Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

leituras-verao-billboard
22
Jun20

Ridículos e nomeados

Big Brother

cláudio ramos big brother.jpg

 

Cláudio Ramos abriu a gala do Big Brother com uma mensagem emotiva para Pedro Lima, o ator que todos adoramos e que nos deixou na manhã de Sábado. Sensível, agradecendo cada palavra que Pedro lhe enviou desde que trocou a SIC pela TVI e revelando que todos os Domingos o ator lhe enviava uma mensagem de sorte antes de iniciar cada direto. Cláudio não escondeu a emoção no ecrã e dedicou a gala do passado Domingo ao Pedro Lima, um dos principais rostos masculinos da fição do canal com quem já trabalhava há mais de duas décadas. 

Entrando na casa logo ficamos a saber que na manhã de Domingo Sandrina recebeu roupa que a família lhe enviou mas onde constava um bilhete para que não falasse dos ciganos dentro da casa e com isso recebeu nomeação direta do Big Brother por comunicar assim com o exterior, o que é proibido pelas regras do programa, mas já existiram outras comunicações do género, ainda a semana passada o Pedro Alves ouviu os gritos dos amigos e somente levou um aviso. Diferenças entre protegidos que podem sair assim que são nomeados e protegidos com maior força junto do público com que necessidade? Se as regras são para serem cumpridas devem ser iguais para todos, como tal as sensações devem seguir a mesma linha para não existirem estas diferenças bem visíveis. 

E as guerras da semana entre a líder Teresa e o casal maravilha Pedro Alves e Jéssica? Discutiram pela prova semanal e pelas limpezas e desigualdades numa tentativa do casalito que nada faz a favor do grupo dar nas vistas, logo na semana em que o Pedro está nomeado e é necessário dar o dito «canal» só para o público perceber que as duas almas penadas não estão na casa da Ericeira só para andarem enrolados como vamos vendo. Como existe nomeação há que criar discussão e trincas aqui e ali para aparecerem de outro modo só porque fica bem. 

Finalmente a Noélia tem tempo de antena no confessionário e que bom e divertido é ver a algarvia brilhar a conversar com o Cláudio. Ela na casa faz e desfaz, manda e quer tudo à sua maneira, ralha e já não tem medo de dizer, tudo isto ao mesmo tempo que assume querer chegar ao final, apanhando os jogos e mexericos entre todos os outros concorrentes e seguindo a sua vida com os seus afazeres domésticos que tanto dão cabo da cabeça dos restantes moradores da casa que safam o seu desleixo mas acabam por se irritar com todo o stress da Noélia que não consegue ficar parada. No início do Big Brother via dispensável a sua continuação no jogo, hoje a Noéééééééélia está no meu top três dos favoritos. 

O BBPlay, o videoclube do Big Brother, trouxe consigo um novo filme. Sónia e Sandrina protagonizaram o Corte & Costura da semana onde quase todos tiveram direito a tesouradas da dupla. Contarem o número de jogadores em cada grupo na casa, quem mudou a sua personagem, os fortes e os falsos, os discursos feitos para as câmaras e até as perucas e roupas da Soraia serviram de comentário negativo, muita coisa serviu para as duas concorrentes comentarem como duas autênticas alcoviteiras, fazendo lembrar o Cláudio enquanto comentador do Passadeira Vermelha. 

E o tempo de antena ao casal que não o é entre o bombeiro e a sonsa que se faz de surda? Ele ciumento como um raio a oferecer um murro entre dentes ao Diogo porque a Iury dançou com o companheiro de casa e ela a fazer-se de parva como sempre quando é interrogada sobre qualquer tema com que não se quer comprometer. Faz as coisas e diz mas depois fica esquecida com aquela voz de falsa que enjoa desde o início quando se tem de justificar. Mais uma vez o Daniel Monteiro erra mas depois, como sempre tem feito, com meias palavras a Iury volta a cair na sua cantiga de jovem puro e inocente que é o melhor homem do mundo, até quando aconchega o queixo da amiga especial. Acredito que só mesmo dentro da casa o bombeiro consiga convencer os colegas e a querida angelical Iury com a sua falsa personalidade porque cá fora já o topei há muito. 

