Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

15
Jun19

Alentejo é sossego

 

O tempo passa, a idade avança e o auto conhecimento toma lugar. A par disto também vamos percebendo que da agitação do dia-a-dia começamos a dar valor ao descanso e paz das terras rurais. O que vos posso dizer é que vivendo em Alenquer, a um passo de Lisboa, as minhas idas ao Alentejo só me têm mostrado que quanto mais vou para o sossego mais apetece ficar. Adoro toda a zona de Évora, gostaria um dia de me mudar para a região e se em tempos a confusão das redondezas da capital me podia fazer falta, hoje percebo cada vez mais que podemos ser tão felizes longe de toda a correria do dia-a-dia e onde a pacatez nos transmite paz e felicidade!

17
Ago17

Animais abandonados

cachorros.jpg

Meio da tarde, tudo a decorrer dentro do normal, duas colegas começam a falar alto porque na rua um casal numa auto-caravana acabava de abandonar dois cachorros junto à entrada da empresa. 

Um casal asiático, que estaria certamente de passagem pela zona, deixou estes pequenos cachorros, com pulgas e carraças, junto ao portão da empresa. Quando os fomos buscar, tivemos de os tirar debaixo dos carros porque ficaram com medo e fugiram, mas rapidamente vieram ao chamamento e lá os levamos para o interior da empresa. Água numa caixa, comida «e agora» o que lhes fazemos?

Estava fora de questão ficarem no pátio e tornarem-se os animais de estimação, perguntamos se alguém os queria e ninguém se mostrou interessado na adoção. Tínhamos que arranjar uma solução e a mais rápida foi a de ligar para o canil de onde afirmaram que não recebiam mais animais por estarem lotados. Ligou-se à GNR que deslocou ao local uma patrulha que recolheu os dois irmãos caninos e lá os levou. Disseram-nos que os iriam levar ao canil e que ao serem pequenos acreditavam que fossem facilmente adotados. 

Esperemos que estes pequenos cachorros abandonados em plena época de Verão tenham a sorte de arranjarem uns donos que os estimem. Mas também existe sempre a hipótese negativa de um dia serem abatidos como tantos outros. Esperemos que não!

15
Ago17

Perigo desnecessário

poste.jpg

Há dois meses que passo numa estrada em que logo reparei que existia um poste de eletricidade em condições menos próprias para ainda não ter sido substituído, tal como pode ser visto na imagem. Pergunto-me como é que a Câmara Municipal de Alenquer ainda nada fez para que esta situação tivesse sido resolvida. 

Certamente este incidente terá ocorrido após algum embate de um veículo com alguma velocidade e desde ai tentaram deixar o poste tal e qual como ficou, com a segurança a deixar muito a desejar. Está bem que o sustento do peso continua lá, mas meio forçado e abalado. 

Agora se a responsabilidade camarária nada fez ainda, será que os moradores, com casas mesmo encostadas ao poste ainda não se queixaram? É que mais dia menos dia ainda alguém volta a chocar com o que está inseguro no seu lugar ou as ventanias que se fazem sentir de forma mais forte por vezes ainda podem ajudar à queda daquele bloco de cimento que se encontra neste momento a entrar em fase de risco.

Acho uma autêntica irresponsabilidade dos orgãos competentes que já deviam ter atuado nesta situação que se encontra pelo menos nestas condições há pelo dois meses, mas certamente que várias semanas ou mesmo meses se poderão juntar ao tempo em que comecei a passar naquela estrada. É a velha questão do «deixa andar» até acontecer alguma coisa!

04
Out16

Vergonha na Saúde

Centro de Saúde do Carregado.jpg

Mês após mês é esta a imagem que pode ser retida pela porta do Centro de Saúde do Carregado, concelho de Alenquer, no primeiro dia útil de cada mês. Filas que se acumulam durante horas ao longo da noite anterior, como costumam relatar várias testemunhas que passam pelo local ou que vivem pelas redondezas, como é o caso de Anita Deus que fotografou esta imagem que demonstra o mau estado do nosso sistema de saúde. 

As pessoas passam horas para poderem ter uma consulta, neste caso, para conseguirem marcar consultas para todo o mês. O primeiro dia útil serve assim como ponto de marcação das consultas mensais e só os primeiros a chegarem, de madrugada, conseguem levar a melhor. 

Queixas e denúncias são feitas constantemente junto das entidades competentes para o caso mas nada é feito para que o sistema seja alterado. A população da vila é muita para um pequeno posto de saúde onde médicos, enfermeiros e toda a equipa não conseguem chegar a todo o lado.

02
Mai16

Vila bonita para a feira!

A vila vai estar enfeirada daqui a uns dias e agora tem sido tão comum ver os empregados camarários todos juntos, como se tivessem em reunião, a trabalharem pelas ruas, jardins, calçadas e pavilhões! Com isto tenho questões a colocar sobre este grupo tão elevado de funcionários que aparecem por estes dias...

Que andam a fazer as centenas de empregados públicos ao longo do ano para agora poderem estar num só lugar durante dias para que tudo esteja bonito para a feira? É que nas outras semanas um ou outro andam por ai mas os restantes nem vê-los! Agora podem arranjar e reparar para que nas restantes épocas tudo fique ao abandono porque as visitas não aparecem sem existirem momentos festivos, é isso? Com estas coisas fico a crer que tal como é comum pensar-se... Que a função pública tem mesmo funcionários a mais ao longo de todo o ano! Podem não estar a mais, mas se não fazem o seu trabalho em condições é porque algo está mal!