Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

18.05.18

Importância da Pontualidade


O Informador

relógio pontualidade.jpg

Portugal parece ter um problema bem grande com os níveis de pontualidade, o que me deixa com alguma urticária por saber que sou totalmente o oposto da maioria das pessoas que estão nem aí no momento em que combinam horários e chegam mais tarde. 

Desde sempre fui de cumprir horários! Se tenho algo combinado para uma hora exata, naquele momento posso dizer «presente», sendo raro, podendo até dizer muito raro mesmo, chegar atrasado a algum local onde me comprometa a estar a tempo e horas. Além de não gostar de ser o último chegar, não gosto de me fazer esperar, achando uma falta de respeito para com os outros que por vezes com vidas mais corridas conseguem cumprir metas, o que os de horários mais facilitados não conseguem. 

Seja no trabalho, combinações para um café, uma ida ao teatro, jantares, visitas... Se combino chegar num certo horário lá estou, não percebendo a razão de se combinarem horas para as coisas e depois poucos conseguirem cumprir, existindo para essas pessoas sempre alguma desculpa para o atraso. Se uns conseguem, mesmo andando em modo um pouco mais apressado, porque a maioria não segue a mesma ideia? Se sabem que se atrasam sempre, que tal fazerem um planeamento com o que têm para fazer antes de se meterem ao caminho, pensando que não têm de fazer os outros esperar pela sua falta de organização. 

Adormecer, encontrar a conjugação perfeita sobre o que vestir, as chaves do carro que não aparecem, o perfume a colocar, a chamada telefónica que é necessário fazer, os sapatos ideais que estão sujos, a vizinha que não se cala quando se está mesmo de saída, o esquecimento da carteira em casa... Tantas coisas que podem acontecer antes do momento final que têm de ser colocadas em cima da mesa no momento do planeamento de uma saída de casa. Acredito que as pessoas que raramente cumprem horários não conseguem mesmo perceber que existe sempre algo a fazer, por isso não planearem o tempo de demora pré saída e por isso não conseguirem chegar a tempo onde têm de estar.

Além disto, existem outros atrasos com os quais não percebo. Assistir a um espetáculo marcado para uma hora exata, como geralmente acontece com todos, e após entrares em sala antes da hora percebes que o início já vai atrasado, já tendo passado mais de quinze minutos e muitos ainda não estão nos seus devidos lugares e o pano não abre porque as portas talvez não tenham sido abertas quando o deviam ter sido, as pessoas deixam-se ficar na conversa e os molengas ligam a pedir uns minutos porque estão encurralados no trânsito sobre o qual não pensaram que podiam apanhar pelo caminho. 

Um outro atraso que me incomoda são as entrevistas de emprego e neste campo falo mais entre colegas a quem cabe escolher os futuros contratados da empresa. O entrevistado chega, pedem para esperar e uma boa meia hora depois é que o entrevistador se digna em iniciar a entrevista que logo podia ser despachada, não existindo por vezes algo tão urgente para ser feito que justifique aquele prolongamento. Por vezes parece que gostam de fazer as pessoas esperarem sem motivo, pedindo desculpa pela demora, quando se percebe que o entrevistador não estava assim tão ocupado como tenta mostrar a quem espera por encontrar um lugar numa empresa que não conhece. Já fui entrevistado e já fui entrevistador e se enquanto entrevistado sempre cheguei na hora marcada, enquanto entrevistador tentei falar com as pessoas assim que chegavam porque existem situações em que não vale a pena fazer os outros esperar. 

No campo profissional, ver uma parte da equipa a chegar constantemente uns minutos após o horário de entrada é outro ponto que não vejo com bons olhos. Se sabem que têm de estar no seu posto de trabalho num momento exato e se também sabem que chegam sempre uns minutos após o pretendido, porque não fazem as coisas mais rapidamente para se despacharem e conseguirem entrar na empresa quando é pretendido. É que uma vez por outra ainda é aceitável, agora quando o mesmo comportamento acaba por ser rotina acaba por mostrar falta de cuidado ou intenção real para que os atrasos aconteçam. 

A pontualidade em Portugal é algo que pouco existe, o que não compreendo. Além de cumprir horários gosto de sentir o mesmo por parte dos outros, como forma de respeito. Chegar a horas a qualquer local é tão importante, mas poucos o percebem. 

 

6 comentários

Comentar post