De um casal para o outro e antes da expulsão ainda existiu tempo para o casalito assumido ter destaque e o Cláudio Ramos lançou as imagens do Pedro e da Jéssica partilhando a ideia que a maioria do público, onde me incluo, tem. O casal vive para ver os aviões e jogar através das mensagens que são passadas a favor ou contra estas duas personagens que se devem ter inscrito para o Love On Top mas que a produção achou por mal encaixar no Big Brother. Curiosidade é ver que os amigos do Pedro Alves mostram exatamente o perfil do concorrente que está dentro da casa, tão respeitosos e educados, todos vestidos com as marcas do momento e com a língua virada para o mal onde a arrogância nos maus momentos impera. Ontem em estúdio deu para perceber que tal como o Pedro, os seus amigos não aceitam criticas e comentários menos bom porque ao que parece o amigo Alves é a perfeição em pessoa, que só tem vários senãos, goza com os colegas de casa às escondidas e consegue ser tão irritante que nem para palhaço serve. 

Angélica expulsa com 44% contra os 42% do Pedro Alves e os 14% da Ana Catharina. Esperei até ao final que saísse o Pedro, embora a Angélica também estivesse na lista dos concorrentes que quero ver fora do jogo. O Pedro lá fica mais uma semana agarrado à sua querida como dois pega monstros mas para isso existiu um momento ridículo como tão bem a Endemol gosta de criar. Provocou falsa expulsão ao Pedro, a Jéssica chamada ao confessionário para dizer que quer sair, tem ordem de saída e encontra o seu amorzeco para lhes dizerem que foi uma brincadeira e ele não está fora de jogo. No entanto ela hesita porque não quer desistir somente por ele estar supostamente fora da casa mas sim por estar cansada e a entrar num estado, segundo a própria, de impaciência para com tudo o que envolve o jogo. Palhaçada da Jéssica para sair, depois querem os dois desistir, é feito intervalo e os dois continuam no jogo com o Big Brother a ter certamente aquela conversa para convencer durante o intervalo. Seria tão bom ter um Domingo de gala em que a saída seria um três por um perfeito com três jogadores que não admiro.

De regresso à prova do líder com um jogo de eliminação algo complexo onde a sorte prevalece entre a numeração que dita a eliminação da escolha. Aqui não dava para a produção eleger o líder porque pela ordem em que os números saíram os concorrentes decidiam eliminar quem não queriam ver como responsável na casa. A Sónia, que há muito queria ser líder, ganhou a prova e ficou assim imune, safando-se mais uma semana de ir a votos, mas também não é das primeiras que quero ver fora da casa, embora não esteja entre os favoritos para prevalecer mais tempo na casa. Claro que esta semana de liderança da feirante do Porto vai correr mal porque além de não gostar que se atrasem vai andar aos gritos dentro da casa, chatear-se com quem está mais próximo e com os outros. Afirmou que a casa iria ficar muito animada pelos próximos dias, mas suspeito que será mais discussão que risos, pelo menos assim o espero. 

Nomeações arrancaram com Sandrina já selecionada pelo Big Brother, como referi acima, a quem se juntou a Jéssica e o Pedro Alves nomeados pelo público e a Noélia, Ana Catharina, Daniel Monteiro e Diogo dentro da casa. Pedro Alves e Daniel Monteiro são os meus eleitos para a saída do próximo Domingo, preferindo que o bombeiro tenha ordem de marcha mais cedo, deixando o Alves para logo sair a seguir. Espero que desta vez o querido da Iury saia da casa porque enganar só mesmo dentro da mansão da Ericeira porque cá fora não consegue convencer o público, pelo menos o que tem visto o seu jogo e perante a forma como lida com os outros concorrentes. 

Noite satisfatória em geral, mais intensa que a gala passada e agora resta esperar que a Teresa combata o casal Alves e Jéssica, que a Sónia atinja o seu lado negativo como líder, que a Iury abra os olhos para com o Monteiro e que a Noélia, Diogo e Ana Catharina continuem a reinar toda esta edição do reality show. 

E quem poderia terminar mais uma gala de Domingo do Big Brother sem destacar a presença bem notada de Ana Garcia Martins, a nossa Pipoca Mais Doce, sempre implacável onde nem as mordomias que a produção dá aos concorrentes escaparam por lhes serem feitas todas as vontades, tendo posteriormente boa resposta para os queridos amigos do Pedro Alves que criticaram o lote de comentadores do programa. Se são pagos para comentarem o reality show têm de ser diretos porque são pagos para dizerem o que pensam e não para agradarem a quem quer que seja. Tão bom ver a Pipoca a criar tanta azia por este país fora com as suas verdades que em larga escala partilho!

Para finalizar, resalvo os momentos musicais do Cláudio Ramos por voltar a cantar mal, como sempre, mas insistindo na premissa. Não, Cláudio, não cantes porque já não te consigo acompanhar com tantos momentos inusitados para o TikTok

2 Comentários

Comentar post