Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

29.09.18

Futebol: os patrocinadores do álcool


O Informador

futebol.jpg

Quem me conhece e segue-me através do blog e redes sociais já deve saber que não sou grande apreciador de futebol, no entanto torço pela Selecção Nacional e tenho noção de quem vai ficando na frente do campeonato nacional ao longo de cada época. O que ainda não tinha refletido foi na questão dos patrocinadores, e agora falo dos três principais clubes nacionais, em que são as marcas de cerveja os grandes destaques dentro do lote de patrocínios de Benfica, FC Porto e Sporting. 

Estava a ver o noticiário e foram três as notícias que surgiram com os respetivos treinadores dos três clubes a falarem sobre a preparação para os próximos jogos que iriam ter pela frente. Primeiramente falou José Peseiro, do Sporting, seguindo-se Rui Vitória do Benfica e Sérgio Conceição do FC Porto, todos com o placard com os respetivos patrocínios de cada clube por trás. Super Bock é a grande marca que está do lado de leões e dragões, ficando a Sagres com as águias. Ou seja, tudo dentro da mesma grande empresa de cervejas, porém com marcas diferentes em destaque. 

A questão que coloco sobre estes patrocinadores no futebol, como poderia ser em qualquer desporto é outra. Um desportista não deve ter cuidados reforçados para com o álcool? Sei que o público da «bola» consome bastante álcool na hora das partidas em grupo ou a solo ao longo dos noventa e poucos minutos da partida, mas não fica um pouco impróprio serem precisamente marcas de produtos que não são aconselháveis serem ingeridos pelos jogadores a darem os seus maiores patrocínios ano após ano? Todos sabemos que quem vê futebol é constantemente convidado a visionar os símbolos das cervejas fazendo com que mais rapidamente vá até ao frigorífico apanhar mais uma «fresquinha», no entanto acho simplesmente contraditório a ideia que se tem de desporto saudável quando depois esse mesmo desporto, que se quer que seja praticado em boa forma, seja pago através da venda de produtos que fazem exatamente o contrário do pretendido. 

Então ver desporto é consumir álcool, mas praticar desporto é não consumir esse mesmo álcool. Quem vê não é incentivado a praticar, será isso?

 

5 comentários

Comentar post