Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Portugal não é fascista!

chega andré ventura.jpg

 

A 01 de Maio de 2020 André Ventura, o querido humorista deputado do Chega, proferiu as seguintes palavras na sua conta do Twitter. «A malta que se junta na Alameda para celebrações do 1 de Maio, numa altura em que se pede confinamento aos portugueses, são uns palhaços tristes. Não têm outro nome!».

No passado Sábado, 27 de Junho de 2020, o mesmo André Ventura liderou uma manifestação dos preconceituosos que dizem que não são racistas por Lisboa onde se pedia adesão, mais felizmente só uns poucos perderam o seu tempo para seguirem os passos da organização. Neste passeio dos tristes pelas avenidas da capital podemos tirar duas ilações. Primeiro que André Ventura é esquecido sobre o que diz, já que criticou a manifestação da CGTP a 01 de Maio, quando estávamos confinados e menos de dois meses depois organizou a sua própria manifestação quando a região de Lisboa continua com regras apertas devido à pandemia. Segundo, o senhor bem tentou mas não conseguiu levar os milhares que pretendia atrás de si, protagonizando sim um passeio dos tristes, como afirma Cristina Torrão no Delito de Opinião

1 de Maio = Compras Loucas

Quem não tem na memória o 1º de Maio em que o grupo Pingo Doce teve a mirabolante ideia de «oferecer» compras aos seus clientes? Um dia que ficou na memória de muitos, mais daqueles que certamente correram para as superfícies comerciais em busca de carrinhos de compras com o que necessitavam e com o que talvez nem soubessem o que seria. 

A partir desse dia os descontos e promoções aparecem com uma maior escala neste primeiro dia do mês de Maio. «Leve 2 Pague 1», «50% de Desconto», «Desconto em Cartão» e afins são as frases chamativas do dia pelos supermercados! Quem for ao seu supermercado habitual terá várias campanhas a decorrer porque o Dia do Trabalhador para as grandes empresas comerciais significava exatamente o oposto do pretendido.