Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Big Brother, a saída de Leandro

O preto, o branco e na terceira gala do Big Brother Famosos a senhora diretora e apresentadora da TVI surgiu de verde lima para não deixar ninguém indiferente ao início da noite que assinalou a desistência de Laura Galvão do jogo e a saída por vontade do público do Leandro. Cristina brindou o público de verde lima, relembrando o fato de treino que Bruno de Carvalho usou e celebrizou na primeira semana de programa. 

Laura Galvão logo de início comunicou a sua desistência, abrindo-se assim o suposto alçapão que Ana Garcia Martins celebrizou para com os concorrentes que deixam o jogo por vontade própria ou para os que pouco ou nada fazem na casa do reality show. Duas semanas após entrar na aventura, uma semana após perceber que Marta Gil não lhe deu a hipótese de ouvir a voz da filha após uma semana de programa, a atriz desiste, levando-me a concordar com a comentadora perante os desistentes que tiveram a oportunidade de entrar no jogo enquanto outros tantos que não a têm e depois em poucos dias decidem deixar o lugar vago. O alçapão para a Laura deveria ser aberto logo com a sua entrada para não se arrastar por tantos dias de peluche na mão e conversas transversais.

No BBPlay da noite surgiu o filme As Três Ameaças, novamente com Leandro como o grande vilão, como na semana anterior. Atirou contra Bruno de Carvalho e Liliana, ameaçou, criou polémica e mostrou novamente que é um concorrente que gera controvérsia mas uma pessoa difícil de aturar e com quem não gostaria de privar. No segundo filme E Tudo o Nuno Espantou foi Nuno Homem de Sá a afastar todos os concorrentes de si, picando os miolos de quase todos para o olharem como um dos vilões da edição e ter assim tema de conversa que lhe desse destaque ao longo da semana. Quem reagiu a esta estratégia de Nuno foi Jaciara que o enfrenta e que mostra que foi para o Big Brother também com a noção do que é necessário fazer para se mostrar, provocar audiência e polémica para dar nas vistas e ser comentada, seja pelo lado mau ou bom. Sim, acho a Jaciara uma concorrente perigosa que cria enredo e muitas vezes chega a roçar pontos que podem vir a correr mal com as acusações que faz e o show que deu em direto na casa a chorar por perceber que o Nuno continuava na casa mostrou que está no jogo para se fazer de coitada por estar a ser prejudicada, o que é bastante perigoso perante o que diz contra o concorrente. Até a Barraca Abana revelou o diz que disse dentro da casa entre todos e mais alguns e lá surge novamente a Jaciara a atacar o Nuno Homem de Sá após a visualização do vídeo, gerando um novo bate boca entre os dois. Liliana também questionou Jardel pela razão de a achar falsa, sem conseguir obter resposta e justificação para tal afirmação do brasileiro. A relação de Bruno de Carvalho e Liliana também foi colocada nas imagens, mostrando que poucos acreditam no que une os dois concorrentes com a Liliana a revelar e a enfrentar Leandro sobre gostar de mulheres e que nenhum dos outros tem que questionar a sua aproximação para com o ex diretor do Sporting. A cantora revelou que está no programa sem medos e receios de dizer o que pensa e sem esconder a sua forma de estar na vida e dentro da casa do Big Brother. Gostei da sua defesa e tenho a aplaudir a personalidade que tem mostrado desde que entrou no reality show. 

Jorge Guerreiro mostrou a sua curva da vida, valorizando a presença da mãe na sua vida, os sonhos para se tornar cantor, o grande amor que iniciou aos 25 anos, a morte do pai com cancro em 2017, os problemas com a voz em 2019, a perda de um irmão em 2021, o grande amor terminou também no ano que terminou e a entrada na casa do Big Brother surgiu como um ponto de mudança perante a qual admite ainda não estar preparado para deixar o passado e as perdas para trás. Tal como a curva da vida do Francisco na primeira semana, também o Jorge acabou por revelar um lado menos conhecido da fama, acabando por ganhar uns pontos com este momento. 

Ao longo da noite as votações foram sendo suspensas e numa primeira fase Jay Oliver foi salvo com somente 3% dos votos enquanto quatro concorrentes a lutarem pela continuação do jogo. Se fiquei surpreendido por Jay ser o primeiro salvo da noite? Claramente, mas a percentagem entre os três menos votados era mínima e qualquer um entre três poderia ser. O segundo salvamento foi de 8% entre três e acabou por ser entregue a Nuno Homem de Sá, o que me surpreendeu por achar que o ator seria o último a ser salvo da noite. No final da possibilidade de votar, Bruno de Carvalho foi salvo com 13% e sem surpresas o público entregou a expulsão ao detestável Leandro com 87%, tendo o cantor obtido um dos maiores valores de sempre da história dos reality shows em Portugal para abandonar o jogo por vontade dos espetadores. Saiu, como estava mais que visto que iria acontecer, ainda surgiu com um discurso de que queria sair e mesmo no final ainda tentou mostrar que esteve a jogar e em personagem para tentar que alguém acreditasse no que disse mas totalmente em vão por não conseguir convencer grupo e público, numa falta de coerência geral do próprio. 

