Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Passado É Um País Estrangeiro

1507-1 (1).jpg

Autor: Ali Smith

Ano: Novembro de 2013

Editora: Quetzal

Número de páginas: 288 páginas

Classificação: 2 em 5

 

Opinião:

Prometia mais do que conseguiu fazer! Sendo considerado por muitos como um dos melhores livros de 2011, O Passado É Um País Estrangeiro começa bem mas rapidamente perde todo o envolvimento sentido pelas primeiras impressões.

Com uma escrita eficaz onde o uso de trocadilhos, jogos de palavras e bastante humor é rotineiro, Ali Smith consegue baralhar tanto a sua história que após ter lido um terço desta sua obra fiquei completamente baralhado. Tentei ainda voltar atrás na trama para tentar perceber onde me tinha perdido só que não consegui voltar a apanhar o que se estava a passar, ficando ausente de tudo o que foi contado daí para a frente até praticamente ao final. Só mesmo no fim, sabe-se lá como, consegui perceber partes do que se tinha passado ao longo de tudo o que foi sendo contado e sobre o qual nada consegui absorver.

Para mim toda a exuberância com que este romance é anunciado não passa de uma sátira para o que a autora relata na sua obra!

Não gostei, nadica de nada! Começou bem mas depois voei para outras paragens e fiquei a apanhar do ar o que por este livro se passou!

Se valeu a pena? Não, sendo esta autora daquelas que nem tentarei ler uma segunda obra sua!

 

Sinopse:

Era uma vez um homem que, certa noite, durante um jantar social, entre o prato principal e o doce, subiu as escadas e fechou-se num dos quartos da casa. À medida que as horas se transformam em dias, e os dias, em meses, as consequências deste estranho ato repercutem-se para o exterior, afetando os donos da casa, os outros convidados, a vizinhança e todo o país.

2 Comentários

Comentar post