Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Jogo Mortal | Bruno M. Franco

Suma de Letras

jogo mortal.jpg

Título: Jogo Mortal

Autor: Bruno M. Franco

Editora: Suma de Letras

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Setembro de 2022

Páginas: 528

ISBN: 978-989-784-608-3

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Quando aceitou a ficha de casino com uma inscrição que o rapaz da bicicleta lhe deu, Helena não sabia que a sua vida ia mudar para sempre.

Quando clicou no site que prometia dinheiro fácil, ela não sabia que se veria enredada num dos jogos mais doentios e mortais de sempre.

Quando começam a aparecer pessoas assassinadas, os inspetores da PJ Leonardo Rosa e Marta Mateus são chamados a investigar. E o que descobrem é muito maior do que teriam imaginado.

Neste segundo livro da saga «Mortal», os inspetores preferidos dos leitores portugueses voltam a trabalhar juntos ao mesmo que tempo que têm de lidar com o que sentem em relação um ao outro.

Leonardo, viúvo, começou a ver a colega, a inveterada solteira Marta, de uma forma diferente.

Conseguirão eles ultrapassar todas as mágoas passadas e trabalhar rapidamente para impedir mais mortes?

Atreve-se a ler?

 

Opinião: Acompanhei o lançamento do primeiro volume da saga Mortal do Bruno M. Franco e logo percebi que estava a chegar um ciclo viciante onde a história da dupla de inspetores Leonardo Rosa e Marta Mateus se cruzava com uma sucessão de crimes violentos. Se Segredo Mortal conquistou, Jogo Mortal acabou por superar as expetativas através de uma reviravolta e uma história de base capaz de surpreender onde o valor da vida humana é colocado em grande destaque numa luta que coloca a sobrevivência e o poder do dinheiro em dois polos opostos da barricada.

Primeiramente o leitor acompanha pessoas comuns, neste caso Helena e Rui, a receberem de forma anónima fichas de jogo de casino para logo se perceber que o chamamento para o que promete mudar a vida destas pessoas vai muito para além de uma possibilidade positiva de dar a volta por cima. Se receberam a ficha de jogo entraram numa competição onde é impossível desistir e a partir daqui começam as Olimpíadas da Morte onde centenas de cidadãos que se desconhecem têm algo em comum e que por isso se tornam peões num desafio de sobrevivência que lhes promete garantir a estabilidade que tanto ambicionam mas que para isso têm de matar.

Com tarefas a serem compridas e crimes violentos a surgirem em catadupa, os inspetores Leonardo e Marta são chamados a interferir para que encontrem as provas do que liga os vários casos de homicídio que surgem na sua zona, o que com o tempo se vem a descobrir que é um mal muito mais abrangente por todo o território nacional. Só que nem sempre a investigação corre pela positiva e quando a dupla dá conta está mais que embrulhada no caso.

Envolvidos na investigação e com o toque de romance que as narrativas de Bruno M. Franco com os dois inspetores um pouco amargurados por mal entendidos no passado, Jogo Mortal envolve de forma fácil o leitor que tanto procura perceber os esquemas montados pela organização das Olimpíadas da Morte como torce pela união dos dois protagonistas deste ciclo literário. Num misto entre o suspense e o romance, esta história conquista do primeiro ao último momento e se no primeiro volume ficamos pendentes para o que vinha por ai, agora que mais foi contado, muito está e fica por descobrir. 

No final a problemática que se impõe é bem vincada, qual o poder da vida se a tua vale mais que a minha?!

 

Se ficaste curioso, encomenda já o teu exemplar de Jogo Mortal, de Bruno M. Franco

jogo mortal capa.jpg