Jardel, em substituição do expulso Leandro, Nuno e Bruno disputaram a prova do líder onde tinham de continuar a cantar alguns temas conhecidos que paravam de tocar, num momento constrangedor para os três concorrentes e que só mostrou a incapacidade da produção da Endemol em criar provas engraçadas e divertidas para o público na eleição do Líder agora chamado de Presidente da casa. Bruno de Carvalho foi o eleito e volta assim a ter imunidade e algum poder no jogo durante a próxima semana. 

Tabaco saiu barato do Big Brother

concorrentes big brother famosos.jpg

Segunda gala da primeira edição do Big Brother Famosos 2022 e Cristina Ferreira volta a mostrar sobriedade e calma na condução da grande noite do reality show. De vestimenta escura, com uma fita prateada e meio natalícia para que não falte o brilho habitual que tanto gosta, a apresentadora e diretora iniciou a noite com um agradecimento aos concorrentes pelo entretenimento que geraram junto do público na primeira semana de jogo. Gostei da postura da senhora apresentadora que voltou na segunda gala a mostrar que nem só de gritos e alvarenguice se faz a sua condução de programas, celebrando a noite como não estávamos habituados perante o perfil dos últimos formados que Cristina apresentou. Cristina brincou com brilho perante o sucesso do programa, riu com Bruno de Carvalho, chorou com Jardel, picou Nuno Homem de Sá, enfrentou as atitudes de Leandro, acarinhou Jaciara e acima de tudo brindou os concorrentes pela alegria das audiências que lhe têm dado desde a estreia. 

Bruno de Carvalho, o primeiro Presidente da primeira semana da edição do reality show foi desde cedo o centro das atenções da noite, dando a entender para dentro da casa o seu sucesso nestes primeiros dias de jogo. Rapidamente surgiu a discussão de Bruno, a representar praticamente a totalidade dos concorrentes, para com Leandro, que desde que entrou conseguiu destabilizar o bom ambiente que até ai se vivia, recebendo inúmeras criticas dentro e fora da casa. Para dar destaque a este facto a noite de cinema começou com o vídeo Assalto à Presidência, sobre a guerra de Leandro e Bruno e posteriormente, Que Mal Te Fiz Eu, novamente com Leandro, o mal feitor, como protagonista por ter entrado e alterado a boa energia que se vivia na casa, agitando e provocando todos os outros que ficaram nas primeiras horas contra os atos do cantor. Mais tarde Leandro voltou a estar em destaque pela discussão que teve com Jaciara, onde voltou a mostrar a sua falta de empatia e vontade de querer mandar em todos sem se saber orientar a si próprio como um peão do jogo. A gala ainda contou com uma troca de galhardetes em direto entre Nuno Homem de Sá e o triste Hugo Tabaco perante uma discussão que existiu entre ambos de manhã e que parece que surgiu para quebrar a boa disposição do grupo, para mais numa gala onde ainda foram provocados para que a discussão se afincasse dentro da casa pelos próximos dias.

Também Mário Jardel teve o seu momento, no confessionário, mas mais emotivo, acabando por assistir às suas melhores imagens da semana onde se emocionou e passou para o público e para a própria apresentadora a sua luta consigo perante os erros do passado e a vontade de querer dar a volta. Quem também se emocionou foi Laura Galvão que ao ver Marta Gil no dilema entre oferecer a oportunidade à Laura em ouvir a filha e passar vinte e quatro horas num espaço pequeno com Leandro optou por recusar por não conseguir estar um dia inteiro com o mal fadado cantor e acreditar que Laura uma semana após o início do programa está ainda bem para suportar a ausência da voz da filha. Mais para o final Jaciara também em confessionário emocionou por falar da sua vida, dos seus filhos e do gosto de viver em Portugal. A primeira curva da vida da edição Famosos do Big Brother ficou a cargo do Kasha que me fez olhar para o Kiko, dos DAMA, de forma diferente, percebendo a essência dos seus pensamentos, as suas crenças e o real sentido da palavra amor, do presente para o eterno, de quem passa e sempre fica. Acabei com esta curva da vida do Francisco por perceber os seus silêncios e os seus olhares recheados de raciocínio e sentimento. Que bom que foi começar com a curva da vida do Kasha por perceber o modo sobre o qual vê a vida, ficando desde aqui fã não só do concorrente mas pela forma de estar com os seus e acima de tudo consigo próprio. Kasha teve ainda tempo para falar do seu afastamento do grande amor por Bárbara Bandeira e pela perda da amiga Sara Carreira, mostrando-se emocionado do início ao fim na conversa com Cristina Ferreira. 

Ao longo da noite os cinco nomeados foram sendo dispensados de votação com a Catarina Siqueira e a Marta Gil a serem libertas de votação de uma vez, um pouco como previ e concordei, seguindo-se mais tarde Jaciara, deixando a Liliana para o final até que o Hugo Tabaco, como era mais que previsto pela sua má entrada e estadia ao longo da semana, foi expulso pelo público com uma percentagem de um contra um de 25% para 75% do expulso. Caso para se dizer que o tabaco saiu mais rápido das televisões portuguesas que das vidas dos fumadores que tentam deixar o vício. O Hugo teve ordem de expulsão assim que entrou por parte dos portugueses e na primeira oportunidade ganhou asas e foi mesmo à sua vida fora de jogo. 

