite de dilemas, a terceira gala do Big Brother começou com um Alerta, o que já é conhecido de todos nós de outras aventuras produzidas pela Endemol para a TVI, o que logo ajudou a antever que iriam aparecer aqueles jogos da treta ao longo da noite com escolhas vãs entre uns e outros, mas afinal até foi calmo. 

Antevisão feita e eis que somente um dilema a dois foi feito de forma inusitada com os concorrentes a terem de escolher entre a Soraia ler uma carta enviada pela mãe ou o Pedro Soá ler a carta da sua namorada, tendo sido o seleccionado para ouvir o apoio e força para continuar em jogo. Uma questão básica e já batida entre outros reality shows do canal e que acaba por ser um completo enche chouriços para uma noite onde se procura criar polémica e instabilidade no grupo. Não havia necessidade de voltarem com este momento que não serve para nada e que só atrasa o alinhamento que fica sem espaço para debater o que realmente interessa.

O grupo foi confrontado com imagens das compras semanais, existindo pouco orçamento, uns pedidos especiais de alguns concorrentes, como a Teresa, que foram recusados por quem fez as escolhas, e depois pelas costas da maioria, eis que existiu tabaco a mais do que tinha sido combinado e que passou sem que os colegas soubessem. Não existiu orçamento para os quatro hamburgueres da Teresa, mas para tabaco extra e omitido o dinheiro já estava a mais. Um mau momento da Sónia que escondeu tabaco para o Daniel Monteiro que havia revelado que se abstinha do tabaco pelo pouco orçamento e afinal comeu e calou a pensar que passava despercebido. Queria ver discurso de batalha em direto mas a Teresa foi muito simples e deixou para mais tarde o confronto, talvez quando a nova lista de compras for feita, não tendo a produção obtido exito nesta tentativa de discussão em plena gala, talvez um pouco porque o próprio apresentador não conseguiu puxar pela oportunidade de debater o tema. 

Numa nova tentativa de provocarem a discórdia para os próximos dias, eis que a divisão entre os concorrentes que se apelidam de Kamikaze foi pedida, resultando a constituição do grupo na união entre Pedro Soá, Pedro Alves, Jéssica, Rui, Hélder, Daniel Monteiro e Angélica, ficando os restantes, Diogo, Teresa, Sandrina, Soraia, Noélia, Iury, Sónia, Slávia, Ana Catharina, Daniel Guerreiro e Renato, apelidados por neutros. Tudo isto foi feito pelas discussões que têm surgido ao longo da semana e também como uma balança que acabou por culmatar na expulsão por parte do público do Rui, que se tem assumido como um dos elementos dos Kamikaze e do meu ponto de vista acabou por levar assim por tabela, como se diz na gíria, por se deixar influenciar pelos concorrentes com maior capacidade de liderança dentro daquele que parece ser um núcleo defensivo e onde quase todos se acham os donos da razão. Com isto, Pedro Soá teve que fazer a palhaçada que já tinha anunciado na primeira semana se o Hélder saísse e que voltou a afirmar que faria se fosse o Rui a ser expulso na segunda semana. Se da primeira escapou, da segunda o Rui saiu mesmo e eis que Pedro Soá armou o teatro de que queria sair para mais uma demonstração de show off porque continua a acreditar que segue forte no jogo quando é um dos concorrentes com imagem negativa dentro da casa da Ericeira.