Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

universitarios-billboard

Margarida Espantada | Rodrigo Guedes de Carvalho

Dom Quixote

margarida espantada.jpg

 

Título: Margarida Espantada

Autor: Rodrigo Guedes de Carvalho

Editora: Dom Quixote

Edição: 3ª Edição

Lançamento: Abril de 2020

Páginas: 288

ISBN: 978-972-20-6983-0

Classificação: 2 em 5

 

Sinopse: Margarida Espantada é sobre família. Sobre irmãos. É sobre violência doméstica e doença mental. É um efeito dominó sobre a dor.

A literatura é um jogo do avesso. Os bons romances são sempre sobre amor, e os melhores são os que fingem que não são.

Não devemos recear livros duros. As histórias que mais nos prendem trazem uma catarse que nos carrega as mágoas, personagens que apresentam as suas semelhanças connosco.

Gosto da ficção que é número arriscado de circo, com fogo e espadas, que nos faz chegar muito perto da queimadura que não vamos realmente sentir. Mas reconhecemos.

 

Opinião: Estreei-me na leitura de Rodrigo Guedes de Carvalho com Margarida Espantada, que foi uma obra recomendada, e o que posso dizer numa rápida análise é que a montanha pariu um rato do início ao fim.

Abordando temas importantes e tão atuais da sociedade, como é o caso da saúde mental, da violência doméstica, o suicídio e as guerrilhas familiares, tudo pareceu muito frágil e sensível pelas palavras descritivas que vão sendo transmitidas a um leitor que se espera comover e que percorre toda a história sem se conseguir aproximar de qualquer personagem. Poderei ter sido frio com cada peão desta narrativa, mas o facto é que do início ao final, a história Margarida Espantada não me conseguiu prender vez alguma, muito porque fui sentindo a necessidade de criar uma maior profundidade em cada cena descrita, o que não aconteceu vez alguma coisa, sendo este ciclo contado de forma bastante rápida, muito superficialmente. Na apresentação do livro o autor afirma que "Não devemos recear livros duros. As histórias que mais nos prendem trazem uma catarse que nos carrega as mágoas, personagens que apresentam as suas semelhanças connosco" e por isso mesmo acreditei que esta leitura se iria chegar, tocar e poder refletir uma parte do que muitos de nós sentimos. Pode tocar e chegar a muitos leitores, o que em mim não aconteceu, deixando-me mesmo numa obra pequena e de rápida leitura cansado deste núcleo familiar tão disperso e que não me ficará na memória.

Contra várias expetativas não consigo ver uma grande narrativa em Margarida Espantada de Rodrigo Guedes de Carvalho, sendo um pequeno romance que me causou cansaço pelo arrasto que sofreu ao longo da leitura por não me conseguir cativar minimamente desde o primeiro encontro por faltar profundidade em toda a história. 

 

Se ficaste curioso encomenda já o teu exemplar de Margarida Espantada

margarida espantada capa.jpg

2 Comentários

Comentar post