Comentários pelo Big Brother

big brother famosos.jpg

Após a estreia da nova edição do Big Brother, versão Famosos, na noite do passado Domingo, publiquei por aqui a opinião sobre a entrada dos concorrentes e um geral sobre a gala apresentada por Cristina Ferreira. Esse mesmo texto, umas horas depois, foi destacado no portal principal Sapo e também no espaço Blogs, o que suscitou um maior número de visitas ao blog, visitas essas que também trouxeram um maior número de comentários e partilhas. 

Até aqui tudo bem, o que não percebo são os comentários dos famosos Anónimos que surgem com mensagens do estilo "não acha que se trata de um tema de merd*", "uma merd* de programa" e "informação digna para o país, assim anda entretida esta gentalha ignorante". E agora a questão que coloco é só uma e mais nenhuma... Estes comentadores sem rosto têm opinião formada porque conhecem o formato em questão ou serão daqueles que criticam porque fica bem dizer mal de um reality show mas depois sabem tudo o que está a acontecer dentro da casa do Big Brother?

Big Brother de Cristina começou

cristina ferreira big brother.jpg

2022 assinala o regresso de Cristina Ferreira aos reality shows, vinte anos depois de se ter estreado como apresentadora dos Extras do formato, agora como a anfitriã das noites de Domingo. A sua chegada a este estilo de programas como a grande anfitriã já era esperada há muito e foi com a edição Famosos do Big Brother que a hora chegou.

A gala começou, Cristina apresentou-se com um vestido branco até simples para o que nos habituou e com uns sapatos bem caros oferecidos pelo companheiro de televisão Manuel Luís Goucha. Foi aplaudida pelo público em estúdio e apresentou os dois comentadores residentes desta edição, Ana Garcia Martins, A Pipoca Mais Doce, a quem se junta desta vez Flávio Furtado, o que não me pareceu ser uma boa escolha para se formar uma dupla de comentário coesa.

Rapidamente a entrada dos concorrentes começou e como estava mais que anunciado, Bruno de Carvalho é o primeiro jogador a ser apresentado, muito para criar logo a polémica ao início da noite através das redes sociais. Com poucas conversas e a ser puxado para umas palavras por Cristina, Bruno lá entrou envergonhado e com a sua entrada logo se percebeu que o patrocínio do Continente para as compras semanais se foi para dar lugar ao Intermarché. Bruno de Carvalho entra e a intenção será claramente limpar a sua imagem e acredito que se o azeite não escorregar de mais que consiga sair com outro boneco feito junto do público. Marta Gil, atriz que podia ser vista há pouco tempo na novela Festa é Festa foi a segunda a entrar, sem que a imprensa tenha suspeitado da sua contratação e acredito que será a boa disposição dentro do jogo, embora em tão poucos minutos tenha gasto energia suficiente para a poder comparar aos primeiros dias de Ana Barbosa na estreia da última edição do formato com concorrentes anónimos. Terceira entrada ficou entregue ao Kasha, dos Dama, mostrando que os convites por parte de Cristina e companhia foi bem feita para atrair diversos públicos e por trazer nomes para o formato inesperados. Só não percebi o ar alucinado com que o rapaz entrou para a casa a par daquela vestimenta mal trapilha. Laura Galvão, a segunda atriz a entrar, cheia de si mas ao mesmo tempo com o peso de deixar uma filha fora do jogo e a revelar um pouco da sua história de adolescente que pode cativar o público de início pelo interesse e pelo peso que tem na sua vida. Fiquei com a ideia pré concebida que a Laura não será uma concorrente fácil para o grupo lidar, mas esta é somente a primeira impressão com que fiquei. Do Somos Portugal para o Big Brother o cantor Jorge Guerreiro, que representa assim a musicalidade que o canal oferece nas tardes de Domingo ao seu público. Inesperado? Para alguns sim, para mim acaba por ser uma entrada normal, uma vez que já havia suspeitado que dentro do lote de convidados do programa de Domingo o Jorge seria uma possibilidade a aceitar o convite caso existisse. Vindo do Brasil e bastante nervoso surgiu o Mário Jardel, ex jogador de futebol e também ex deputado brasileiro que já passou pelo mundo da droga e da clandestinidade. Agora voltou a Portugal para entrar no reality show com o intuito de aprender a viver uma nova experiência, e tal como o Bruno de Carvalho, alterar a imagem que as pessoas têm de si do luxo à queda repentina. Liliana Almeida, a desaparecida cantora que se estreou na banda NonStop e que tem estado afastada da ribalta nos últimos anos, tendo sido jurada o ano passado no programa também apresentado por Cristina Ferreira, o All Together Now, o que decerto ajudou a este convite para a entrada no reality show. O que esperar? Pouco se sabe sobre a pessoa em questão, como tal, ou surpreende de início ou poderá ser um alvo a abater por parte do público já de início e se bem viram a estreia perceberam que a vingança parece ser um prato bem frio que a Liliana gosta de servir e por bem sempre acompanhado por um copo na mão. E quem melhor para mostrar a pimbalhada num reality show? Eis o Leandro, o cantor que tem dado que falar nas últimas semanas por falar de mais, as suas verdades, de forma por vezes despropositada? Com esta entrada começo a ver algum azeite junto num só espaço, o que pode não correr bem, mas vamos seguir com as entradas em noite de estreia...

