Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lupin | T1 | Vingar o passado

Netflix

lupin.png

 

Omar Sy, no papel de Assane Diop, protagoniza a série que a Netflix lançou para atacar os lugares cimeiros entre os mais vistos e automaticamente sofrer renovação para novas temporadas. Recorrendo ao velho e conhecido estilo das personagens que cometem crimes e conseguem desviar as atenções das autoridades, como a conhecida corrida do gato e do rato, Assane é um ladrão com todos os engenhos necessários para roubar e escapar ileso aos seus furtos através de disfarces e labirintos.

Inspirado na conhecida personagem Arsène Lupin, criada por Maurice Leblanc, no início do século XX, e colocando Assane Diope em França no século XXI, este imigrante senegalês luta pela verdade dos seus tempos de adolescência, quando o pai, motorista de uma família rica, foi acusado de roubar um colar com história, sendo preso e acabando por aparecer morto. Em adulto, já como pai, Assane não esquece os percalços que passou pela mentira de uma família milionária e quando percebe que o colar está a leilão no Museu do Louvre, organiza o ataque para vingar a morte do pai e sair ileso.

Com várias referências a Arsène Lupin ao longo dos episódios, já que Diop não esconde a sua admiração pela personagem, a estratégia desta sua vida dupla e de lutas segue os contornos do conhecida ladrão de casaca, num outro tempo, com novas situações e usando novos métodos através da possibilidade que os tempos presentes permitem. 

Com um protagonista carismático e bem entregue a Omar Sy, e com um ritmo acelerado ao longo da série, facilmente se percebem as razões para que os atos sejam aceites, criando um vilão que facilmente é adorado por quem está deste lado para se torcer que todos os planos dêem certo. Mais para o final da temporada é dado a conhecer um pouco melhor o lado familiar, com o fim de um casamento onde ainda existe amor mas incompreensão e um filho que se começa a afastar pela ausência de um pai que não pode explicar o seu presente e que tenta compensar com presentes ligados ao mundo de Lupin e com aparições rápidas que não causam boa impressão.

Numa boa história, contada de forma rápida e com um elenco bem composto, Lupin foi criada de forma a agarrar para se querer continuar rapidamente no episódio seguinte. Com isto a primeira temporada da série está mais que aprovada, venha agora a sua continuação, já que ficaram pontas para serem desfiadas.