Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

06.01.18

Gourmet Experience do El Corte Inglés não me caiu bem


O Informador

Há dias assisti pela primeira vez, num intervalo para publicidade na televisão, ao anúncio sobre o novo espaço do El Corte Inglés de Lisboa, o Gourmet Experience. Logo os alarmes soaram-me pela mente sobre o facto de serem dois cidadãos chineses a protagonizarem este pequeno vídeo ao lado dos chefs José Avillez, Henrique Sá Pessoa, Kiko Martins, Roberto Ruiz, Aitor Ansorena e Pepe Solla.

A China quer absorver cada vez mais a população mundial para reinar e conseguir entrar em vários negócios de grande interesse e parece que em Portugal os grandes negócios estão a alinhar nessa ideia. Não tenho nada contra em ver anúncios a serem partilhados por múltiplas culturas, mas um dos centros comerciais mais caro do país e mesmo da Europa a mostrar que o seu novo espaço Gourmet Experience tem vários chefs de cozinha de renome internacional a prestar os seus serviços aos clientes e depois com tantas nacionalidades a entrarem e saírem do El Corte Inglés diariamente, escolhem somente um suposto casal de chineses para servirem de exemplo dos clientes do centro comercial, para mais armados em turistas de pauzinho no telemóvel na mão.

O El Corte Inglés tem de mostrar que é um espaço aberto a todos e não exclusivo aos consumidores com melhor capacidade de compra, muito menos mostrar o que o Mundo anda cada vez mais a perceber, que a China tem crescido e daqui a uns tempos irá mandar nisto tudo, como se fossem os reis da «parada».

Quem idealizou esta campanha publicitária do El Corte Inglés de Lisboa deveria repensar um pouco sobre a sociedade e mostrar as diferentes culturas existentes no país, criando outro tipo de vídeo e quem sabe mostrando que Portugal é um país onde as diversas nacionalidades se juntam e habitam de forma saudável, existindo espaço para todos, com muito ou pouco dinheiro. 

Será afinal de contas o El Corte Inglés um espaço mais virado para os cidadãos com ascendência chinesa e com dinheiro? E os outros, aqueles que diariamente por lá passam e gastam milhares de euros em compras? Pelos vistos esses parecem não interessar porque o verdadeiro interesse futuro parece estar somente na China. Ou será que o remodelado Piso 7, agora transformado em Gourmet Experience tem clientes mais importantes que outros?

 

2 comentários

Comentar post