Quem é o Jay Oliver? Sim, aquele cantor angolano que diz que está a fazer sucesso no nosso país. Se já o tinha visto mais gordo nos palcos, imprensa ou redes sociais? Nunca, mas certo é que se os cantores pimba nacionais têm oportunidade o Jay também tem essa hipótese, embora ainda não tenha entrado na casa por ter iniciado o confinamento após os restantes concorrentes. Quem já entrou foi a Jaciara, ex-mulher do jogador Deco, que vestida para arrasar na entrada promete criar polémica com a sua participação no jogo. O que esperar à primeira vista? Boas discussões! Hugo Tabaco, o dj e empresário com muita noite e com o conhecimento de muitos podres sobre os famosos do seu lado e que parece que entrou para rir de tudo e nada sem ter qualquer graça. Catarina Siqueira, outra atriz, e das que já tinham entrado é a que pode despertar menor curiosidade, no entanto a produção conseguiu mostrar desde logo a sua boa disposição e a vontade de viver esta experiência ao máximo. O último a chegar foi mesmo o ator Nuno Homem de Sá, um rosto conhecido da ficção e também um concorrente de uma edição de há vinte anos do mesmo programa. Supostamente não iriam existir figuras repetidas, mas com vinte anos passados deve ter justificação, é isso? O seu mau feitio ficou conhecido na altura, será que irá voltar a provar tal facto?

Desespero no Big Brother

bb revolução.jpg

 

A meio de Novembro, já com o espírito de Natal em estúdio e numa noite sem público, Teresa Guilherme e Ana Garcia Martins abriram mais uma gala do Big Brother sem qualquer apoio dos aplausos que tanta falta fazem nos programas em direto. Nesta noite em que todos somos convidados a ficar em casa o resumo da gala é só um, desespero por parte da produção para alimentar mês e meio de programa com polémicas. 

Para começar logo uma má notícia dada por uma decisão da produção que não caiu de bom grado junto do público, onde me incluo. Ex-concorrentes, expulsos por decisão do público, vão poder entrar na casa, como jogadores candidatos ao prémio final. Já na edição anterior quando dois ex-concorrentes voltaram para a casa para fazerem de espantalhos a coisa não correu bem, e agora optam pela mesma estratégia mas em modo repescagem e como concorrentes? Carina, Diana, Jéssica Antunes, Liliana, Michel, Rúben e Sandra estão agora a votação junto do público para regressarem ao jogo, de forma bem injusta, e caso sejam vencedores na noite da passagem de ano não ganham o prémio final mas sim a percentagem perante os dias entre este regresso e a grande final. Entraram e o público decidiu tirar, e agora que já obtém informações do exterior vão voltar a entrar para transmitirem informações, seguirem ideias de jogo contra quem já perceberam ser mais forte junto do público, etc, etc, etc. Não existia necessidade alguma disto acontecer, mas como se pode ver a dupla Endemol e TVI parece estar mesmo sem capacidades de fazer diferente, voltando a enterrar um bom formato com estas ideias absurdas e que parecem surgir de alguma mente com pouca ambição.

Rui Pedro convidado na gala para se desculpar do que fez dentro da casa. Tanto falou que ia contar tudo e mais alguma coisa contra a produção e os colegas e afinal já fora do jogo virou um cordeiro com medo do lobo mau que sentiu contra si quando chegou à vida real e percebeu tudo o que fez de mal no jogo. Este Rui Pedro bem manso afinal tinha tanta garganta para dizer tudo e mais alguma coisa e agora parece um menino do coro quase a levar quem supostamente o tinha atacado ao colo. No momento tem uma cara e quando percebe a realidade fica com o rabo entre as pernas e vira cachorro abandonado a ponto de justificar tudo o que disse e quase a pedir para que os que foram atacados afirmem que nada aconteceu de mal. Poupem-se a tais figuras e a TVI que perceba que este estilo de concorrentes que erram bastante no jogo para com todos que não merecem muito mais tempo de antena para se limparem junto da opinião pública.

Meia gala passou com a questão Rui Pedro a prolongar-se noite dentro até que surgiu um frente-a-frente meio impercetível e desnecessário entre Andreia e Pedro sobre o diz que disse ao longo da semana com alguns mal entendidos e picardias entre os dois a acontecerem numa defesa pessoal do Pedro e dos restantes por parte de Andreia. Sendo isto mais do mesmo, no final os concorrentes tiveram de ficar de um dos lados da barricada e mostraram que Andreia tinha razão na não questão levantada. No final, antes da expulsão e nomeações, a liderança da Zena foi colocada em causa por mostrar que todos acharam esta semana negativa por a concorrente, segundo os colegas, preocupou-se mais com a prova do que com os companheiros de jogo, preocupando-se muito por ficar bem e não pelo bem de todos. 

