Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gala prometeu fogo e logo esfriou...

 

Domingo com todos os portugueses a serem convidados a ficarem mais por casa e Domingo de serão com o Big Brother que começou só mesmo no final de Outubro a ter algum jogo e guerras internas, dando assim maior interesse a quem gosta de um bom reality show de polémica, tricas e mexericos e guerras entre os amigos que já não o são. Agora já em Novembro a provocação da produção para com os concorrentes parece que veio para ficar, no entanto sem grande ação dentro da casa.

A noite de mais uma gala do Big Brother começou com o Pedro no centro de todas as atenções com imagens a passarem sobre a sua estadia na casa e os comentários que os restantes companheiros de casa têm feito. Será que no meio de todas as discussões onde esteve envolvido ao longo das últimas semanas o concorrente é o grande culpado ou o inocente no centro do jogo de todos os outros? A maioria dos não jogadores tem a sua opinião contra o Pedro, a Teresa fez intenção de dar a sua palavra contra o concorrente, o que ficou muito mal. Já para mim este cromo de Alverca sabe bem o que faz na casa, provocando e picando os miolos de quem explode com maior facilidade para que exista ação. Não seria uma pessoa com quem gostasse de lidar, mas não é este o estilo de concorrente que faz falta quase mesmo até ao final de cada edição para existirem ainda mais conflitos? O Pedro faz falta na casa pela controvérsia e a maioria dos não jogadores não entende que é isto que o público quer ver. Custa assim tanto entender que o Pedro é insuportável mas que acaba por ser importante no jogo para existir interesse?

Sai Pedro de cena e entra Rui Pedro em ação com as imagens do passado Domingo, após a gala, onde gritou e berrou aos ouvidos da Joana sobre ir fazer isto e mais aquilo, como voltou a repetir a meio da semana, com ameaças e confrontos que bem queria que fossem verbais mas perante as quais a concorrente ao não reagir conseguiu irritar ainda mais o Rui. Este jogador, que o é, dos poucos por sinal, para mim é intragável, como pessoa com quem também não gostaria nada de conviver e que acho que roça a má educação facilmente, desrespeitando qualquer um com palavras e mesmo atos. Um dos concorrentes mais nojentos que já passou pelos reality shows nos últimos anos pela sua maldade e forma de estar para com os outros, já que a sua palavra tem de ser a razão, não aceitando opiniões e rebaixando todos os que não estiverem do seu lado. 

E os atos da Joana que no Domingo parecia a grande vilã e que ao longo da semana com alguns conseguiu inverter o jogo? Na minha opinião a Joana acaba por ser a rainha desta edição, uma pessoa com quem é difícil de lidar mas que é importante para criar discórdia no programa, sabendo o que tem de ser feito para dar nas vistas, como tal que assim continue no jogo. A Joana é daquelas concorrentes que ou se gosta ou odeia, eu gosto praticamente desde o início e mesmo com os conflitos que tem criado ao seu redor não consigo deixar de gostar. Cada qual com os seus preferidos e se gosto desta vez de uma boa vilã de Cascais, então temos pena, meus caros!

Concorrentes escolheram entre Jéssica Antunes e Sandra para falarem respetivamente com o triste Rui Pedro e com a cada vez mais preferida Jéssica Fernandes. Claro que com medo alguns concorrentes preferiram ver o Rui Pedro entrar em contacto com a sua planta, mas alguns dos amigos deste mau concorrente viraram o jogo e foi mesmo a Jéssica a ver e ouvir a sua mãe. Conversa suave em vídeo, com conselhos para a participação da concorrente e tudo muito soft como era pretendido. Quem queria ver o Rei Sol e a planta murcha na conversa lamecha? Ninguém, pelo menos eu não queria ver tamanha tristeza, e assim sempre ajudaram a arrebitar a Jéssica para renovar energias para os próximos dias. Logo depois da conversa entre mãe e filha surgiram as imagens da Jéssica a falar com a Sofia sobre a sua «mais linda história de amor, até hoje», que ficou fora da casa e que não tem o apoio dos pais. Renato viu tais imagens, mostrou que por si cada um segue para seu lado. Juntos na sala das decisões falaram cara a cara, Renato admitiu também ter tido um grande amor, sobre o qual ainda pensa. Como sabemos amanhã já tudo está bem entre os dois que podem enrolar lá dentro mas que saindo da casa cada qual seguirá mesmo o seu rumo a solo. 

