Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Água da vida

Há um ano, ou talvez até um pouco mais, deixei de consumir refrigerantes às refeições que faço em casa e no trabalho. Passei anos, mesmo décadas, a beber sumos e mais sumos, com e sem gás, de laranja e todos os sabores disponíveis no mercado. Contudo, achei por bem eliminar este tipo de bebidas da lista de bens alimentares essenciais e praticamente de um momento para o outro deixei de ter sumos em casa.  Não vou dizer que num restaurante não peça um refrigerante quando a (...)

Comer sim! Beber nem pensar!

  No meio de todas as restrições impostas em tempos de confinamento existe uma que de tão ridícula até parece mentira. Como é sabido os restaurantes podem vender comida em regime de take away, no entanto existe um valente mas neste sistema. É que podes comprar as entradas, o prato principal e os doces, no entanto nada de bebidas para acompanhar a dita refeição. Imagina-te na hora de almoço, na pausa do trabalho, vais ao restaurante da esquina levantar a tua refeição, como é (...)

Bebe água e cala-te!

  Quando falam, repetem e voltam ao tema sem descanso o que apetece mesmo dizer nessas alturas é somente 《Bebe água e cala-te!》, isto porque convém a qualquer um de nós a hidratação diária e se as pessoas não param de andar nos seus discos riscados de forma constante como se só quisessem falar e comentar tudo e mais alguma coisa devem ser alertados para pararem, descansarem e acalmarem porque nem todos aguentamos tanta pedalada. Bebendo água ficam com a boca ocupada e assim (...)

Proteção Civil inflamada com as golas

  A proteção civil gastou mais de 125 mil euros em 70 mil golas que foram inseridas nos kits de emergência, que custaram 328 mil euros e que têm sido distribuídos pelas Aldeias Seguras desde 2018. Agora que se percebeu que as ditas golas são feitas de poliéster, material facilmente inflamável e que aquece, estando contra o desejado neste caso, eis que a Proteção Civil revela que estes kits «não assumem características de equipamento de proteção individual, e muito menos de (...)

Não saio de casa sem...

Todos nós quando saímos de casa levamos acessórios e objetos que nos acompanham ao longo de parte da vida. As mulheres geralmente colocam a maioria dentro das suas grandes malas onde parece existir tudo e mais alguma coisa, «como na farmácia». Nós homens somos recatados na seleção dos itens que nos acompanham ao sair de casa, existindo sempre particularidades de uns e outros.  Habitualmente e no dia-a-dia geralmente tenho de levar a carteira, chaves do carro, óculos de sol, (...)

Nula lavagem

Não sei se sou caso raro mas quando lavo o carro, por aquelas lavagens automáticos que existem como formigas por ai, tenho o cuidado de passar com a água por todo o lado, de cima a baixo, tendo especial atenção à parte baixa das portas laterais. Lavo com água e detergente, passo água e depois o brilho. Tudo perfeito antes de seguir viagem. Então não é que se parar o carro logo de seguida e esperar que escorra, a parte baixa das portas está suja que nem parece que lá passou água? (...)

Curtas e Diretas #16

Então não é que fui ao supermercado de propósito para comprar garrafas de água para amanhã levar para o trabalho e trouxe tudo o que não fazia falta menos a água? Nem passei sequer no corredor dos líquidos e se quando entrei pensei que não me podia mesmo esquecer da água, quando cheguei a casa é que percebi que afinal a ida ao supermercado não valeu de muito!  Para os mais curiosos... Ao contrário da maioria das empresas, a minha não fornece água aos trabalhadores e (...)

Curtas e Diretas #15

Hora e meia de ginásio e mesmo no final do treino aparece a rececionista com a informação de que acabou de faltar a água por uma rotura na rua! Ora bolas, lá vim para casa sem um banho tomado! Só faltavam mesmo as moscas a chatearem pelo atrativo cheiroso que tinha no corpo com a transpiração!

Água, o bem indispensável!

O calor chegou em força e a pessoa que antes nem bebia assim tanta água, agora anda quase de garrafa atrelada ao longo do dia! O esforço já passou a hábito e nem custou assim tanto! Primeiro deixei de beber sumos ou outro tipo de bebidas às refeições em casa e no trabalho, deixando ficar os almoços e jantares fora com as bebidas habituais (...)