Guerrilhas e início das inimizades

bb revolução.jpg

 

Quase a meio da edição do Big Brother os concorrentes finalmente conseguiram perceber e foram espicaçados para fazerem um programa de interesse para o público. A semana que terminou, depois de na gala anterior a produção ter provocado os concorrentes com comentários partilhados pelas redes sociais sobre as prestações dos concorrentes, parece que fez com que as coisas começassem a resultar e a semana dentro da casa da Ericeira foi finalmente bem agitada.

Jéssica Fernandes começou a semana em guerra aberta com o seu falso mais que tudo Renato, partindo garrafas pelo jardim e gritando a bons pulmões num pós noite de festa. O amor tão desigual entre os dois ficou tremido mas claro que jogo é jogo e as pazes foram feitas, para mais porque o rapaz entrou desde logo na casa com a intenção de formar casal como se fosse uma obrigação. Os comportamentos agressivos da concorrente, que podiam ter magoado algum companheiro de jogo, resultaram numa nomeação direta para a próxima semana. Quem também andou aos pontapés nos objetos da casa e manifestou vontade de agredir companheiros de jogo foi a Carina que também viu o Big Brother a atribuir-lhe uma sanção, a de nomeação direta para a próxima semana. 

O conhecido tribunal dos reality shows da TVI regressou no Big Brother, já faltava não era? 《Andreia faz-se de vítima?》Joana ficou na acusação e muito baralhada no seu discurso lá tentou, em vão, mostrar que a Andreia joga para se fazer de coitada, mas ficou tão enrolada que nem conseguiu explicar a sua ideia. Já André na defesa percebeu o sentido da questão e conseguiu mostrar que a Andreia sempre foi colocada de lado pela maioria dos elementos do grupo desde que entrou no jogo, defendendo a companheira de programa. O público votou na aplicação sobre esta questão e claro que decidiu que a Andreia não se faz de vítima, sendo a própria vítima do grupo. Eis o segundo julgamento da noite,《Joana é intriguista?》. Andreia na defesa atacou forte a Joana pelas imagens que viu e por tudo o que tem acontecido desde o início em torno da Joana que inventa histórias e situações para criar confusões entre os concorrentes. Para mau presságio o advogado de defesa foi o Rui Pedro que não consegue dizer o que quer em dois minutos, falando e pouco dizendo, como acontece sempre que tem de reduzir o seu grande monólogo. Já o público, de forma óbvia, afirmou que a Joana é intriguista. Ambos os resultados foram passados para a casa, criando possíveis picardias para os próximos dias de jogo.

Ao longo da noite existiu espaço para o Rei Sol Rui Pedro ter tempo de antena no confessionário para um pouco de conversa sobre as nomeações combinadas da semana passada, vendo imagens do André a dar a entender à Zena que realmente existiria alguma combinação, chegando à sala e pedindo de forma totalmente descabida explicações ao concorrente por ter dado a entender o que todos percebemos sobre o esquema do Rui e que só ele tenta contrariar. Mais um momento chato do concorrente e tão sem nexo, mas este pintas não tem mesmo noção do seu ridículo.

Os momentos da Pipoca Mais Doce foram imbatíveis, falando da frustração da Jéssica Fernandes que se transformam em atitudes negativas, a violência incontrolável da Carina quando não está de acordo com alguém, a não vitimização com razão da Andreia que parece estar sempre atenta ao jogo sem necessitar de criar situações para sair a ganhar, a falsidade da Joana, etc, etc, etc. Mas o grande momento chegou quando os comentários da Pipoca foram mostrados para dentro da casa sobre cada um. Sugerindo a formação da banda Ala dos Entediados entre Michel, Carlos, Sofia e Jéssica Antunes, para mostrar a quantidade de plantas existentes naquela casa. Não existem opiniões destes concorrentes, tudo parece correr bem, sem oscilações e com a tentativa de passarem pelos pingos da chuva. Acho até, tal como a Pipoca, que até as plantas reais da casa são mais apelativas que estes quatro concorrentes. O ego do Rui Pedro caberá na casa mesmo sem os muros que foram derrubados ou existirá a necessidade de deitar mais paredes abaixo? 

Relação Abrantes e Zena em destaque entre imagens dos dois, dos restantes a comentarem e dos próprios a desabafarem. Ambos a contarem o que sentem, entre o aproximar e o afastamento ao longo dos dias, numa vontade diferente entre os dois porque se um tudo quer mostrar, o outro tudo tenta esconder, sem se entenderem. Se por um lado Zena evita o tema ao longo do dia, por outro o André conta o que não deve, o que é feio de acontecer, já que a intimidade entre duas pessoas não deve ser exposta de forma exibicionista, tal como a Zena o afirmou em conversa com o seu par após a conversa com Teresa.

