Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

04.10.18

Fariña, a série enfadonha


O Informador

fariña.jpg

Comecei a ver série Fariña, na Netfix, por ter visto bons comentários acerca da produção que iria de encontro ao sucesso de Narcos. O tráfico de droga na Galiza é a base desta série, relatando acontecimentos reais na década de 80, altura em que o setor da pesca começou a sofrer alterações que levaram pescadores e mercadores a procurarem novos negócios. Prometia, pela forma como foi publicitada, ser uma grande produção com uma história que pretendia conquistar e onde os cerca de sessenta minutos de cada episódio passariam de forma rápida. Posso dizer que nada disso aconteceu enquanto fui vendo Fariña. 

Substituindo a pesca pelo contrabando de tabaco logo no primeiro episódio para manterem famílias e negócios de fachada e posteriormente entrando no mundo da droga, o espetador é convidado a conhecer Sito Minãnco, interpretado por Javier Rey, o verdadeiro barão que parece tudo conseguir conquistar. A partir daí o grupo de traficantes e seus discípulos segue a sua linha, com a investigação sempre por detrás para os tentar deter. Entre perseguições, prisões, protestos e lutas internas, a história de Fariña é recontada com base no que aconteceu realmente. 

São dez episódios enfadonhos, com a história a ser arrastada de forma maçadora e sem grandes evoluções. Existe aos poucos o envolvimento dos núcleos familiares para preencher um pouco o que vai sendo contado, no entanto e mesmo para um espetador que não tendo acompanhado até aqui outras séries com o tráfico de droga como tema central, achei Fariña muito pouco atrativa para o que foi anunciado como um dos novos sucessos da plataforma Netflix.

O elenco revela um bom casting com boas performances, a produção está cuidada, no entanto a história cansa, não tem grande ação e é demasiado repetitiva com as mesmas ações a acontecerem de forma sucessiva e sempre do mesmo modo. Existem perseguições então que até parecem que as imagens são quase as mesmas por ser tão chapa cinco de um episódio para o outro. 

No geral, não fiquei apreciador de Fariña que fica como um dos produtos dentro do lote exclusivo de séries exclusivas Netflix como uma produção que não aconselho.