Ao longo da noite as discussões aconteceram, enquanto a Teresa estava no confessionário ou sala de decisões a falar com uns e outros discutiam em alto e bom som na sala, tendo de ser a conversa interrompida para acalmar os ânimos em geral. Finalmente as galas desta edição do Big Brother começaram a pegar fogo, deitando álcool para a fogueira aqui e ali e gerando logo grande aparato, como eu bem gosto, pena isto só ter acontecido na parte inicial da noite. 

Os nomeados começaram a ser salvos bem cedo na gala, deixando Carina, Pedro, Sofia, Rui Pedro e Andreia na sala das decisões a ouvirem os comentários do público deixados pelas redes sociais antes de saberem quem seria o primeiro salvo da noite. Aziados pelos opiniões do público mas a quererem conhecer os salvamentos, a Andreia foi a primeira a ficar livre nesta noite onde as discussões até foram acessas em pleno direto com Teresa Guilherme, não ficando os concorrentes em espera para a troca de palavras para depois da gala. Já mais para o fim Carina, Pedro, Sofia e Rui Pedro voltaram para a decisão final. Primeiro dos últimos salvamentos da noite foi atribuído à Sofia e logo de seguida ao Rui Pedro. No final Pedro regressou à casa de peito feito com a frase «os portugueses vêm isto», lançando logo a confusão na casa com os restantes. Já Carina deixou o jogo após várias semanas menos boas com as suas expulsões por coisas básicas e que podiam ser ignoradas por quem consegue manter o discernimento. Tinha preferido a saída do Rui Pedro, ficando agora em espera para uma próxima nomeação ou desistência. 

Durante a semana dentro da casa elegeram a Sofia como zombie da casa. Na aplicação foi colocada a questão ao público sobre se esta zombie deveria ser automaticamente nomeada para acordar ou receber voto duplo para começar a jogar? O público votou durante uns dias e decidiu uma nomeação direta para a concorrente que mal saiu de nomeações e logo voltou a entrar para o lote dos nomeados para a próxima semana. As nomeações começaram e a seleção do líder aconteceu ao mesmo tempo. Um aquário com cobras e bolas no confessionário, cada concorrente foi convidado a tirar uma bola do aquário para saber se seria líder, se ficava sem votar, se o seu voto valia por um, dois, três e até quatro. Tudo em aberto e sem possibilidade de olharem para o lado no momento de nomearem e sem saberem o que iria acontecer. Zena com a sorte de ser a líder da semana e Pedro, Andreia, Joana e Rui Pedro a juntarem-se a Sofia no lote de nomeados. Só que como jogo é jogo, a mala dourada surgiu como já é habitual e com o poder de troca, só que desta vez foi o público a salvar um dos nomeados numa votação rápida, tendo sido, estranhamente, o Rui, a ficar livre, escolhendo depois a líder Zena o Michel para ficar nomeado. Nomeados da semana são Sofia, Pedro, Andreia, Joana e Michel. Desta vez que saia a planta masculina Michel, que não se faz ouvir, seguindo as ordens do rei sol Rui Pedro, não servindo para muito mais que isso. Agora o público tem a sua oportunidade de deixar mais um vaso vazio, aproveitando a primeira oportunidade que está a existir para colocar o concorrente num autêntico fora de jogo logo à primeira. 

Ana Garcia Martins implacável como sempre, tendo o Pedro numa balança entre o culpado e a vítima do jogo, o Rui Pedro é o detestável, a Joana é a picadora que ouve e passa mal a mensagem, inventa e reconta, provoca e mesmo calada causa estragos, tudo boas verdades sobre os três principais protagonistas desta última semana de Big Brother. A Carina saiu, a Pipoca esperava que a saída poderia estar destinada a qualquer um menos para a Andreia que sempre tem sido das menos votadas e assim foi, os quatro que podiam sair para a comentadora foram mesmo os mais votados e a Carina foi posta na rua. Já em estúdio a concorrente ouviu o comentário sobre o seu lado violento, as explosões que foi tendo e por ter seguido uma forma de estar no jogo que já causou cansaço junto do público. Pipoca reta e direta, até brincou que poderia levar com uma bifana, mas disse o que tinha para dizer, sem medos como tão bem já nos habituou. A infelicidade desta gala foi ver a nossa Pipoca com menos tempo de antena que nas últimas semanas, o que é de lamentar, para mais por todos sabermos que os seus momentos são dos mais esperados das noites de Domingo.