Primeiros dois salvamentos da noite a serem feitos a meio da gala. Carina, Jéssica Antunes, Joana e Zena estavam nomeadas e foi mais cedo que o habitual que Zena e Joana ficaram livres de expulsão. Mais tarde Carina fica salva e a planta Jéssica Antunes viu o seu passaporte para a vida real ser-lhe atribuído pelo público, e que tarde esta decisão foi tomada. A casa ficou com esta saída como se tivessem a assistir a uma cerimónia fúnebre já que para aquelas mentes o que o Rei Sol pensa, faz e diz é lei, e se ele ficou triste com a sua perda, todos devem ficar com essa mesma tristeza, num sinal de luto por uns dias pela pobre planta mor ter abandonado o que era suposto ser um jogo. Só tenho pena que esta saída tenha acontecido tão tarde! No comentário direto a Pipoca resumiu os dois pontos negativos de Jéssica, o de ser uma planta desde o início e de estar ao lado do Rui Pedro que não é bem visto pelo público, tudo puras verdade.

Claúdio e Teresa juntos no Big Brother

teresa guilherme e cláudio ramos.jpg

 

Cristina Ferreira anunciou que iria revelar no seu Dia de Cristina uma nova dupla que iria ser formada para a estreia de um novo programa no início de 2021. O suspense foi mantido pelas redes sociais da apresentadora e diretora de entretenimento e ficção ao longo de um dia e pela emissão do programa semanal, até que nos momentos finais a revelação foi feita.

Ao final da tarde finalmente a Revelação foi feita e Cláudio Ramos entrou em cena como um dos elementos da nova dupla, sendo convidado a trazer pelo seu braço a sua nova parceira de ecrã, nada mais nada menos que a rainha dos reality shows, Teresa Guilherme. Se tem Cláudio e Teresa juntos, o que vem aí? Uma nova edição do Big Brother, intitulada por Duplo Impacto e que irá juntar na casa da Ericeira os melhores concorrentes das edições deste ano do formato. Com isto fica assim prevista, no primeiro trimestre de 2021, a estreia desta nova edição do reality show mais conhecido do mundo, unindo na mesma casa concorrentes da edição do Big Brother 2020 e da atual Revolução. 

Confesso que não esperava ver um Big Brother logo para iniciar o ano, isto devido à falta de ânimo com que a atual edição está, já que a maioria destes concorrentes foi um total erro de casting, mas numa junção entre os melhorzitos deste grupo e os do anterior, onde quase todos podem ser selecionados, acredito que o interesse volte a aumentar, para mais com esta novidade de unir os dois apresentadores de ambas as edições de uma só vez, algo que só aconteceu em Israel até agora neste formato. 

Cláudio volta assim ao seu sonho e Teresa continuará na frente dos reality shows onde tão bem sempre esteve. Será que os dois apresentadores tagarelas irão conseguir dividir o palco para falarem e colocarem os concorrentes no seu devido lugar e sem se abafarem mutuamente? Só espero que com esta dupla a apresentar a Ana Garcia Martins, a conhecida Pipoca Mais Doce, não perca o seu lugar de comentadora que tanta falta faz ao formato. É que a dois é bom e já parece complicado de gerir, com três egos juntos não sei não se resultará. 

Falta carácter e polémica no Big Brother

bb revolução.jpg

 

Domingo já passou e mais uma gala Big Brother aconteceu! Três nomeadas para uma saída, uma entrada de novo concorrente, conversas rápidas na sala com a maioria dos concorrentes e a noite fez-se sem criarem grandes polémicas, tal como já é desejado mas como em tudo nesta edição, a produção tarda em agir para colocar a casa a ferro e fogo. Um especial de Domingo, com Teresa Guilherme, que não acrescentou nada ao jogo a não ser um cromo e a saída de uma concorrente que até teve destaque desde que entrou na casa. Nada de novo, infelizmente!

Primeiras conversas rápidas a destacarem os potenciais casais ou brincadeiras da semana, entre Sofia e Zena, que inventaram uma relação homossexual entre as duas, com Teresa a dizer que ficariam tão bem juntas, a provocar ao mesmo tempo André Abrantes, depois Renato e Jéssica Fernandes que colam e descolam sem assumirem o que sentem. Rui Pedro e Jéssica Antunes que mostram o que querem mas com tanta luz não dão permissão à vontade para seguirem em frente. Todos querem festa mas todos se retraem, estando a apresentadora mais casamenteira de Portugal a fazer gala após gala o que tão bem sabe, picando e ajudando a dar ligeiros empurrões a uns e outros, o que seria tão dispensado, uma vez que o Big Brother não é o reality show dos falsos e temporários casais amorosos.

As guerrilhas da semana entre Andreia e Joana a serem comentadas com recurso a filme da semana para gerar conversa pelos próximos dias, acabando as concorrentes por dizerem que estão super amigas quando sabemos que não é bem assim, mas este lote de peões parece optar por demonstrar nos diretos com a Teresa o contrário do que mostram ao longo da semana. Falta de capacidade de darem o corpo às balas, o que é uma grande pena.

