Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

31.03.17

O Anjo da Morte


O Informador

o anjo da morte.jpg

Autor: M. J. Arlidge

Lançamento: Fevereiro de 2017

Editora: TopSeller

Páginas: 336

ISBN: 978-989-8855-43-5

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Helen Grace, até aqui considerada a melhor detetive do país, é acusada de homicídio e aguarda julgamento na prisão de Holloway. Odiada pelas restantes prisioneiras e maltratada pelos guardas, Helen tem de enfrentar sozinha este pesadelo. Tudo o que deseja é conseguir provar a sua inocência. Mas, quando um corpo aparece diligentemente mutilado numa cela fechada, essa revela ser, afinal, a menor das suas preocupações.

Os macabros crimes sucedem-se em Holloway e o perigo espreita em cada cela ou corredor sombrio. Helen não pode fugir nem esconder-se por atrás do distintivo. Precisa agora de ser rápida a encontrar o implacável serial killer? se não quiser tornar-se a sua próxima vítima.

 

Opinião: Ao longo dos últimos tempos tenho-me deixado conquistar por autores que desconhecia e dentro do thriller então as surpresas têm sido várias. Agora e sem saber que O Anjo da Morte pertence a uma série com livros já publicados, peguei neste último lançamento de M. J. Arlidge e encontrei aqui um autor que não tem nada a esconder com a sua escrita e narrativas tão bem criadas que conseguem prender o leitor do início ao fim sem que se perceba quem na verdade possa ser o rosto que será descoberto perto do final para que tudo fique esclarecido e se possa seguir em frente. 

De escrita corrida e de fácil leitura graças também ao recurso de pequenos capítulos que deixam sempre algum suspense no ar, O Anjo da Morte é daquelas obras que conforme vai sendo lida uma maior vontade de continuar a desvendar o caso vai aparecendo. Recorrendo a um cenário que geralmente não é usual na literatura, a prisão, e com uma veracidade de cena que transmite ao leitor a visão que é necessária para ser criada a ilusão de como tudo é e onde a ação acontece, a realidade do sistema prisional é contada por aqui. Os grupos que se confrontam, a corrupção, os receios, a humilhação, crenças e poder marcam a regra de quem enfrenta o isolamento prisional onde não existe forma de sair para esquecer por momentos aquela dura e castigadora realidade. Vi cada momento dentro das quatro paredes da cela como se estivesse no local, os corredores com a varanda central, as passagens de ferro e os trincos com os seus sons de dor a marcarem a solidão que a noite acarreta de forma ainda mais pesada. 

Sem dúvida que a luta do dia-a-dia e da descoberta de Helen é o grande forte de O Anjo da Morte que aos poucos vai tendo nos seus aliados exteriores à cadeia uma grande ajuda para que o interesse vá ganhando outra dimensão. As personagens do passado que vão aparecendo aos poucos e os novos conhecimentos criados no local são nesta obra uma constante de emoções porque todos à partida são suspeitos e neste caso poderemos dizer que nem nos rostos mais simples e com um olhar angelical poderemos confiar, já que o mal pode estar mesmo ao nosso lado sem que se dê conta. 

Um autor recomendado e embora saiba agora que existe história para trás dos acontecimentos de O Anjo da Morte, afirmo aqui que não me senti em momento algum perdido ou com falta de informação. Por isso se puderem que iniciem a leitura da série, mas se optarem por ler de imediato esta mais recente obra não ficam a perder qualquer parte importante para o desenvolvimento da ação.