A cinzenta Sandra foi até à sala das decisões com a sonsa da sua filha, a Jéssica do come e dorme, para falarem abertamente sobre imagens das duas a falarem uma da outra, para tentarem esclarecer as razões com que justificam as proteções e omissões que fazem perante as opiniões que têm uma da outra e que não revelam no jogo à frente dos restantes. Pensam mas por respeito não dizem perante os restantes por serem mãe e filha, não dando opinião real para não se magoarem mutuamente. Como espetador, claro que mãe e filha se prejudicam por estarem no mesmo jogo, tal como aconteceria com dois irmãos, um casal, amigos de longa data e afins.

André Abrantes voltou a ver as suas tão más reações ao possível envolvimento entre Zena e Sofia ganharem novo destaque, desta vez para se justificar sobre ter dito que uma relação entre duas mulheres seria mais fácil de aceitar do que entre dois homens. Joana pediu justificações no dia sobre esta afirmação e tudo ficou tão mal explicado que o concorrente da Ericeira só se enterrou ainda mais, o que em plena gala de Domingo voltou a ser falado com o homofóbico André a piorar a situação com o que se tentou justificar mas sem saber escolher as palavras certas porque tentou comentar tanto o que não defende que só piorou ainda mais. Por vezes valia mais ficar mesmo calado do que arranjar justificações quando se percebe que a sua ideia é totalmente oposta ao que refere. Mais uma vez a produção a resolver de forma branda um tema LGBT que tem de ser bem debatido e que em pleno 2020 já não devia existir. 

Em noite de expulsão e novas nomeações ainda existiu tempo para revelarem como está a votação na aplicação para se eleger a planta de casa, onde os mais votados até ao momento pelo público foram a Catarina, o Michel e Jéssica Antunes. Os três são as plantas eleitas pelo público até agora, mas só um entre todos terá o título de planta da casa, ou seja, daqueles que não nos fazem falta nenhuma dentro da moradia da Ericeira. Por estes grupo dos que não fazem falta alguma também colocava a Liliana e o Carlos que são daqueles concorrentes que nem entendi a razão de terem entrado.

A primeira nomeada a ser salva acabou por ser a planta fofa Catarina, que teve direito a contar a sua curva da vida, com algumas situações a serem antecipadamente reveladas ao longo da semana, ficando assim em jogo pelas próximas semanas. A história pesada da concorrente com a separação dos pais aos nove anos, uma violação silenciosa aos doze anos, como já havia contado ao longo da semana, dando um forte alerta perante os sinais a que todos devemos estar atentos para com as crianças que nos rodeiam. Uma posterior relação amorosa com agressões e medos físicos e psicológicos e a morte posterior dessa pessoa quando já estavam separados. Uns anos mais tarde um grande amor que voltou a desiludir com o tempo por ser mais do mesmo e por levar ao abismo esta concorrente que viu a sua entrada no Big Brother como uma salvação que chegou no momento certo. Forte história de vida mas na casa acaba por ser uma concorrente a ocupar um lugar sem se conseguir destacar. 

Mudanças e atritos no Big Brother

bb revolução.jpg

 

E ao terceiro Domingo de Big Brother, a Revolução, tudo muda no alinhamento do programa e o que correu bem na edição anterior do formato apresentado por Cláudio Ramos volta a ser feito desta vez, existindo um recuo para com as ideias de fazer diferente desta vez, com prova do líder, nomeações e Ana Garcia Martins de regresso aos comentários na gala, deixando o seu espaço de Pós Gala que deixou de existir logo após a primeira experiência que nem achei que tivesse corrido mal.

A gala logo começou com Teresa Guilherme a ler um comunicado sobre a situação do André Filipe que se encontra internado com problemas psicológicos desde a sua expulsão. Endemol e TVI mostram neste comunicado o receio com que estão neste momento sobre toda a situação e a forma como os castings decorreram desta vez para terem logo existido três saídas antecipadas e todas com as justificações bem próximas. 

Eis que a conversa entre apresentadora e concorrentes na casa logo começou com a bomba a ser lançada sobre as discussões que decorreram durante a semana entre a dupla Andreia e Sandra com a Carina e Joana, numa luta entre gerações sobre o poder de orientar compras e lides domésticas. As concorrentes bem se justificaram mas deu para entender que ao longo dos próximos dias a caldeirada do valente bate boca irá continuar, para mais entre concorrentes bem explosivas e com o grupo a ficar dividido entre quem tinha ou não razão. Como se não bastasse, e sem que tivesse entendido ao longo da semana, também existem quezílias entre Jéssica Fernandes, a filha de Sandra, e Joana, uma vez que a primeira não gosta de lides domésticas e limpezas e a segunda já se queixou em alto e bom som sobre a falta de ajuda de Jéssica perante o grupo para com a manutenção da casa. As duas concorrentes parecem não se entender e espero que assim continue para existir durante semanas esta rivalidade entre os dois lados da balança, a sonsa e a frontal. 

Após a semana passada a Carina ter revelado a sua curva da vida, desta vez foi mesmo a vez da Sandra, a sua para já rival, a mostrar os pontos fortes da sua vida. O racismo que sentiu desde pequena, a própria exclusão por parte da família ao serem rejeitados pelas gerações mais velhas, a separação dos pais e o abandono por parte do progenitor. O amor pelo marido desde os dezassete anos, um aborto, a filha Jéssica, a emigração já em família para a Holanda, a doença da mãe, o mal estar da própria Sandra, a depressão que a deitou abaixo. Uma história cheia de altos e baixos, com a discriminação muito assente no seu percurso, tal como a diferença que ainda hoje muitos pais e avós fazem para com os próprios filhos e netos em determinadas comunidades. Uma auto estima baixa, forçando algum isolamento até encontrar o amor e construir a sua própria família e procurar a felicidade. 

E o que seria um reality show apresentado por Teresa Guilherme sem a parte casamenteira? Simplesmente não seria, por isso é que já existem várias conversas e dicas a serem dadas para a casa. É entre Rui Pedro e Jéssica Antunes de forma ainda suave, mas com maior desenvolvimento o destaque foi mesmo entre o trio Renato, Jéssica Fernandes e Zena. O que se passa entre estes três concorrentes? Renato revela gostar da falta de sal de Jéssica, mas ao mesmo tempo está bem próximo da doce Zena, que por sua vez tem o inconveniente André Abrantes a rondar sem sorte. 

A hora da decisão do público chegou e a escolha entre Diana e Rui Pedro aconteceu, não sem antes ambos abrirem uma mala com o Poder de Troca, dando privilégio a alguém de trocar um nomeado por outro ao longo da noite. Diana escolheu a Jéssica Fernandes e Rui Pedro optou pelo Renato, como só quem ficasse na casa ficava com a atribuição deste trunfo foi o Rui Pedro que acabou por presentear o Renato com o seu regresso ao jogo. Diana saiu com 53% da votação, margem mínima, deixando assim o concorrente que não lidou muito bem com a sua primeira nomeação em jogo. 

Primeira prova do líder, concorrentes por ordem segundo a retirada de números de um saco, e um a um foram rasgando a foto de outro concorrente que não queriam ver ser líder. No final o Renato foi o eleito, ficando imune e tomando a primeira liderança do Big Brother, a Revolução. Acredito que esta semana de liderança será calma pelo que o Renato tem demonstrado ao longo de duas semanas de programa em que foi bastante conciliador, acabando por ser um concorrente neutro e próximo de todos. 

De seguida os esquecidos futuros novos concorrentes anunciados na semana passada apareceram, um minuto de conversa com Teresa Guilherme, Liliana e Diogo mesmo na entrada da casa e eis que com 51% foi a jovem de Cascais a ficar como a mais recente concorrente da edição Revolução do Big Brother. Tudo sem pompa e circunstância como mereciam mas a produção acabou por encaixar de forma tão rápida esta entrada que passou complemente despercida, sem necessidade alguma para isto acontecer num programa com três horas de duração. 

Já chega de Sónia!

Sonia-dest.jpg

 

Sónia, a concorrente do Big Brother, foi finalmente a um frente-a-frente com a Ana Garcia Martins, mais conhecida como a Pipoca Mais Doce. Em pleno Você na TV!, com Manuel Luís Goucha, já que na edição Extra de há uns dias não foi possível os comentadores trocarem palavras com a feirante por alguma imposição da produção. A Pipoca preparada, como sempre, enfrentou a moça do Norte, que desceu a Lisboa toda desnorteada e bem varina como habituou o público ao longo da sua estadia na casa da Ericeira. Havia necessidade de trazer um tom de voz tão altivo para um programa matinal por parte da menina que desistiu do reality show?

A comentadora mais feroz do Big Brother preparou o seu discurso, prevendo as desculpas que a Sónia iria avançar para determinados temas que abordou dentro da casa, e claro que arrasou. Sónia gritou, falando como sempre bem alto por achar que é assim que ganha uma guerra de palavras, discutindo com o seu tom altivo, levando depois resposta de quem não desceu, como saberíamos desde logo, ao seu nível. A Pipoca sempre respondeu com o seu ar irônico, dizendo as verdades sobre os atos da feirante do Norte dentro da casa. As conversas paralelas da concorrente, o não entendimento de expressões dos colegas da casa para distorcer e criar confusão, as birras semanais, todas as características negativas mostradas ao longo do jogo e as indisciplinas para com as regras impostas pela produção. A Pipoca comentou em bom, falou do mau grupo a que a Sónia se juntou desde o início da sua participação e não deixou nada por dizer, caracterizando a moça com a ideia que muitos de nós nutrimos sobre a mesma. Conflituosa e problemática, a Sónia chegou ao Big Brother com todas as forças para poder ser uma boa concorrente, mas o seu lado negativo sobressaiu e foi mais forte na casa a ponto de a levar a ficar com uma má imagem, como continua a defender.

A concorrente de Vila Nova de Gaia acabou por desistir por opção, por também perceber que o seu jogo estava mais que mal visto junto do público e mesmo assim continua a defender os seus maus atos, mesmo quando confrontada com imagens e declarações do que foi fazendo ao longo do jogo. Será que custa assim tanto admitir que esteve mal, que existiram discussões que só aconteceram porque a Sónia não sabe ouvir e interpretar o que é dito pela verdade é só pensava em criar conflitos a pensar que esse seria o padrão que os espetadores queriam ver?